Reações do Estado Sólido e Interações Entre Defeitos (continuação – 3)

Difusão – Sumidouros (com perda de identidade)

Certos mecanismos da difusão no estado sólido funcionam como sumidouros de defeitos; isto é, os defeitos simples como lacunas e intersticiais que ali chegam perdem a sua identidade. Citaremos três mecanismos muito aceitos que tentam explicar os fenômenos relacionados com esses sumidouros. Antes, porém, adiantaremos a definição de precipitados, que serão discutidos mais detalhadamente no item seguinte.

Quando, por exemplo, uma solução sólida é resfriada bruscamente, uma nova distribuição em equilíbrio térmico é buscada pela solução através do processo de difusão. Quando a temperatura final é tal que outras fases sólidas possam existir em equilíbrio, essas fases precipitam, inicialmente como pequenos núcleos que tendem a crescer às custas de átomos que se encontram na fase primitiva, à qual costumeiramente chamamos fase matriz. Chamaremos essas pequenas porções embrionárias da nova fase simplesmente de precipitados, e suas fronteiras com a matriz chamaremos de interface.

• O primeiro modelo considera que: numa região de interface entre um precipitado coerente e a matriz, as lacunas que se aproximam têm a sua velocidade reduzida, sem contudo perderem a sua identidade, aumentando a probabilidade de recombinação com átomos intersticiais, resultando no desaparecimento do par de defeitos. As interfaces entre precipitados incoerentes e a matriz, entretanto, atraem preferencialmente lacunas, funcionando assim não como sumidouros, mas como centros de aglomeração destes defeitos;
• O segundo modelo diz: forças compressivas que podem existir nas interfaces entre precipitados coerentes e a matriz desencorajam a ancoragem de átomos intersticiais que ali chegam; mas, por outro lado, atraem lacunas estabelecendo uma corrente destes defeitos naquela direção, aumentando a taxa de recombinação ao longo da interface;
• O terceiro modelo, muito aceito, admite que: os precipitados impedem o movimento de deslocações (discordâncias da rede) pelo cristal, ancorando-as e, portanto, aumentando a eficiência dos sorvedouros fixos, no caso, as deslocações.

Reações do Estado Sólido…(Início)

Reações do Estado Sólido…(continua – 1)

Reações do Estado Sólido…(continua – 2)

Reações do Estado Sólido…(continua – 4)

Reações do Estado Sólido…(continua – 5)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: