Sobre Consumir Carnes

Resposta a um Leitor

O Leitor escreveu:

Ola! Como vai?

Sempre estou lendo algo de seu blog, muita matéria, parabéns. Tenho procurado estudar o Sutra de Lótus sobre o assunto “comer carne”. Apesar de minha organização não se pronunciar sobre o assunto, venho sozinho “desatando alguns nós” como o sr. me disse uma vez. O sr. conhece sobre esse assunto?

Muccamargo escreveu:

Olá Leitor!

Esse assunto é delicado, pois, de linhagem para linhagem do Budismo, esse assunto é abordado de forma diferente. Uma coisa é certa: no ensino ortodoxo do Budismo Mahayana, quando fazemos uma refeição nós praticamos as Três Recordações, quais sejam:

1. Faço voto de erradicar todo o mal;
2. Faço voto de praticar somente o bem;
3. Faço voto de levar todos os seres vivos à travessia do mar do sofrimento.

Ora, fica claro que deveríamos “matar” um ser vivo para nos alimentarmos somente em situações extremas e, mesmo assim, com um forte sentimento de compaixão por aquele ser, pois fazemos votos de conduzi-los à outra margem do oceano do nascimento e da morte. Se você mantiver essas Três Recordações em seu coração, irá diminuindo a ingestão de carnes naturalmente, não através de uma proibição, mas através de um verdadeiro sentimento de compaixão para com todos os seres.

Guarde esse ensinamento (que é do Buda) para o resto de sua vida. Não dê atenção para as tergiversações que andam por aí.

Grande abraço!

Marcos Ubirajara.

O Leitor escreveu:

Fiquei muito feliz por ter recebido seu e-mail. (Há pouco tempo pensei que não tivesse ido com a minha cara, por ser de uma outra linha do Budismo).

Sua resposta foi exatamente o que imaginava, mas não tinha certeza. Outro dia vi uma reportagem sobre os nômades que andam de um lugar para o outro no pólo norte, e carregam com eles animais para se alimentarem, até mesmo porque eles não cultivam sementes, são andarilhos.

Então pude ver a forma como eles matavam o animal, com um pequeno corte perto do coração, colocavam a mão e obstruíam uma veia, o animal falecia sem dor e sem sofrimento. Eu achei isso um imenso respeito pelo animal, e bate com sua resposta, somente em casos extremos como esse seria devido.

Sr. Marcos, eu sou Budista convertido há pouco tempo. Frequento minha organização, porém, não sou alienado e não fico achando que outras linhas do Budismo sejam erradas, por isso eu sou livre para ler outras matérias, de outra linhagem, mas de preferência do BUDA NITIREN DAISHONIN, como a sua.

(até mesmo porque uma resposta como a sua seria difícil receber da minha organização, nada contra, são só diferentes formas de pensar.)

Sr. Marcos, muito obrigado por sua atenção e tempo, fico à disposição para podermos conversar sobre esse nosso caminho ILUMINADO e maravilhoso que é nosso Budismo.

Que os Budas do Universo estejam sempre em harmonia como o Sr!

abraço!

Muccamargo respondeu:

Salústio

Caio Salústio Crispo foi um dos grandes escritores e poetas da literatura latina.
Click na imagem para site de origem.

Resposta a Mattuzalem Lopes Cançado

Escreveu o Abade Mattuzalem Lopes Cançado:

Honra seja dada ao Grande Tradutor do Sutra de Lótus da Boa Lei Maravilhosa: Ilmo. Sr. Marcos Ubirajara.

Prezado senhor:

Seu Livro “A Vida de Buda” é uma obra sagrada!

Como tudo que passa por seus olhos toma a forma dos raios da lei, este não está diferente. É uma obra magnífica! Seu trabalho é impar, não tem nada a que se possa comparar! Sua lealdade ao texto é surpreendente! Já tenho o meu. Já espalhei a noticia do seu maravilhoso trabalho! Já até mandei encadernar o meu precioso, lá no pronto Socorro do Livro. Ficou com a cor azul e com gráfico em ouro, com a titulação exibida por V.Sa., e impresso seu nome (em ouro) como gigante tradutor que é!

Nós nos orgulhamos de Você, ou melhor, de V.Sa. (Não ouso tomar a liberdade dessa expressão!). Sabemos de sua seriedade, do seu reto propósito. Graças a V.Sa., nós brasileiros estamos bem amparados. No Brasil temos muitos bons tradutores, mas não com o coração tão benevolente quanto o que bate em seu peito! É notável seu procedimento!

V.Sa. é o nosso Kumarajiwa! Fala a nossa língua, que conhece o nosso coração (e o pesadelo que vivemos)! Obrigado por fazer parte de nossa humilde vida! Estaremos orando sempre por sua preciosa vida. Onde quer esteja, minhas orações são para sua total proteção!

Kannon, Yakuo, Myoon e demais Bodhisattvas do nosso Sutra de Lótus estão a acariciar sua cabeça dourada!

Os Budas Shakyamuni, Taho e Nitiren Daishonin Sama devem estar orgulhosos de V.Sa. Do seu correto procedimento e devoção sincera ao nosso Maravilhoso e excelso Budismo!

Nós lhe oferecemos nossa sincera e respeitosa reverência.

Oss!

Muito obrigado!

Ofereço-lhe um Daimoku com a força poderosa dos Preceitos!

Nammyohorenguekyo-Nammyohorenguekyo, Nammyohorenguekyo!

Kansho Kyoshi Mattuzalem Lopes Cançado 7º. Dan
Abade Superior e Diretor Técnico da
Associação Budista Vajramushti de Karate-Do
Templo Principal Bassai-Ji de Karate-Do do Budismo Nitiren
templobassaiji@ig.com.br

Em Belo Horizonte, 02 de julho de 2012 às 00h15min

Em resposta ao Abade Mattuzalem Lopes Cançado:

Prezado Senhor Abade Mattuzalem Lopes Cançado,

Ainda que o senhor fosse o único a se beneficiar do Poder Espiritual emanado dessa indescritivelmente bela história, já teria valido a pena todos os esforços empreendidos para superar, transcender, romper a casca da pobreza que me envolve nesta existência; e ser capaz de fazer essa singela doação ao nosso povo brasileiro tão sofrido, tão alijado do Saber legado pelo Honrado pelo Mundo em plena vida.

Agora, tente imaginar o mérito e a virtude do Sr. Andre Ferdinand Herold que se atirou na árdua tarefa de pesquisar, compilar e traduzir os registros Sagrados deixados numa língua remota de uma cultura encoberta pelos escombros acumulados por séculos da ação do tempo, e pela ação de bárbaros que a saquearam à procura de riqueza material? Certificando-se que isso ocorrera em anos anteriores aos anos 20, o senhor perceberá quão mais elevados são os ombros sobre os quais me apoiei para botar a cabeça para fora do pântano da ignorância, e respirar um pouco de ar puro.

É muito difícil, Prezado Senhor! Porque ao fim e ao cabo de trabalhos como este, a tendência é voltarmos para uma vida medíocre e cheia de privações, principalmente, do Maná, do alimento espiritual. O senhor, com certeza, através do Poder Espiritual do Buda, vem em meio a tudo isto dar testemunho das verdadeiras palavras do Tathagata no Sutra de Lótus, e que dizem: “… eu enviarei pessoas nascidas por transformação para ajudá-lo e protegê-lo”.

Muito obrigado por assim se manifestar. Muito obrigado por incorporar nesse momento a sublime missão de dar eco àquela longínqua promessa do Buda, aquele que está para além das idas e vindas dos fenômenos, e que nunca diz falsidades.

Agora vou dormir, pois, desde o momento em que li a vossa missiva, e até agora, fui tomado por uma espécie de formigamento incontrolável que não me deixou dormir por horas, em razão da Força Espiritual de vossa mensagem.

Prometo-lhe que, dentro de poucos dias, o senhor começará a receber a retribuição pelo vosso gesto grandioso, aqui mesmo no Cristal Perfeito.

Reverentemente,

Namu-Myoho-Rengue-Kyo

Marcos Ubirajara de Carvalho e Camargo

Em Belo Horizonte, 07/07/2012, às 23:40 hs.

Resposta a William Garcia

A Vida do Buda

A Vida do Buda – click imagem para download.

Em 17/05/12, willian garcia<wgroab@…com> escreveu:

Arigatougozaimassu (agradecido pelo elo).

Olá Marcos,

Parabéns pela finalização do projeto “A vida do Buda”  ?!

Sua visita à Catedral Budista Nikkyoji surtiu inesgotável admiração por sua trajetória, tanto pelos membros, como pelos sacerdotes.

Sinto que preciso apóia-lo de alguma maneira, estou em débito contigo, portanto, preciso saber como posso auxiliá-lo…

Alguma editora se interessou sobre a obra?, quanto ficaria para publicá-la?, você já sondou algum editor?

Esta obra é maravilhosa, e precisamos adequá-la a uma mídia popular, no mais breve possível.

Estou ansioso por suas informações….

Em postura de Gasshô!

NAMUMYOHORENGUÊKYÔ

Arigatougozaimashita

Willian Garcia Ribeiro

Em resposta a William Garcia, em 18/05/2012.

Bom dia William,

Alegra-me saber as impressões deixadas em minha visita à Catedral Budista Nikkyoji. Na verdade, senti a boa acolhida pelos membros e Sacerdotes naqueles dias. Foram momentos de imensa sensação de bem-estar para mim.

Quanto ao livro “A Vida do Buda“, como você disse, é uma obra Maravilhosa, não doutrinária, mas que fascina até os mais cépticos, fazendo-lhes refletir profundamente sobre quanto tempo perderam com suas descrenças.

Não orcei a obra, não sei quanto custaria a sua transformação num livro impresso. Você sabe as razões, né? Mas, já há muitas manifestações de amigos e seguidores do blog Cristal Perfeito, que desejam obter o livro. Quando isso se tornar um desejo sincero de muitos, o recurso aparecerá. Por isso, estou tranquilo.

Nesse momento, você já prestaria grande apoio ao divulgar por ai o trabalho. Pois, a força sedutora dessa incrível história poderá levar muitas pessoas a professar o Budismo. Tenho absoluta certeza disso.

Minhas melhores recomendações a você e familiares.

Grande abraço!

Arigatougozaimashita

Marcos Ubirajara.

Resposta ao Sacerdote Gyoen Campos

O Sacerdote Gyoen Campos escreveu:

Sr. Marcos,

gostaríamos de disponibilizar o Sutra do Lótus do Sr. em nosso site www.budismo.com.br. O temos lá, mas naquela versão portuguesa de João Rodrigues. Seria muito mais interessante colocar a do Sr. e também já a divulgação dele para venda.

O que o Sr. acha da idéia? O Sr. o tem em versão digital para nos enviar? Caso aprove, por favor, me envie que tomarei as providências.

Muito obrigado por tudo.

Arigatougozaimashita!

Sacerdote Gyoen Campos.

Budismo Primordial HBS

Prezado Sacerdote Gyoen Campos,

Quanto à disponibilização do Sutra de Lótus no site do Budismo Primordial HBS – Honmon Butsuryu Shu do Brasil (www.budismo.com.br), recebo esta proposição com imensa alegria, pois se trata da primeira manifestação institucional de apoio a esse trabalho no Brasil.

Estou anexando versão digital em formato pdf, embora a mesma possa também ser obtida mediante download no Blog Cristal Perfeito, sem problemas. O link da editora para comercialização é http://www.tmaisoito.com.br/novos_autores/o_sutra_da_flor_de_lotus.html.

Gostaria de publicar essa tratativa do Sutra de Lótus acima no Blog Cristal Perfeito, juntamente com a foto onde escrevo a dedicatória para o Arcebispo Correia. Para isso, solicito vossa expressa autorização. Caso haja algum inconveniente, não é necessário justificar para mim. Apenas diga: “melhor não”.

Muito obrigado por tudo, no aguardo de vossa próxima visita à Belo Horizonte.

Arigatougozaimashita!

Marcos Ubirajara.

em 17/06/2011.

response to bhikkhu gyoen campos.mp3

Dedicatória ao Arcebispo Correia da HBS

Arcebispo Correia da HBS ao receber exemplar do Sutra de Lótus de Marcos Ubirajara. Em 19/04/2011

Resposta a William Garcia

Sutra de Lótus

William escreveu: “Recebi há algum tempo o Sutra de Lótus da Lei Maravilhosa, demorei muito para entregar à Firmina, pois não desejava entregar a ela nas circunstâncias em que me encontrava.

Diante da retomada de forças que me impulsionaram no desafio da contínua transformação cármica, adentrei o ambiente sombrio e triste de uma delegacia de polícia, e entreguei a gema preciosa.”

Fifa recebendo o Sutra de Lótus

Firmina ao receber o Sutra de Lótus das mãos de William Garcia

O Buda disse:

“Bons homens,

após a minha extinção,

quem poderá receber, ostentar,

ler e recitar este Sutra?

Agora, na presença dos Budas,

façam seu voto.

Este Sutra é difícil de ostentar,

se alguém ostentá-lo mesmo que por um instante,

eu rejubilarei,

bem como todos os outros Budas.

Uma pessoa assim será elogiada por todos os Budas:

‘Isto é coragem!

Isto é diligência,

isto é o que se chama observar os preceitos e praticar Dhutas’.”

Sutra de LótusCapítulo 11 – O Aparecimento da Torre de Tesouro.

Caro William,

os esforços para o cumprimento dos votos que fizemos no passado nunca serão em vão. Parabenizo-o pela façanha.

Marcos Ubirajara.

Em 19 de maio de 2011.

response to william garcia.mp3

Resposta à Gislene Macedo

Gislene escreveu:

“No post – O Vazio Como ‘Não-É’ – Elemento – há essa parte que me inquieta: “Oh bom homem! Eu nunca brigo com o mundo. Por que não? Se o conhecimento mundano diz ‘é’, Eu digo ‘é’; se o conhecimento mundano diz ‘não-é’, Eu, também, digo ‘não-é’.” É aí que engancho porque, como assim essa aceitação?”

O Sutra diz a seguir:

O Bodhisattva Kashyapa disse ao Buda: “Oh Honrado pelo Mundo! Você, o Buda, diz que se diz ‘é’ se o conhecimento mundano disser ‘é’, e se o conhecimento mundano disser ‘não-é’, diz-se ‘não-é’. Mas, o que vem a ser ‘é’ e ‘não-é’ do conhecimento mundano?”

O Buda disse: “Oh bom homem! Isso é como quando o mundo diz: ‘A matéria é não-eterna, sofrimento, vazio, e não-Eu’, e as coisas se passam assim até a consciência. Oh bom homem! Isto é o que o conhecimento mundano diz que é um ‘é’, e Eu, também, digo que é um ‘é’. Oh bom homem! O conhecimento mundano diz que a matéria nada tem do Eterno, Êxtase, do Eu e do Puro. Assim se diz do sentimento, percepção, volição, e consciência. Oh bom homem! Isto é onde o conhecimento mundano diz ‘não-é’. Eu, também, digo ‘não-é’.”

Sutra do Nirvana, Capítulo 42 – Sobre o Bodhisattva Kashyapa 3.

O Buda diz: “É como quando…”, significando que se trata de um exemplo. Portanto, creio que essas palavras do Buda, acima, referem-se ao aspecto do ‘Zêlo pelo Dharma Maravilhoso’. Há outros 9(nove) aspectos concernentes a ‘Não Brigar com o Mundo’, e estes estão no post: “Como a Utpala – O Lótus Azul”.

No post “A Qualidade Daquele Que Indaga” lê-se: “Também, ainda há dois tipos de pessoas. Um indaga sobre o que é difícil, e o outro responde bem. Você é o tipo de pessoa que indaga bem sobre o que é difícil; o Tathagata é aquele que responde bem. Oh bom homem! Através dessas questões bem colocadas, pode ocorrer o Giro da Roda-da-Lei, a morte da grande árvore dos 12 elos da causação, a passagem das pessoas através do imenso oceano do nascimento e da morte, o bom combate contra o Rei Marapapiyas, e a derrubada do estandarte vitorioso dos Papiyas.”

Então Gislene, obrigado pela pergunta.

Respeitosamente,

Marcos Ubirajara.

response to gislene macedo.mp3

Resposta a Filipe

Prezado Filipe,

Darei uma resposta breve que, talvez, possa ajudar. No Budismo, deve-se sempre buscar os Três Tesouros, os quais são: O Buda, o Dharma, e a Sangha. No ensino do Mahayana Mahaparinirvana, o Honrado pelo Mundo estabelece que esses Três Tesouros são unos. Você não encontra um aqui, outro ali. Percebe?

Vamos lá!

Buda: Não o vemos por aí devido às impurezas de nossas vidas. Enquanto as removemos através da Prática dos Ensinamentos (requer estudo), resta-nos ter na eternidade da vida do Tathagata, e no estabelecimento de que todos os seres possuem a Natureza de Buda.

Dharma: Você o está encontrando agora, o Dharma Maravilhoso. O encontro com as letras dos ensinamentos do Buda, referindo-me aos sutras, não dispensa a necessidade de se encontrar o Bom Amigo da Via, o professor, o Mestre do Dharma. Esses são pessoas Sagradas. Não os confunda com quaisquer uns.

Sangha: No sentido amplo, Sangha são as quatro classes de crentes, isto é: Monges, Monjas, Leigos, e Leigas. Então, são todos os seguidores do Budismo, indistintamente. No sentido restrito, Sangha são os Monges, os Sacerdotes do Budismo. Como os reconhecemos? A leitura do post de 09 de setembro de 2010 aqui no Cristal Perfeito, chamado “Os Três Tipos de Desejo”, pode ajudar. Use sua capacidade de discernimento, a qual deve aumentar conforme você for aprofundando nos estudos e praticando os ensinamentos.

Bem, como dito acima, os Três Tesouros são unos. Ser Budista é buscar a compreensão dessa unicidade nas profundezas do Mundo Búdico, e não na superfície do planeta Terra.

Respeitosamente,

Marcos Ubirajara.

Em 09/09/2010, nos comentários do post: Sutra de Lótus – 2a. Edição.

Resposta a Mattuzalem Lopes Cançado

Essa missiva é uma resposta ao vosso comentário no post “eBook de Passagens Selecionadas do Sutra de Lótus”.

 

Belo Horizonte, 22 de janeiro de 2008.

 

Prezado Senhor Abade Mattuzalem Lopes Cançado,

O Sutra da Flor de Lótus da Lei Maravilhosa é um espelho. Como ele poderia estar revelando algo que não fosse o Verdadeiro Aspecto dos Fenômenos?

Com relação a isso, senhor, veja a nobreza das vossas palavras. O senhor mesmo as escreveu. Veja como o Sutra de Lótus é capaz de iluminar e revelar a natureza de um grande ser humano. Esse iluminado, ao qual o senhor se refere, e que de fato está em vossa mente, é o senhor mesmo. A isso podemos chamar “Consistência do Princípio ao Fim”, o décimo aspecto, que na sua manifestação é simultâneo e coerente com os demais.

O Bodhisattva Sem-Desprezo, que via Budas em quaisquer pessoas que encontrasse, era o próprio Buda Shakyamuni, Honrado pelo Mundo, Leão dos Shakyas, quando certa vez cumpria seus votos de Bodhisattva.

O senhor me faz experimentar a verdadeira alegria do Dharma, que é servir àqueles possuidores da genuína Fé.

Com reverência,

Homenagem aos Budas do Universo!

Nam-Myoho-Rengue-Kyo!

 

Marcos Ubirajara

Resposta a William Garcia

Belo Horizonte, 16 de janeiro de 2008.

Estimado William,

Estou anexando a esta missiva uma cópia do eBook do futuro livro “Passagens Selecionadas do Sutra de Lótus”. Reverentemente, é para o vosso deleite e benefício, e também das muitas outras pessoas amigas que buscam o caminho, para as quais você poderá enviá-lo desde já. Desfrute da Paz do Dharma!

Estive imensamente atribulado nos últimos tempos. A razão é uma só: o livro do Sutra da Flor de Lótus da Lei Maravilhosa, em sua íntegra, ficará pronto nos próximos dias. Imagine o que isso exigiu de esforços e concentração para obtermos o polimento adequado da Jóia do Sutra de Lótus. Esse trabalho, agora, é a minha vida. Para sempre, e sem descanso, trabalharei para o seu aperfeiçoamento e para a propagação dos ensinos dourados do Buda, em benefício de todos os seres. A propósito, o eBook que estou anexando tem o exato objetivo de conduzir as pessoas às profundas doutrinas do Sutra de Lótus.

Considero-me um discípulo do Grande Mestre Nitiren Daishonin. Suas escrituras e seus muitos ensinamentos me conduziram ao Sutra de Lótus. Se não tivermos em mente que ele, Nitiren Daishonin, utilizou-se dos meios hábeis do Buda para conduzir-nos ao Grande Veículo; o que pensar, então? Com toda a certeza, tudo isso se deu pela graça e benevolência do Buda Shakyamuni, Honrado pelo Mundo. Portanto, se eu puder dar alguma contribuição no trabalho de tradução das escrituras de Nitiren Daishonin, o farei com imensa alegria. Todavia, há que se considerar as minhas limitações.

Entenda! Para fazer esse tipo de tradução, antes que saber inglês, você precisa ser penetrado pela intenção do Buda. Você tem que saber o que está escrito lá, e como deve ser vertido em outro idioma. Essa penetração não se dá ao nosso bel prazer. No caso do Sutra de Lótus, de posse dos originais em inglês, durante um ano, empreendi esforços de leitura, escrita e recitações. Acima de tudo, orava muito, fazia oferecimentos para os volumes dos originais, até que um dia comecei a sentir que sabia o que o Buda dizia. Dai em diante, passei um ano escrevendo e revisando.

Então, a ajuda que posso oferecer, a partir do acesso aos textos originais das escrituras, passa pela minha prática diária. Não poderia fazê-lo atrelado a compromissos de prazos. Você entende né? Mas, vamos estudar as escrituras sim.

Fico muito contente em saber que você, freqüentemente, encontra-se com a minha filha Fernanda. Considero isso um benefício pelo zêlo que sempre tivemos por nossas relações. Respeito-os profundamente, você e sua família, por continuarem a recitar o Nam-Myoho-Rengue-Kyo a despeito dos percalços deste caminho. Lembranças a todos.

Vou publicar essa carta lá no blog, para que outras pessoas possam lê-la. Ok?

Atenciosamente,

Marcos Ubirajara.

%d blogueiros gostam disto: