CAP. 10: Os Mestres da Lei

Sutra de Lótus

Naquela ocasião, o Honrado pelo Mundo, através do Bodhisattva Rei da Medicina, falou aos oitenta mil grandes senhores, dizendo: “Rei da Medicina, você vê dentro desta assembléia os ilimitados Seres Celestiais, Reis Dragões, Yakshas, Gandharvas, Asuras, Garudas, Kinnaras, Mahoragas, seres humanos e não-humanos; bem como Monges, Monjas, Leigos, Leigas, aqueles que estão procurando tornarem-se Ouvintes, aqueles que estão procurando tornarem-se Pratyekabudas, e aqueles que estão buscando a Via do Buda? Com respeito a esses vários tipos de seres, todos que na presença do Buda ouvirem não mais que um verso ou uma sentença do Sutra da Flor de Lótus da Lei Maravilhosa, ou que tenham mesmo que um único pensamento de alegria sobre ele, eu concedo profecias da sua futura consecução do Anuttara-Samyak-Sambodhi”.

O Buda disse ao Rei da Medicina: “Além disso, após a extinção do Tathagata, se houver alguém que ouça mesmo que um simples verso ou uma simples sentença do Sutra da Flor de Lótus da Lei Maravilhosa, ou que tenha mesmo que um único pensamento de alegria sobre ele, eu concedo-lhe igualmente uma profecia de consecução do Anuttara-Samyak-Sambodhi”.

“E ainda mais, se houver alguém que receba e ostente, leia e recite, exponha e ensine, ou faça cópias do Sutra da Flor de Lótus da Lei Maravilhosa, mesmo que seja um único verso, olhando para o texto do sutra com reverência como se ele fosse o próprio Buda[1], fazendo vários tipos de oferecimentos como flores, incenso, contas, incenso em pó, incenso em pasta, incenso para queimar, pálios de seda, estandartes, vestimentas e música, ou que simplesmente una as palmas das suas mãos em reverência; oh! Rei da Medicina, saiba que tal pessoa já fez no passado oferecimentos a dezenas de miríades de milhões de Budas, e na presença daqueles Budas, cumpriu seus grandes votos. É apenas por piedade aos seres viventes que esta pessoa nasceu em meio aos seres humanos”.

“Oh! Rei da Medicina, se alguém lhe perguntasse que tipos de seres viventes tornar-se-ão Budas no futuro, você poderia responder-lhe que essas várias pessoas certamente tornar-se-ão Budas no futuro. Por que é assim? Se um bom homem ou uma boa mulher recebe e ostenta, lê, recita, expõe e ensina, ou copia mesmo que uma única sentença do Sutra da Flor de Lótus da Lei Maravilhosa, ou faz vários oferecimentos ao texto do sutra como flores, incenso, contas, incenso em pó, incenso em pasta, incenso para queimar, pálios de seda, estandartes, vestimentas, música, ou reverentemente junta as palmas das mãos; aquela pessoa será vista com respeito por todos no mundo e receberá oferecimentos como se fossem para o Tathagata. Saiba que esta pessoa é um grande Bodhisattva, alguém que alcançou o Anuttara-Samyak-Sambodhi. Apenas por piedade aos seres viventes, essa pessoa fez votos de nascer aqui e expor o Sutra da Flor de Lótus da Lei Maravilhosa amplamente e em detalhes”.

“Quanto mais isto não se aplica a alguém que possa recebê-lo e ostentá-lo em sua íntegra, e fazer-lhe vários tipos de oferecimentos[2]”.

“Rei da Medicina, saiba que esta pessoa renunciou a retribuição devida à pureza do seu Karma e, após a minha extinção, por piedade aos seres viventes, nascerá num mundo de maldade para vastamente proclamar este Sutra”.

“Se este bom homem ou boa mulher, após a minha extinção, puder secretamente expor mesmo que seja uma simples sentença do Sutra da Flor de Lótus da Lei Maravilhosa para uma única pessoa, saiba que esta pessoa é um mensageiro do Tathagata, enviado pelo Tathagata para realizar o trabalho do Tathagata[3]”.

“Quanto mais não é verdadeiro no caso de alguém que possa em meio a uma grande assembléia expor-lhe extensivamente para as pessoas”.

“Oh! Rei da Medicina, se uma má pessoa de mente doentia aparecesse diante do Buda, caluniando-o e ofendendo-o constantemente pelo tempo de um kalpa, sua ofensa seria relativamente leve se comparada às ofensas de uma pessoa que fale mesmo que uma única má palavra injuriando aquele que lê ou recita o Sutra da Flor de Lótus da Lei Maravilhosa. A ofensa desta pessoa seria muito mais grave[4]”.

“Oh! Rei da Medicina, saiba que aquele que lê e recita o Sutra da Flor de Lótus da Lei Maravilhosa recebe os adornos do Buda como se fossem seus próprios adornos. Ele carregará o Tathagata em seus ombros. Onde quer que ele vá, ele será bem-vindo com obediência. Com pensamento único, e com as palmas das mãos unidas, farão reverência, oferecimentos, honras e elogios a ele. Ele receberá os mais finos oferecimentos das pessoas, oferecimentos de flores, incenso, contas, incenso em pó, incenso em pasta, incenso para queimar, pálios de seda, estandartes, vestimentas, comidas finas e música. Jóias celestiais espalhar-se-ão sobre ele, e tesouros das mais finas jóias celestiais lhes serão oferecidos”.

“Qual é a razão? Quando esta pessoa pregar alegremente a Lei, aqueles que ouvirem-na por não mais que um instante encontrarão diretamente o Anuttara-Samyak-Sambodhi final”.

Naquela ocasião, o Honrado pelo Mundo, desejando enfatizar esses princípios, falou versos, dizendo:

“Aqueles que desejam residir na Via do Buda,

e atingir a sabedoria que vem por si mesma,

deveriam diligentemente fazer oferecimentos àqueles que recebem e ostentam o Sutra da Flor de Lótus da Lei Maravilhosa.

Aqueles que desejam ganhar rapidamente a sabedoria que abarca todos os fenômenos,

deveriam receber e ostentar este Sutra,

e fazer oferecimentos àqueles que o ostentam.

Aqueles que podem receber e ostentar o Sutra da Flor de Lótus da Lei Maravilhosa,

saiba que o Buda os enviou por piedade aos seres viventes.

Aqueles que podem receber e ostentar o Sutra da Flor de Lótus da Lei Maravilhosa,

renunciaram às suas terras puras e,

por piedade aos seres viventes,

renasceram aqui.

Saiba que tais pessoas são livres para nascer onde quer que desejem,

e podem, neste mundo de maldade,

ensinar amplamente a Lei suprema.

Todos deveriam fazer oferecimentos de flores celestiais,

de incenso e de roupas bordadas com jóias celestiais,

e das mais finas e maravilhosas jóias celestes para os Mestres desta Lei.

Aqueles que puderem ostentar este Sutra,

após a minha extinção, numa era de maldade,

serão reverenciados com as palmas das mãos unidas,

como se estivessem fazendo oferecimentos ao Honrado pelo Mundo.

Comidas finas, delicados doces,

e muitos tipos de indumentárias serão oferecidas a esse discípulo do Buda,

na esperança de ouvi-lo pregar mesmo que por um momento.

Aqueles que puderem, numa era posterior,

receber e ostentar este Sutra,

foram enviados por mim para o reino humano,

para levar a cabo o trabalho do Tathagata.

Se pelo espaço de um kalpa,

alguém guardasse um pensamento vil e,

com seu cenho fechado, ofendesse o Buda,

essa pessoa incorreria em imensuráveis ofensas.

Mas se alguém, por não mais que um momento,

caluniar aquele que lê,

recita ou ostenta o Sutra da Flor de Lótus da Lei Maravilhosa,

suas ofensas excederão aquelas anteriores.

Se houver alguém que busque a Via do Buda,

permanecendo pelo espaço de um kalpa diante de mim com as palmas das mãos unidas,

elogiando-me com incontáveis versos;

em razão desses elogios ao Buda,

essa pessoa ganharia ilimitados méritos e virtudes.

Mas se houver quem elogie o guardião deste Sutra,

essa pessoa ganhará bênçãos que excedem aquelas.

Se houver alguém que,

ao longo de oitenta milhões de kalpas,

faça oferecimentos ao guardião deste Sutra das mais finas e variadas formas,

com sons, fragrâncias, sabores e objetos tangíveis;

e tendo feito tais oferecimentos,

acorra para ouvi-lo por não mais que um instante,

essa pessoa deveria encher-se de alegria, pensando:

‘Ganhei um grande benefício’!

Rei da Medicina, digo-lhe agora,

dentre todos os Sutras que tenho pregado,

o Sutra da Flor de Lótus da Lei Maravilhosa é superior”.

Naquela ocasião, o Buda falou uma vez mais ao Bodhisattva Mahasattva Rei da Medicina: “de todos os ilimitados milhares de miríades de milhões de Sutras que eu tenho pregado, digo agora e direi no futuro que o Sutra da Flor de Lótus da Lei Maravilhosa é o mais difícil de crer e o mais difícil de compreender”.

“Rei da Medicina, este Sutra é o tesouro secreto e essencial dos Budas. Ele não deve ser distribuído ou falsamente apresentado às pessoas. O qual tem sido guardado pelos Budas, os Honrados pelo Mundo, desde o distante passado até agora, nunca foi explicitamente ensinado. Este Sutra incorre muito ódio e inveja mesmo agora quando o Tathagata está presente no mundo. Quão mais não incorrerá após a sua extinção[5]”!

“Rei da Medicina, saiba que após a minha extinção, aqueles que possam copiar, ostentar, ler, recitar, fazer-lhe oferecimentos e expô-lo para outros, serão cobertos com o manto do Tathagata e também serão protegidos e mantidos em pensamento pelos Budas presentes em outras direções. Essas pessoas possuem os grandes poderes da fé, da coragem, dos votos passados e das boas raízes. Saiba que essas pessoas residirão juntas com o Tathagata e terão suas cabeças afagadas pelas mãos do Tathagata”.

“Rei da Medicina, em qualquer lugar onde este Sutra seja pregado, lido, recitado, copiado ou guardado, dever-se-ia erigir uma torre feita das sete jóias, fazendo-a alta, ampla e adornada. Não é necessário depositar Relíquias nela. Por que isto? Porque dentro dela já se encontra o corpo inteiro do Tathagata[6]. Para esta torre, dever-se-iam fazer oferecimentos de todos os tipos de flores, incenso, contas, pálios de seda, estandartes, músicas vocais e instrumentais; honrando-a e reverenciando-a. Se as pessoas ao verem essa torre, curvarem-se diante dela, e fizerem-lhe oferecimentos, saiba que essas pessoas estarão
próximas do Anuttara-Samyak-Sambodhi”.

“Rei da Medicina, muitas pessoas, tanto em suas casas como fora delas, praticam a Via do Bodhisattva. Se elas não forem capazes de ver, ouvir, recitar, copiar, ostentar ou fazer oferecimentos ao Sutra da Flor de Lótus da Lei Maravilhosa, saiba que essas pessoas ainda não praticaram plenamente a Via do Bodhisattva. Se elas forem capazes de ouvir este Sutra, então serão capazes de praticar plenamente a Via do Bodhisattva”.

“Se seres viventes que busquem a Via do Buda vierem a ver ou ouvir o Sutra da Flor de Lótus da Lei Maravilhosa e, tendo isto acontecido, receberem-no e ostentarem-no com fé e compreensão, saiba que essas pessoas estarão perto do Anuttara-Samyak-Sambodhi”.

“Rei da Medicina, é como uma pessoa que está com sede e necessitada de água. Por mais que ela a procure em terras altas, tudo o que ela encontrará será terra seca, e ela saberá que a água ainda está longe. Ela continua seus esforços sem cessar e eventualmente encontra terra úmida e então barro. Nesta altura, ela está certa de que a água deve estar próxima”.

“Os Bodhisattvas são como essa pessoa. Saiba que aqueles que ainda não ouviram, não compreenderam, ou não colocaram em prática o Sutra da Flor de Lótus da Lei Maravilhosa, estão ainda longe do Anuttara-Samyak-Sambodhi. Aqueles que ouviram e compreenderam, meditaram a respeito e colocaram-no em prática, estarão cientes de que estão próximos do Anuttara-Samyak-Sambodhi”.

“Qual é a razão? O Anuttara-Samyak-Sambodhi de todos os
Bodhisattvas foi alcançado através deste Sutra. Este Sutra abre o portal dos meios hábeis da Lei. Ele demonstra a verdade, o verdadeiro aspecto de todas as coisas. O repositório do Sutra da Flor de Lótus da Lei Maravilhosa é profundo, sólido, recôndito e de longo alcance. Ninguém poderia alcançá-lo exceto o Buda que, quando está ensinando, convertendo e conduzindo Bodhisattvas, demonstra-o em seus benefícios”.

“Rei da Medicina, se um Bodhisattva ao ouvir o Sutra da Flor de Lótus da Lei Maravilhosa sentir-se surpreso ou com receio, saiba que ele é um Bodhisattva recém convertido ao caminho. Se um Ouvinte ao ouvir este Sutra sentir-se surpreso ou com receio, saiba que ele é uma pessoa de arrogância desmedida”.

“Rei da Medicina, se houver um bom homem ou uma boa mulher que deseje, após a extinção do Tathagata, pregar o Sutra da Flor de Lótus da Lei Maravilhosa em prol da Assembléia dos Quatro Tipos de Crentes, como deverão fazê-lo? Este bom homem ou boa mulher deverá entrar no quarto do Tathagata, vestir os robes do Tathagata, sentar no trono do Tathagata, e somente então expor este Sutra em prol da Assembléia dos Quatro Tipos de
Crentes”.

“O Quarto do Tathagata é o sentimento de grande compaixão para com todos os seres viventes. Os robes do Tathagata são os sentimentos de gentileza e paciência. O trono do Tathagata é o vazio de todos os Fenômenos[7]”.

“Estabelecida firmemente nestes quesitos, aquela pessoa poderá então, nunca com preguiça ou negligência, expor o Sutra da Flor de Lótus da Lei Maravilhosa em prol dos Bodhisattvas e da Assembléia dos Quatro Tipos de Crentes”.

“Rei da Medicina, de outras terras, eu enviarei pessoas incorporadas por transformação para congregarem-se à assembléia de Ouvintes da Lei. Eu enviarei Monges, Monjas, Leigos e Leigas nascidos por transformação para ouvirem o Dharma sendo pregado. Todas essas pessoas nascidas por transformação, ouvindo a Lei, a compreenderão, a aceitarão e concordarão com ela sem objeções. Se alguém pregar a Lei num lugar inabitado, eu enviarei seres celestiais, dragões, espíritos, Gandharvas, Asuras, e assim por diante, para ouvi-lo pregar a Lei. Embora eu esteja numa outra terra, tornarei possível aos pregadores da Lei verem-me freqüentemente. Se ele esquecer mesmo que uma simples pontuação do Sutra, eu o relembrarei dela, fazendo com que seu conhecimento seja pleno”.

Naquela ocasião, o Honrado pelo Mundo, desejando enfatizar o significado das suas palavras, falou em versos, dizendo:

“Se alguém deseja livrar-se da preguiça e da lassidão,

deveria ouvir este Sutra.

Este Sutra é difícil de ouvir,

e aqueles que o compreendem e aceitam-no também são raros.

É como uma pessoa sedenta e necessitada de água,

que procura por ela em terras altas,

e encontrando somente terra ressequida,

sabe que a água ainda está longe dela.

Em seus esforços, gradualmente,

aquela pessoa vai encontrando terra úmida e depois barro,

certificando-se de que a água está próxima.

Rei da Medicina, saiba que, da mesma forma,

aquelas pessoas que não ouviram o Sutra da Flor de Lótus da Lei Maravilhosa estão muito longe da sabedoria do Buda.

Aqueles que ouvem este profundo Sutra,

compreenderão completamente as Leis do Ouvinte.

Este é o rei dos Sutras e,

se houver aqueles que, ao ouvirem-no, ponderem sobre ele,

saiba que tais pessoas estão próximas da sabedoria do Buda.

Aquele que prega este Sutra deve entrar no quarto do Tathagata,

vestir os robes do Tathagata,

sentar no trono do Tathagata e,

destemidamente, em assembléia,

expô-lo em detalhes.

Uma grande compaixão é o quarto do Tathagata,

gentileza e paciência são os robes do Tathagata,

o vazio de todos os Fenômenos é o trono do Tathagata.

Estabelecido nisto, aquela pessoa poderá pregar o Dharma[8].

Se, quando uma pessoa prega este Sutra,

alguém caluniá-lo com maledicências,

ou atacá-lo com espadas, bastões, cacos ou pedras,

aquela pessoa, relembrando-se do Buda,

resistirá a isso.

Em milhares de miríades de milhões de terras,

eu manifesto um corpo puro e sólido[9],

através de ilimitados milhões de kalpas,

pregando a Lei em prol dos seres viventes.

Se após a minha extinção,

houver alguém que possa pregar este Sutra,

eu enviarei por transformação os Quatro Tipos de Crentes,

Monges e Monjas,

bem como homens e mulheres,

com pureza de fé,

para fazerem oferecimentos ao Mestre da Lei.

Eu introduzirei seres viventes lá para ouvirem a Lei.

Se alguém desejar feri-lo,

com espadas, bastões, cacos ou pedras,

eu enviarei pessoas nascidas por transformação para ajudá-lo e protegê-lo.

Se o pregador da Lei estiver sozinho num lugar inabitado,

onde não exista nenhum som humano,

e estiver lendo e recitando este Sutra,

eu então me manifestarei num puro e radiante corpo[10].

Se ele esquecer uma simples passagem ou sentença,

eu o relembrarei tal que ele o recite continua e suavemente.

Quer pessoas de tais virtudes preguem para a Assembléia dos Quatro Tipos de Crentes,

ou recitem o Sutra num lugar deserto,

todas elas verão a mim.

Se aquela pessoa estiver residindo num lugar vazio,

eu enviarei seres celestiais, reis dragões,

Yakshas, espíritos, e assim por diante,

para tornarem-se ouvintes na assembléia da Lei.

Esta pessoa se deleitará na pregação da Lei,

e a exporá em detalhes sem obstruções.

Em razão dos Budas estarem zelosos e atentos a ela,

essa pessoa poderá fazer a assembléia alegrar-se grandemente.

Aquele que se aproxima desse Mestre da Lei,

rapidamente ganhará a Via do Bodhisattva.

Aquele que acompanha esse Mestre no Estudo,

verá Budas incontáveis como as areias do Ganges”.


[1] Eis o que podemos entender como o Verdadeiro Objeto de Adoração para a era após a extinção do Buda. Esse Objeto é o próprio Sutra da Flor de Lótus da Lei Maravilhosa, “ainda que apenas um verso”. Na Nitiren Shoshu, esse Objeto na sua forma mais concisa é o título do Sutra da Flor de Lótus da Lei Maravilhosa, que em caracteres chineses é Myoho-Rengue-Kyo.

[2] Essa passagem estabelece uma distinção para aqueles que penetram nas profundezas do Sutra da Flor de Lótus da Lei Maravilhosa em sua forma integral.

[3] Realizar o trabalho do Tathagata tem o sentido de veicular a entrada do Buda neste mundo. Isto só é possível através do Grande Veículo ou Veículo do Bodhisattva. Mais adiante, o Buda afirma: “Este sutra abre o portal dos meios hábeis da Lei”; ou seja, este Sutra dota o Bodhisattva das habilidades do próprio Buda.

[4] Isto, evidentemente, não exclui o devoto. Portanto, abraçar o Sutra da Flor de Lótus da Lei Maravilhosa significa abandonar a idéia de que existam pessoas boas ou más, principalmente entre aqueles que o abraçam ou que com esse venham estabelecer alguma relação através do próprio devoto. Ofender essas pessoas constitui grave ofensa. Este é um dos profundos significados de: “entrar no quarto do Tathagata, vestir os robes do Tathagata, sentar no trono do Tathagata”. O Buda ainda afirma: “o Sutra da Flor de Lótus da Lei Maravilhosa é o mais difícil de crer e o mais difícil de compreender”. Em toda a sua extensão está revelada a verdade: em cada capítulo, em cada verso, em cada palavra ou frase, em cada caractere. É sutil e revelador em cada som que produz encantando seres de todas as espécies. Essa grave ofensa significa insultar o Sutra de Lótus na sua íntegra, insultar todos os Budas do Universo e todos os seres viventes de todos os mundos nas 10(dez) direções. Por isso, essa ofensa supera aquela que uma pessoa poderia fazer a 1(um) Buda. A pessoa que, após a extinção do Tathagata, compreender o profundo significado deste capítulo sobre “O Mestre da Lei”, é o próprio Mestre da Lei; e é também o seu repositório, Rei da Medicina.

[5] Novamente fazendo a distinção do Sutra da Flor de Lótus da Lei Maravilhosa dentre todos os sutras do passado, do presente e do futuro; o Buda faz uma admoestação relativa aos cuidados na sua transmissão por tratar-se do “tesouro secreto e essencial dos Budas”. Em seguida, faz menção ao ódio e a inveja em relação a este sutra nas eras posteriores à sua extinção.

[6] Esta passagem indica que onde quer que seja “exposto, lido, recitado, copiado ou guardado” o Sutra da Flor de Lótus da Lei Maravilhosa; aquele lugar torna-se sagrado, torna-se a Terra do Buda. Naquele lugar “já se encontra o corpo inteiro do Tathagata”, quais sejam as 32 características físicas do corpo do Buda, restando dotar-lhe da voz profunda e de longo alcance.

[7] Então, bons homens ou boas mulheres que queiram expor este sutra, devem cultivar a piedade e a compaixão por todos os seres viventes; devem proceder de forma afável, gentil e tolerante; devem compreender a vacuidade de todos os fenômenos, ou seja, o não-nascimento e a não-extinção do mundo fenomenológico.

[8] As pessoas, para expor este sutra, devem estar imbuídas do desejo sincero de salvar as outras pessoas (com grande piedade e compaixão), nutrir por elas um profundo respeito (tratando-as com gentileza e paciência), fazê-lo com consciência, desapego aos valores mundanos, e livre das ilusões que os mesmos representam (vacuidade de todos os fenômenos). Em sua escritura intitulada “A Origem de Urabon”, Nitiren Daishonin afirma: “Os espíritos famintos devoradores da Lei renunciam ao mundo para propagar o Budismo somente porque pensam que, se propagarem a Lei, as pessoas os respeitarão. Buscando a fama e a fortuna mundanas, gastam toda a sua presente existência tentando superar os outros em tudo. Eles não ajudam as pessoas e nem tentam salvá-las, nem mesmo os seus próprios pais. Tais indivíduos são denominados espíritos famintos devoradores da Lei, ou aqueles que usam a Lei para satisfazerem seus desejos”. Entenda-se como Lei este Sutra de Lótus, o qual ensina a natureza de Buda inerente a todas as pessoas sem distinção. Aqueles que desta Lei procuram obter benefícios pessoais e, considerando-se superiores, agem arrogantemente sem piedade ou compaixão, destroem o exato âmago deste Sutra de Lótus, podendo ser denominados “espíritos famintos e devoradores da Lei”.

[9] Portanto, intangível (puro), incorruptível e inatacável (sólido).

[10] Reiterada mais adiante, onde o Buda afirma “todas elas verão a mim”, esta é uma promessa solene que nos alegra profundamente só em meditar sobre ela. Todavia, vivemos num mundo conturbado com as nossas mentes apegadas às ilusões da vida mundana. Vivendo em lugares densamente ocupados, em ambientes poluídos sonora e visualmente, cenários de violência, contendas e conflagrações intermináveis, poços da inveja e do ódio; ficamos cada vez mais privados de um lugar apropriado para a meditação e, consequentemente, privados da percepção da paz e da pureza de todas as coisas. Essa promessa do Buda, do Honrado pelo Mundo, nos instiga a almejar sair deste lugar atormentado e de sofrimentos sem fim que é o mundo que construímos com base na ambição e no desejo, e que é como uma casa em chamas.

N.T. As notas e comentários introduzidos nesta tradução do Sutra da Flor de Lótus da Lei Maravilhosa para a língua portuguesa falada no Brasil são da autoria e inteira responsabilidade de seu tradutor Marcos Ubirajara de Carvalho e Camargo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: