Passagens Selecionadas – 3a. Edição – Hiperlinks Ativos

Experimente a nova versão de

Passagens Selecionadas do Sutra de Lótus.

Novidade: no formato PDF, os hiperlinks são ativos, significando que o leitor poderá abrir em outras janelas todas as referências do texto em tempo de leitura, como ilustrado abaixo, ou endereçar os artigos de interesse a partir do índice, etc. Experimente!!!

Passagens Selecionadas com Hiperativos

Click na imagem para leitura ou download

O Sutra de Lótus Conduz ao Nirvana

Titulo Lotus Sutra

Título do Sutra de Lótus

 

Myo-Ho Ren-Gue Kyo

“Shariputra,
saiba que as palavras dos Budas nunca diferem.
Com relação às Leis pregadas pelos Budas,
deve-se dar lugar ao grande poder de fé.
Quando essas Leis do Honrado pelo Mundo expirarem,
a verdade e a realidade devem ser pregadas.
Digo à assembleia de Ouvintes e àqueles
que buscam o Veículo da Iluminação Provisória,
que Eu os levarei a libertarem-se dos sofrimentos
e a atingirem o Nirvana.
O Buda usa o poder dos meios hábeis,
demonstrando a doutrina dos Três Veículos,
de tal maneira que os seres viventes,
aprisionados em muitas situações,
possam delas se libertar.”

Sutra da Flor de Lótus da Lei Maravilhosa,

Capítulo 2, Meios Hábeis.

the lotus sutra leads to nirvana.mp3

Passagens Selecionadas do Sutra de Lótus – 2a. Edição

“A multidão de quinhentos Bodhisattvas nesta assembleia
e os homens e mulheres de pura fé
na Assembleia dos Quatro Tipos de Crentes,
que estão agora diante de mim ouvindo o Dharma,
em existências prévias,
eu exortei essas pessoas a ouvir e receber este Sutra,
que é a mais suprema Lei.
Eu os instruí e levei-os a residir no Nirvana
e, vida após vida,
a receber e ostentar um Sutra como este.
Somente em milhões e milhões de miríades de kalpas,
inconcebíveis em número,
pode-se vir a ouvir
o Sutra da Flor de Lótus da Lei Maravilhosa.”

Leia mais em …

Essa nova edição de Passagens Selecionadas está de acordo com a revisão e nova diagramação do Sutra de Lótus – 2a. Edição.

Compaixão Para Com os Pobres e Humildes

“Assim, desde que atingi o Estado de Buda num muito remoto passado, a duração da minha vida foi de asamkhyas de kalpas, eterna e nunca se extinguiu. Bons homens, a duração de vida que adquiri quando originalmente pratiquei a Via do Bodhisattva ainda não se exauriu, e é o dobro daquele número acima”.

“Como agora proclamo que estou prestes a entrar em extinção, realmente não estou passando à extinção. O Tathagata usa esta passagem apenas como um meio hábil para ensinar e converter os seres viventes”.

“Por que razão? Se o Buda permanecesse no mundo um longo tempo, aqueles de escassas virtudes que não plantam boas raízes, que são pobres e humildes, que cobiçam os objetos dos cinco desejos, e que estão presos na malha das ilusões e das visões distorcidas; vendo o Tathagata constantemente presente e nunca se extinguindo, tornar-se-iam arrogantes, preguiçosos e irreverentes. Eles não considerariam o quão difícil é encontrá-lo, nem seriam respeitosos e reverentes em seus pensamentos”.

Excerto do CAP. 16: A Duração da Vida do Tathagata, pág. 291.

A Iluminação de Shariputra

Shariputra, numa era vindoura,
existirá um Buda, honrado e muito sábio,
chamado Brilho da Flor,
que salvará ilimitadas multidões.

Tendo feito oferecimentos a incontáveis Budas,
e concluído os estágios da conduta do Bodhisattva,
os Dez Poderes e outras qualidades meritórias,
ele certificar-se-á para a via insuperável.

Após incontáveis kalpas terem passado,
haverá um kalpa chamado ‘Adornado com Grandes Jóias’,
e um mundo chamado ‘Livre de Impurezas’,
sendo puro e sem fendas,
tendo um chão de lápis-lazúli;
e suas estradas ladeadas com cordas de ouro terão árvores multicoloridas feitas das sete jóias,
constantemente florescendo e carregadas de frutos.

Os Bodhisattvas naquela terra serão sempre firmes na concentração,
nas penetrações espirituais e práticas dos Paramitas,
todos inteiramente formados.
Na presença de incontáveis Budas,
eles serão bem versados na via do Bodhisattva.

Grandes Senhores tais como estes serão convertidos pelo Buda Brilho da Flor.
Aquele Buda, quando ainda era um príncipe,
renunciou à posse de suas terras e à celebridade,
e, na sua encarnação final,
abandonou o lar para realizar a via do Buda.
O Buda Brilho da Flor residirá no mundo por um período de doze pequenos kalpas.
As pessoas daquela terra viverão por oito pequenos kalpas.

Quando aquele Buda entrar em extinção,
a sua Lei correta remanescerá no mundo por trinta e dois pequenos kalpas,
beneficiando amplamente os seres viventes.
Quando a sua Lei correta extinguir-se,
a sua Lei adulterada remanescerá por trinta e dois pequenos kalpas.
Suas relíquias serão amplamente distribuídas para os oferecimentos de seres celestiais e humanos.

Os feitos do Buda Brilho da Flor serão tais como esses.

Honrado pela sabedoria, duplamente realizado,
aquele Buda será supremo e além das comparações.
E ele é você Shariputra, você mesmo!
Assim, é justo que se alegre”.

Excerto do CAP. 03 – A Parábola, pág. 68.

Brilho da Flor
Foto de Marcos Ubirajara. Local: Sítio da Dôra em 09/03/2008.

O Giro da Roda da Lei

Quando pela primeira vez tomei assento no lugar da Iluminação,
em contemplação, ou caminhando ao redor da árvore,
por um período de três vezes sete dias ,
eu pensei em assuntos tais como estes:
‘a sabedoria que obtive é sutil,
maravilhosa e insuperável,
mas os seres viventes são de pouca capacidade,
apegados ao prazer, e cegos pela delusão;
seres tais como estes,
como possivelmente poderão se salvar’?

Então os Reis Celestiais Brahma,
bem como o Deus Shakra,
os Quatro Reis Celestiais Protetores do Mundo,
o Rei Celeste Grande Liberdade,
e outras multidões de seres celestiais,
com seguidores contados em bilhões,
reverentemente uniram as palmas das suas mãos,
e solicitaram-me girar a Roda da Lei.
Eu então pensei para mim mesmo:
‘Se eu fosse pregar somente o Veículo do Buda,
seres mergulhados no sofrimento seriam incapazes de compreender esta Lei.
Eles difamar-na-iam e desacreditar-na-iam,
e cairiam nos três maus caminhos.
É melhor que eu não pregue a Lei,
entrando rapidamente no Nirvana’.

Então me lembrei que os Budas do passado praticaram o poder dos meios hábeis,
e como eu agora atingi o Caminho,
quando assim estava pensando,
todos os Budas das dez direções apareceram,
e com o som Brahma encorajaram-me, dizendo:
‘Excelente, Oh Shakyamuni,
Supremo Mestre Guia.
Tendo atingido a Lei insuperável,
você segue o exemplo de todos os Budas,
ao empregar o poder dos meios hábeis.
Igualmente, nós também obtivemos essa Lei insuperável,
a mais maravilhosa.
Para os vários tipos de seres viventes,
fizemos distinções e ensinamos os Três Veículos.
Aqueles de pouca capacidade,
que se comprazem nas leis inferiores,
não compreendem que eles podem tornar-se Budas.
Essa é a razão de usarmos os meios hábeis,
para fazer distinções e ensinar os vários objetivos.
Mas, embora Três Veículos sejam ensinados,
o são unicamente em prol da instrução de Bodhisattvas’.

Shariputra, agora você sabe que,
quando eu ouvi o som profundo,
puro e maravilhoso dos Leões da Sabedoria,
eu bradei: ‘Homenagem a todos os Budas’.
Além disso, tive esse pensamento:
‘Encontro-me num mundo de impureza e de maldade;
portanto, seguirei de acordo com o que os Budas pregam’.
Tendo meditado sobre esse assunto,
segui diretamente para Varanasi.
Uma vez que o aspecto da extinção tranqüila de todos os fenômenos não pode ser expresso em palavras,
eu usei o poder dos meios hábeis para instruir os cinco Monges.
Isto se chamou o Giro da Roda da Lei.

Excerto do CAP. 02 – Meios Hábeis, pág. 55.

Muito interessante também, veja
O Impresumível Giro da Roda da Lei
Meios Hábeis do Buda
O Pedido do Brahma Buda
no blog Samsara.

Náufragos do Poço dos Desejos

Shariputra, agora você sabe como eu os considero com os meus olhos Búdicos.
Eu vejo seres viventes nos seis caminhos,
empobrecidos, carentes de bênçãos e sabedoria,
entrando nos perigosos caminhos do nascimento e da morte,
onde sofrem incessantemente.
Eles estão profundamente apegados aos cindo desejos,
como um iaque enamorado da sua própria cauda,
eles sufocam a si mesmos com a avareza e a paixão,
cegos e no escuro, nada vêem.
Eles não procuram pelo poderoso Buda,
ou pela Lei que elimina os sofrimentos,
mas, ao invés, mergulham profundamente nas visões errôneas;
desejam livrar-se do sofrimento com mais sofrimento.
Em prol desses seres,
eu evoco um Sentimento de Grande Compaixão.

Excerto do CAP. 02 – Meios Hábeis, pág. 54.

A Conduta do Universalmente Meritório – Samantabhadra

“Se uma pessoa receber, mantiver, ler, e recitar o Sutra da Flor de Lótus da Lei Maravilhosa, memorizá-lo corretamente, expor suas doutrinas, e praticar de acordo com seus ensinamentos, saiba que ela está praticando a conduta do Universalmente Meritório. Ela plantou profundamente boas raízes na presença de ilimitados, incontáveis Budas. Sua cabeça foi afagada pelas mãos do Tathagata”.

“Se uma pessoa meramente copiar o Sutra, no final da sua vida, ela nascerá no Céu Trayastrimsha. Naquela ocasião, oitenta e quatro mil mulheres celestiais lhe darão boas vindas com todos os tipos de músicas. Essa pessoa imediatamente receberá uma coroa feita dos sete tesouros e divertir-se-á em meio às deusas. Quanto mais será o caso de uma pessoa que recebe, mantém, lê e recita-o, memoriza-o corretamente, expõe suas doutrinas, e pratica de acordo com seus ensinamentos! Se uma pessoa recebe, mantém, lê, recita, e expõe suas doutrinas, no final da sua vida mil Budas lhe estenderão suas mãos, de tal forma que ela não necessitará temer cair nos maus destinos. Essa pessoa imediatamente nascerá no Céu Tushita na presença do Bodhisattva Maitreya. O Bodhisattva Maitreya tem trinta e duas marcas e está rodeado por um séqüito de Grandes Bodhisattvas e um acompanhamento de centenas de milhares de miríades de kotis de deusas. Tendo nascido ali, aquela pessoa obterá méritos, virtudes e benefícios tais como estes”.

“Portanto, um sábio pensaria unicamente em copiá-lo, ou pedir para outros copiá-lo, recebê-lo, mantê-lo, lê-lo, recitá-lo, guardá-lo adequadamente e praticá-lo de acordo com os seus ensinamentos”.

“Honrado pelo Mundo, eu agora protejo este Sutra com os meus poderes espirituais. Após a extinção do Tathagata, eu o propagarei amplamente no Jambudvipa, de tal forma que ele nunca será perdido”.

Naquela ocasião, o Buda elogiou-o, dizendo: “Excelente, excelente, Universalmente Meritório, que você possa proteger e amparar este Sutra, e levar felicidade e benefícios a muitos seres viventes. Você já acumulou inconcebíveis méritos, virtudes, e uma profunda e grande compaixão. Desde o longínquo passado você decidiu-se pelo Anuttara-Samyak-Sambodhi e foi capaz de fazer este voto para proteger este Sutra com suas penetrações espirituais. Eu agora usarei o poder das penetrações espirituais para proteger aqueles que recebam e mantenham o nome do Bodhisattva Universalmente Meritório”.

Universalmente Meritório, se uma pessoa puder receber, mantiver, ler, recitar, guardar adequadamente, praticar, e copiar o Sutra da Flor de Lótus da Lei Maravilhosa, saiba que esta pessoa viu o Buda Shakyamuni. É como se ela tivesse ouvido este Sutra da boca do Buda. Saiba que esta pessoa fez oferecimentos ao Buda Shakyamuni. Saiba que o Buda elogiou esta pessoa, dizendo: ‘Excelente’! Saiba que a cabeça desta pessoa foi afagada pelas mãos do Buda Shakyamuni, e que ela foi coberta pelo manto do Buda Shakyamuni [1]”.

“Uma pessoa tal como esta nunca mais será presa aos prazeres mundanos. Ela nunca mais se apegará aos textos ou manuscritos de ensinos heréticos, nem apreciará aproximar-se de tais pessoas ou outras pessoas más, sejam eles açougueiros; criadores de porcos, carneiros, aves, ou cães; caçadores; ou proxenetas”.

“O pensamento dessa pessoa será firme e correto, e a sua memória também. Ela terá o poder das bênçãos e virtudes. Essa pessoa não será atormentada pelos três venenos, nem será mais atormentada pela inveja, arrogância, orgulho anormal, ou orgulho desmedido. Esta pessoa terá poucos desejos e saberá contentar-se. Ela será capaz de praticar a conduta do Universalmente Meritório”.

 


[1] Tal é a indescritível e imensurável boa sorte da pessoa que está concluindo a leitura deste Sutra de Lótus.

Extraído do CAP. 28: O Encorajamento do Bodhisattva Universalmente Meritório.

Samantabhadra
Foto de Marcos Ubirajara. Local: Sítio da Dôra em 09/12/2007.

As Quatro Leis do Universalmente Meritório – Samantabhadra

Naquela ocasião, o Bodhisattva Universalmente Meritório, renomado pela sua liberdade, poderes espirituais, e extraordinária virtude, veio do leste juntamente com incontáveis, ilimitados, incalculáveis grandes Bodhisattvas. As terras por onde eles passaram tremeram, e choveram preciosas flores de lótus enquanto incontáveis centenas de milhares de miríades de kotis de tipos de música tocaram.

Ele estava acompanhado e rodeado também por um grande séqüito de incontáveis seres celestiais, dragões, yakshas, gandharvas, asuras, garudas, kinnaras, mahoragas, humanos, não-humanos, e assim por diante. Cada um manifestando os poderes de extraordinária virtude e penetrações espirituais.

Chegando ao Monte Gridhrakuta no mundo Saha, eles curvaram-se em obediência ao Buda Shakyamuni, circundando-o sete vezes à direita e, então, aquele Bodhisattva disse ao Buda: “Honrado pelo Mundo, na terra do Buda Rei Superior da Preciosa Virtude Extraordinária eu ouvi à distância que, no mundo Saha, o Sutra da Flor de Lótus da Lei Maravilhosa estava sendo pregado. Eu venho com incontáveis, ilimitadas centenas de milhares de miríades de kotis de Bodhisattvas para ouvi-lo e recebê-lo. Eu apenas rogo que o Honrado pelo Mundo pregue-o. Após a extinção do Tathagata, como um bom homem ou uma boa mulher poderão obter o Sutra da Flor de Lótus da Lei Maravilhosa”?

O Buda disse ao Bodhisattva Universalmente Meritório: “Se um bom homem, ou uma boa mulher, alcançar as Quatro Leis, ele obterá o Sutra da Flor de Lótus da Lei Maravilhosa após a extinção do Tathagata. Primeira Lei, ele é o objeto da proteção e de preocupação do Buda. Segunda Lei, ele detém as raízes das virtudes. Terceira Lei, ele penetra o conjunto de concentrações corretas. Quarta Lei, ele concentra-se na intenção de salvar todos os seres viventes [1]”.

 “Se um bom homem ou uma boa mulher alcançar dessa forma estas Quatro Leis, é certo que ele obterá este Sutra após a extinção do Tathagata”.

 


[1] Pessoas que reúnam essas quatro condições são pessoas universalmente conhecidas por serem mantidas em mente pelos Budas.

Extraído do CAP. 28: O Encorajamento do Bodhisattva Universalmente Meritório.

Samantabhadra
Foto de Marcos Ubirajara. Local: Sítio da Dôra em 09/12/2007.

A Medicina Superior do Sutra de Lótus

‘Grande Rei, você vê essas duas crianças? No passado, essas duas crianças fizeram oferecimentos a Budas iguais em número aos grãos de areia de sessenta e cinco centenas de milhares de miríades de kotis de nayutas de Rios Ganges, tratando-os com reverência. Na presença daqueles Budas, eles receberam e mantiveram o Sutra da Flor de Lótus da Lei Maravilhosa. Compassivos com seres viventes de visões distorcidas, eles levaram-lhes a perseverar em visões corretas’”.

“O Rei Adorno Maravilhoso então desceu do espaço e disse ao Buda: ‘Honrado pelo Mundo, o Tathagata é extremamente raro. Através do seu mérito, virtude e sabedoria, a protuberância carnuda no topo de sua cabeça deslumbra brilhantemente. Seus olhos são extensos e claros, da cor violeta. A luz do tufo de cabelos entre suas sobrancelhas é branca como a lua resplandecente. Seus dentes são brancos, planos, e sempre brilhantes. Seus lábios são de uma delicada cor vermelha como a da fruta bimba’”.

“Tendo assim elogiado o Buda pelas suas incontáveis centenas de milhares de miríades de kotis de virtudes meritórias, o Rei Adorno Maravilhoso então, na presença do Tathagata, em pensamento único juntou as palmas das suas mãos e ainda disse ao Buda: ‘Honrado pelo Mundo, a Lei do Tathagata é única, perfeita na realização do inconcebível, sutil, e de maravilhoso mérito e virtude. Seus ensinamentos na prática da moralidade conduzem à segurança, alegria e benevolência. Deste dia em diante, eu nunca mais seguirei o caminho dos meus próprios pensamentos. Eu nunca cultivarei visões distorcidas, arrogância, ira, ou quaisquer outros maus pensamentos’”.

“Tendo dito aquilo, ele curvou-se para o Buda e retirou-se”.

O Buda disse à grande assembléia: “O quê vocês pensam? Poderia o Rei Adorno Maravilhoso ter sido algum outro? Ele foi o agora presente Bodhisattva Virtude da Flor. Sua esposa, a Rainha Pura Virtude, foi o Bodhisattva Marca do Adorno Brilhante que está agora na presença do Buda, e que, por compaixão ao Rei Adorno Maravilhoso e seu séqüito, nasceu junto a eles”.

 “Os dois filhos são o presente Bodhisattva Rei da Medicina e o Bodhisattva Medicina Superior[1]. O Bodhisattva Rei da Medicina e o Bodhisattva Medicina Superior alcançaram grandes méritos e virtudes tais como estes. Na presença de incontáveis centenas de milhares de miríades de kotis de Budas, eles acumularam as raízes da virtude e alcançaram inconcebíveis méritos e virtudes”.

 “Se uma pessoa conhece os nomes destes dois Bodhisattvas, todo o mundo com sua população de seres celestiais e humanos deverão obediência a ela”.

Quando o Buda pregou este capítulo, “Os Feitos Passados do Rei Adorno Maravilhoso”, oitenta e quatro mil pessoas foram removidas da sujeira e apartadas da corrupção. Elas obtiveram a Pureza do Olho do Dharma com relação a todas as leis.

 


[1] As habilidades e as funções destes Bodhisattvas, Rei da Medicina e Medicina Superior, não se limitam a produzir curas para as doenças deste mundo utilizando-se de poderes transcendentais; mas, efetivamente, “salvar” os seres viventes conduzindo-os ao Grande Veículo, fazendo-lhes desfrutar daquilo que nunca obtiveram antes, ou seja, conceber o desejo pelo Anuttara-Samyak-Sambodhi.

Extraído do CAP. 27: Os Feitos Passados do Rei Adorno Maravilhoso.

« Older entries

%d blogueiros gostam disto: