O Toque do Brilho

“Oh Honrado pelo Mundo! O que você quer dizer quando fala que ‘o toque do brilho’ é a causa?”

“Oh bom homem! O Tathagata às vezes fala sobre brilho e diz que é Sabedoria; e às vezes (ele quer dizer) ‘Fé’. Oh bom homem! Através das relações causais da fé, uma pessoa se aproxima de um Bom Mestre da Via. Isto é toque [contato]. A relação causal dessa aproximação leva a pessoa a dar ouvido ao Dharma Maravilhoso. Isto é ‘toque’. Quando alguém ouve o Dharma Maravilhoso, o corpo, a boca e a mente dessa pessoa tornam-se puros. Isto é ‘toque’. Através da pureza das três ações, ganha-se uma vida correta. Isto é ‘toque’. Através de uma vida correta, ganha-se os shila (preceitos) que purificam os sentidos orgânicos. Por conta dos preceitos que purificam os sentidos orgânicos, procura-se um lugar silencioso. Na quietude, pensa-se sobre o bem. Através do bom pensamento, pensa-se sobre uma vida em concordância com o Dharma. Através da vida correta (em concordância com o Dharma), ganha-se os 37 elementos da Iluminação. Assim, uma pessoa aniquila completamente as inumeráveis más impurezas.

Leia Mais no Sutra do Nirvana, Capítulo 44 – Sobre o Bodhisattva Kashyapa 5.

Sutra do Nirvana – Cap. 39 – Bodhisattva Rugido do Leão 7

“A sexta pessoa aspira atravessar o grande rio do nascimento e da morte. Desprovida de bem acumulado, ela afunda em meio às águas. Aproximando-se de um Bom Mestre da Via, ela adquire fé. Adquirir fé é vir à tona. Devido à fé, ela protege, recita, copia e fala extensivamente a respeito [do Dharma] para o benefício dos seres. Ela sente prazer na doação e pratica a Sabedoria. Nascida com a mente aguçada, ela baseia-se firmemente na fé e na Sabedoria, e sua mente não retroage. Não retroagindo, ela prossegue e finalmente alcança águas rasas. Chegando às águas rasas, ela permanece lá e não se move. Dizemos que ela permanece. Isto significa que o Bodhisattva, com o objetivo de salvar todos os seres, reside lá e medita sobre as impurezas. Ele é como a sexta pessoa às margens do Rio Ganges.”

Leia Mais no Sutra do Nirvana, Capítulo 39 – Sobre o Bodhisattva Rugido do Leão 7.

abstract of nirvana sutra chapter 39.mp3

Sutra do Nirvana - CAPITULO 39

Click na imagem para leitura on-line ou download

Destaques deste Capítulo:

Sete Tipos de Pessoas às Margens do Ganges. 4

Primeiro Tipo de Pessoas. 5

Segundo Tipo de Pessoas. 6

Terceiro Tipo de Pessoas. 7

Quarto Tipo de Pessoas. 7

Quinto Tipo de Pessoas. 8

Sexto Tipo de Pessoas. 8

Sétimo Tipo de Pessoas. 9

A Parábola dos Cegos e o Elefante. 14

A Vida, a Cor e a Fama do Bodhisattva. 28


Fruição da Amizade

“Dizemos ‘fruição da amizade’. Por exemplo, há um homem que faz amizade com uma boa pessoa [isto é, com um Bom Mestre do Budismo], e como resultado ele ganha os frutos desde o Srotapanna até o Arhatship. A pessoa diz: ‘Eu agora ganho a fruição da amizade’. O caso é assim. Essa fruição tem duas causas, a saber: 1) a causa próxima, e 2) a causa distante. A (causa) próxima é a fé; a (causa) distante é o bom amigo. Esta é a fruição da amizade.”

Leia Mais no Sutra do Nirvana, Capítulo 42 – Sobre o Bodhisattva Kashyapa 3.

fruition by befriending.mp3

Aquele que Flutua e Permanece

Almsbowl as used by bhikkhus for going on alms...

Tigela de donativos dos Monges ao esmolar. Imagem via Wikipedia

“O segundo tipo de pessoa compreende profundamente que ela não é perfeita na ação. Sendo não perfeita, ela se associa com um Bom Mestre da Via. Associando-se com um Bom Amigo, ela sente prazer em procurar aprender o que ela ainda não ouviu. Ao ouvi-lo, ela sente prazer em agir da maneira ensinada. Tendo recebido [essas instruções], ela sente prazer em meditar. Ao pensar bem a respeito, ela passa a viver de acordo com o Dharma. Como ela persiste no Dharma, o bem aumenta. Como o bem aumenta, ela não afunda mais. Isto é ‘permanência’.

Quem da Sangha são aqueles que correspondem a essa descrição? Eles são esses cinco Monges como Shariputra, Mahamaudgalyayana, Ajnatakaundinya e outros, os cinco Monges do grupo dos Yasas, e esses outros como Aniruddha, Kumarakashyapa, Mahakashyapa, Dasabalakashyapa, a Monja Kisagotami, a Monja Utpala, a Monja Superior, a Monja Verdadeiro-Significado, a Monja Manas, a Monja Bhadra, a Monja Pureza, a Monja Não-Retroação, o Rei Bimbisara, o homem rico Ugra, o homem rico Sudatta, Mahanama, o homem pobre Sudatta, o filho do homem rico Upali, o homem rico Jo, a Monja Destemida, a Monja Supratistha, a Monja Amante-do-Dharma, a Monja Valorosa, a Monja Céu-Conquistado, a Monja Sujata, a Monja Corpo-Perfeito, a Monja Vaca-Conquistada, a Monja Deserto, a Monja Mahasena. Todos esses Monges, Monjas, Leigos e Leigas podem bem ser chamados de ‘residentes’ [isto é, aqueles que permanecem].

Por que dizemos ‘permanece’? Porque essa pessoa sempre vê realmente a boa luz. Assim, quer o Buda tenha aparecido ou não no mundo, essa pessoa nunca faz maldades. Esse é o porquê dizemos ‘permanece’. Isto é como no caso no qual o peixe ‘timi’ busca a luz, não afunda e se esconde. Com todos esses seres, as coisas se procedem assim. Esse é o porquê Eu digo nos sutras:

‘Se uma pessoa realmente discerne os significados,
e com um pensamento intensivo busca
a fruição de um Shramana,
e se uma pessoa realmente exprobra todas as existências,
essa pessoa é alguém que vive
em concordância com o Dharma.

Se uma pessoa faz oferecimentos a inumeráveis Budas
e pratica a Via por inumeráveis kalpas,
e se abençoada com prazeres mundanos,
essa pessoa é alguém que reside no Dharma.

Se uma pessoa faz amizade com um Bom Mestre da Via,
ouve o Dharma Maravilhoso,
e se tem um bom pensamento em sua mente,
vive de acordo com a Via,
e busca a luz e pratica a Via,
aquela pessoa atinge a Emancipação
e vive em paz’.”

Leia Mais no Sutra do Nirvana, Capítulo 41 – Sobre o Bodhisattva Kashyapa 2.

one who comes up and abides.mp3

Sétimo Tipo de Pessoas

Beyond all coming and going of phenomena: the ...

Tathagata: aquele que está para além de todas as idas e vindas dos fenômenos. Image via Wikipedia

“A sétima pessoa aspira atravessar o grande rio do nascimento e da morte. Mas, sem bem acumulado até aqui, ela afunda em meio às águas. Encontrando-se com um Bom Mestre da Via, ela adquire fé. Este ganho de fé é o que chamamos ‘vir à tona’. Devido à fé, ela protege, recita, copia e expõe os 12 tipos de sutras, e para o benefício dos seres, ela fala extensivamente deles. Ela sente prazer na doação e pratica a Sabedoria. Nascida com a mente aguçada, ela persevera firmemente na fé e na Sabedoria, e não retroage na mente. Como ela não retroage, ela avança. Ao avançar, ela encontra a outra margem. Tendo conquistado as alturas de uma grande montanha, ela agora está apartada do medo e é abençoada com a mais pura paz. Oh bom homem! (Estar no topo da) grande montanha na outra margem pode ser comparado ao Tathagata, paz à Eternidade do Buda, e a grande e alta montanha é o Grande Nirvana.

Oh bom homem! Todas essas pessoas às margens do Rio Ganges possuem mãos e pés, mas elas são difíceis de salvar. É o mesmo com todos os seres, também. Os Três Tesouros do Buda, Dharma e Sangha realmente existem, e o Tathagata sempre expõe o essencial de todas as leis [Dharma]. Há o Nobre Caminho Óctuplo e o Mahaparinirvana. Todos os seres podem obter tudo isso. Isto (Nirvana) não é o que surge de mim, ou daqueles nobres caminhos, ou dos seres. Saiba que todas essas coisas retornam às impurezas. Por essa razão, todos os seres não podem alcançar o Nirvana.”

Leia Mais no Sutra do Nirvana, Capítulo 39 – Sobre o Bodhisattva Rugido do Leão 7.

seventh kind of people.mp3

Sexto Tipo de Pessoas

“A sexta pessoa aspira atravessar o grande rio do nascimento e da morte. Desprovida de bem acumulado, ela afunda em meio às águas. Aproximando-se de um Bom Mestre da Via, ela adquire fé. Adquirir fé é vir à tona. Devido à fé, ela protege, recita, copia e fala extensivamente a respeito [do Dharma] para o benefício dos seres. Ela sente prazer na doação e pratica a Sabedoria. Nascida com a mente aguçada, ela baseia-se firmemente na fé e na Sabedoria, e sua mente não retroage. Não retroagindo, ela prossegue e finalmente alcança águas rasas. Chegando às águas rasas, ela permanece lá e não se move. Dizemos que ela permanece. Isto significa que o Bodhisattva, com o objetivo de salvar todos os seres, reside lá e medita sobre as impurezas. Ele é como a sexta pessoa às margens do Rio Ganges.”

Leia Mais no Sutra do Nirvana, Capítulo 39 – Sobre o Bodhisattva Rugido do Leão 7.

sixth kind of people.mp3

Quinto Tipo de Pessoas

“A quinta pessoa é alguém que aspira atravessar o grande rio do nascimento e da morte, mas sem bem acumulado, afunda em meio às águas. Associando-se a um Bom Mestre da Via, ela adquire fé. Isto é vir à tona. Com fé, ela protege, recita, copia, expõe os 12 tipos de sutras e fala expansivamente para o benefício dos seres. Ela sente prazer na doação, e pratica a Sabedoria. Nascida com a mente aguçada, ela persevera firmemente na fé e Sabedoria, e não há retroação em sua mente. Não retroagindo, ela avança. Avançar refere-se ao Pratyekabuda. Embora bom no que concerne à salvação de si próprio, isto não se estende aos outros. Isto é ir embora. Isto é como com a quinta pessoa às margens do Rio Ganges.”

Leia Mais no Sutra do Nirvana, Capítulo 39 – Sobre o Bodhisattva Rugido do Leão 7.

fifth kind of people.mp3

Quarto Tipo de Pessoas

“A quarta pessoa deseja atravessar o grande rio do nascimento e da morte. Desprovida do bem acumulado, ela afunda em meio às águas. Aproximando-se de um Bom Mestre da Via, ela adquire fé. Isto é vir à tona. Como ela adquire fé, ela protege, recita, copia e expõe, e para o benefício dos seres ela propaga amplamente o Dharma. Ela sente prazer em fazer doação e pratica a Sabedoria. Nascido com a mente aguçada, ela persevera firmemente na fé e na Sabedoria. Não há recuo em sua determinação, e ela olha nas quatro direções ao redor. As quatro direções significam as quatro fruições de um Shramana. Isto é como a quarta pessoa às margens do Rio Ganges.”

Leia Mais no Sutra do Nirvana, Capítulo 39 – Sobre o Bodhisattva Rugido do Leão 7.

fourth kind of people.mp3

Terceiro Tipo de Pessoas

“A Terceira pessoa pretende atravessar o grande rio do nascimento e da morte. Desprovida do bem, ela afunda em meio às águas. A sua aproximação a um Bom Mestre da Via é sua salvação. O Tathagata é o Pleno-Conhecedor. Ele é Eterno e Imutável. Para o benefício dos seres, ele fala sobre a Via Insuperável. Todos os seres possuem a Natureza de Buda. O Tathagata não entra em extinção. É o mesmo com o Dharma e a Sangha, também. Não há extinção. Não tendo acabado com a sua qualidade inata, o icchantika não pode atingir a Iluminação Insuperável. Ele necessita muito acabar com ela (sua qualidade inata), e então ele a atingirá [a Iluminação]. Assim, ele acredita. Através da fé, ele pratica os puros preceitos. Ao praticar os puros preceitos, ele protege, recita, copia e expõe os 12 tipos de sutras e fala deles extensivamente para o benefício dos seres. Ele se apraz em dar e praticar a Sabedoria. Nascido com a mente aguçada, ele persiste firmemente na fé e na Sabedoria, e não recua em sua determinação. Isto é como a situação da terceira pessoa às margens do Rio Ganges.”

Leia Mais no Sutra do Nirvana, Capítulo 39 – Sobre o Bodhisattva Rugido do Leão 7.

third kind of people.mp3

Segundo Tipo de Pessoas

“A segunda pessoa aspira atravessar o grande rio do nascimento e da morte, mas, desprovida do bem acumulado, afunda e é incapaz de sair. Falamos de ‘sair – vir à tona’. Isto diz respeito ao Bom Mestre da Via, através do qual se ganha fé. Por fé entende-se acreditar que dana [doação] evoca a fruição do dana, que qualquer ação que possa ser chamada boa acarreta a fruição do bem, e a ação do mal (evoca) o que é do mal; é acreditar no sofrimento do nascimento e da morte, e acreditar na impermanência e desintegração. Isto é fé. Ao adquirir a fé, a pessoa pratica os puros preceitos, protege, recita, copia e expõe [os sutras]. Ela sempre faz doações e pratica bem a Sabedoria. Se for estúpida, a pessoa encontra um mau amigo. Ela é incapaz de aprender como praticar os preceitos do corpo e a Sabedoria da mente. Ela dará ouvido aos maus ensinamentos. Ou pode acontecer de ser visitada por um mau período de tempo e nascer num mau lugar (país), e ser desenraizada das boas ações. Desenraizada da benevolência, ela sempre afunda no nascimento e na morte. Seu caso é como aquele da segunda pessoa às margens do Rio Ganges.”

Leia Mais no Sutra do Nirvana, Capítulo 39 – Sobre o Bodhisattva Rugido do Leão 7.

fourth kind of people.mp3

« Older entries

%d blogueiros gostam disto: