Meditar Sobre o Carma

“Também, além disso, oh bom homem! Tendo meditado completamente dessa maneira sobre o desejo, a pessoa sábia em seguida medita sobre o Carma. Por quê? A pessoa sábia pensa: ‘Sentimento, imagem, toque e desejo são impurezas. As impurezas realmente geram o carma vivido, mas não o carma colhido. Essa impureza acompanha o carma e é composta de dois tipos: 1) carma vivido, e 2) carma colhido. Por isso, a pessoa sábia deve meditar bem sobre o carma. Esse carma é de três tipos: corpo, boca, e mente’. Oh bom homem! O par, corpo e boca, são chamados carma, e também resultado cármico (carma colhido). A mente é chamada meramente ‘carma’(carma vivido), e não ‘resultado’ (carma colhido). Como ela é a causa do carma, dizemos ‘carma’. Oh bom homem! Chamamos os carmas do corpo e da boca de carma externo (colhido), e o carma mental de interno (vivido). Esses três carmas acompanham (caminham juntos com) as impurezas. Assim, temos dois carmas, a saber: 1) carma vivido, e 2) carma sentido (colhido).

Oh bom homem! ‘Carma direto’ é o carma mental. Dizemos ‘carma temporal’. Isto se refere aos carmas do corpo e da mente. Sendo o que aparece primeiro, dizemos ‘carma mental’. Aquele que surge do (carma) mental são os carmas corporal e oral. Assim, aquele que é mental é chamado ‘direto’. Tendo meditado sobre o carma, uma pessoa sábia deve meditar sobre a causa do carma.”

Leia Mais no Sutra do Nirvana, Capítulo 44 – Sobre o Bodhisattva Kashyapa 5.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: