Sutra do Nirvana – Cap. 46 – Kaundinya 2

“Oh você! Se alguém alcançasse o Caminho através da penitência [prática de austeridades], todos os animais deveriam atingi-lo. Esse é o porquê alguém primeiro subjuga a mente e não o corpo. Por isso, Eu digo no meu sutra que se deve derrubar a floresta, mas não a árvore. Por quê? Da floresta, adquire-se medo, mas não da árvore. Se uma pessoa deseja ajustar o seu corpo, ela deve primeiro ajustar a mente. A mente é a floresta, e o corpo é a árvore. Assim devemos comparar as coisas.”

Este que foi o 46º e último Capítulo do Todo-Maravilhoso Sutra Mahayana do Grande Parinirvana.

SUTRA DO NIRVANA - CAPITULO 46

Click na imagem para leitura on-line ou download.

Destaques deste Capítulo:

Os Dois Lados e o Intermédio. 19

O Portal do Grande Castelo. 21

As Oito Maravilhas de Ananda. 28

Por que Dominar a Mente.  37

Sutra do Nirvana – Cap. 45 – Bodhisattva Kaundinya 1

O Buda disse: “Nobre filho, o mundo inteiro possui um grande orgulho [mana] desde os primórdios, o qual aumenta o (próprio) orgulho e também funciona como a causa de [mais] orgulho e ações orgulhosas. Portanto, os seres agora experimentam os resultados (retribuições) do orgulho e não são capazes de eliminar todas as klesas [impurezas mentais/morais] e atingir o Eterno, Êxtase, o Eu, e o Puro. Se os seres desejam acabar com todas as impurezas, o que eles necessitam fazer, antes de tudo, é acabar com o orgulho.”

[Nota: a palavra do Sânscrito para orgulho, mana, tem um alcance semântico diferente do Inglês ‘orgulho/arrogância’. Ela é derivada da raiz verbal ‘man’ (pensar, acreditar, medir, conceituar, julgar, valorar, considerar como) e também significa ‘medida’, ‘cômputo’, ‘meios de prova’. O sentido de ‘orgulho’ aqui implica os processos de geração ou projeção que são construtos mentais implicitamente falsos. Ele se refere ao processo descrito no capítulo anterior do sutra sobre as quatro inversões (visões distorcidas). – Stephen Hodge].

Leia mais no Sutra do Nirvana, Capítulo 45 – Sobre Kaundinya 1.

Sutra do Nirvana - CAPITULO 45

Click na imagem para leitura on-line ou download.

Destaques deste Capítulo:

Três Tipos de Doenças dos Seres    19

A Conversão de Vasistha       20

As Virtudes de Vasistha         21

Eu Fantasma       31

Orgulho      34

Sutra do Nirvana – Cap. 44 – Bodhisattva Kashyapa 5

“O Bodhisattva medita: ‘Se a membrana não fosse não-eterna, ela não poderia tornar-se (tecido) esponjoso. E se o auge da vida não fosse não-eterno, a velhice nunca chegaria. Se o tempo não fosse fugaz, momento após momento, ele nunca poderia durar muito. Tudo teria que crescer ao mesmo tempo e ser pleno no tamanho. Por isso, deve-se saber definitivamente que há existências de minúsculas partículas não-eternas, as quais têm que seguir existindo continuamente [isto é, mudando de momento a momento]. Também, vemos uma pessoa com todos os seus sentidos orgânicos perfeitos, e de uma fisionomia brilhante e resplandecente, [apenas para] tudo isto desaparecer (ser consumido) num estado debilitado’.”

Leia mais no Sutra do Nirvana, Capítulo 44 – Sobre o Bodhisattva Kashyapa 5.

Steve Jobs

Steve Jobs

Obrigado Steve Jobs, por ter feito da sua passagem por este mundo, os meios para promulgação ampla e irrestrita do Dharma Maravilhoso; e da sua própria vida, os meios para compreendê-lo.

Minhas sinceras homenagens a quem tanto fez para que isso fosse possível hoje.Minhas condolências aos seus familiares e entes próximos – Marcos Ubirajara.

SUTRA DO NIRVANA - CAPITULO 44

Click na imagem para leitura on-line ou download

Destaques deste Capítulo:

O Remédio Todo-Maravilhoso dos Himalayas 3

Meditar Sobre Imagem 7

Meditar Sobre a Causa da Imagem 9

Meditar sobre o Desejo 11

Meditar Sobre o Carma 12

Meditar Sobre a Causa do Carma 13

Meditar Sobre o Resultado Cármico 13

O Carma Imaculado 14

Meditar Sobre o Sofrimento 17

A Casa do Tesouro 18

Da Raiz ao Ultimado 24

O Toque do Brilho 26

Do Sentimento à Consecução 26

A Meditação Grosseira 30

A Meditação Minuciosa 32

O Brilho da Sabedoria 38

Extinção Momentânea 39

Sutra do Nirvana – Cap. 43 – Bodhisattva Kashyapa 4

“Oh bom homem! A ignorância é a raiz de todas as impurezas. Por quê? Todos os seres, devido às relações causais da ignorância, evocam todas as imaginações e formas nos campos dos cinco skandhas, das 12 esferas, e dos 18 reinos [dos sentidos]. Estas são noções invertidas quanto à imagem, mente, e visão de mundo. Disto, todas as impurezas surgem. Portanto, Eu estabeleço nos 12 tipos de sutras: ‘A ignorância é a causa da cobiça, a causa da má-vontade (indolência), e a causa da (própria) ignorância’.”

Leia mais no Sutra do Nirvana, Capítulo 43 – Sobre o Bodhisattva Kashyapa4.

SUTRA DO NIRVANA - CAPITULO 43

Click na imagem para leitura on-line ou download.

Destaques deste Capítulo:

A Impureza do Desejo (o Preconceito) 3

As Impurezas da Ignorância  4

Sutra do Nirvana – Cap. 42 – Bodhisattva Kashyapa 3

“Oh bom homem! Quando uma pessoa adoecida sabe que sua doença é leve e que poderá ser facilmente curada, ela não se sentirá infeliz quando um remédio amargo lhe for prescrito, e o tomará. É o mesmo caso com a pessoa sábia, também. Ela faz esforços, pratica a Via Sagrada, é feliz, não cessa (os esforços), e não sente pesar.

Oh bom homem! Se uma pessoa vem a conhecer as impurezas, a causa das impurezas, o resultado das impurezas, a leveza e o peso das impurezas; ela fará esforços, eliminará as impurezas e praticará a Via. Com essa pessoa, a ‘matéria’ [forma física] não surge, nem provoca sentimento, percepção, volição, e consciência. Se uma pessoa não vê as impurezas, a causa das impurezas, o resultado das impurezas, a leveza e o peso das impurezas, e não empreende esforços na prática da Via; para essa pessoa a matéria, sentimento, percepção, volição, e consciência surgirão.

Oh bom homem! ‘Aquele’ que vê as impurezas, a causa das impurezas, o resultado das impurezas, a leveza e o peso das impurezas, e que pratica a Via é o Tathagata. Por essa razão, o corpo [‘rupa’] do Tathagata é Eterno. Assim é com [‘seu’] sentimento, percepção, volição, e consciência, os quais são todos Eternos.”

Leia mais no Sutra do Nirvana, Capítulo 42 – Sobre o Bodhisattva Kashyapa 3.

Sutra do Nirvana - Capítulo 42

Click na imagem para leitura on-line ou download

Destaques deste Capítulo:

A Imperfeição no Conhecimento. 3

Aquele que Flutua e Olha Tudo ao Redor. 6

Aquele que Olha Tudo ao Redor e Então se Vai 12

Aquele que Sai e Então Permanece Lá. 12

Aquele que Alcança a Outra Margem.. 18

Os Sete Tipos de Fruições. 19

Fruição Através dos Meios. 19

Fruição dos Débitos de Gratidão. 20

Fruição da Amizade. 20

Fruição Daquele Que Perdura. 20

Fruição Equânime. 21

Fruição da Recompensa. 21

Fruição da Segregação. 21

O Vazio Como ‘Não-É’ 29

O Vazio Como ‘Não-É’ – Nirvana. 29

O Vazio Como ‘Não-É’ – Luz. 30

O Vazio Como ‘Não-É’ – Lugar. 30

O Vazio Como ‘Não-É’ – Gradual 31

O Vazio Como ‘Não-É’ – Três Coisas. 31

O Vazio Como ‘Não-É’ – Desimpedimento. 31

O Vazio Como ‘Não-É’ – Co-Existência. 32

O Vazio Como ‘Não-É’ – Eterno. 32

O Vazio Como ‘Não-É’ – Dual 32

O Vazio Como ‘Não-É’ – Direção. 33

O Vazio Como ‘Não-É’ – Elemento. 34

Como a Utpala – O Lótus Azul. 34

Meditar Sobre Impurezas. 37

Os Skandhas do Sábio. 38

Sutra do Nirvana – Cap. 41 – Bodhisattva Kashyapa 2

Caminho Médio

“Oh bom homem! Os seres não compreendem o Caminho Médio. Às vezes eles o compreendem, e outras vezes não. Oh bom homem! A fim de que os seres possam saber, Eu digo que a Natureza de Buda nem está dentro e nem fora. Por quê? Os seres comuns dizem que a Natureza de Buda são os cinco skandhas, como se contida num vaso. Ou eles dizem que ela existe fora dos skandhas, como num vazio. Este é o porquê o Tathagata diz Caminho Médio. A Natureza de Buda que os seres possuem não é nem os seis sentidos orgânicos, e nem os seis campos dos sentidos. Dentro e fora se juntam. Assim, dizemos Caminho Médio. Este é o porquê o Tathagata diz que a Natureza de Buda é nenhuma outra senão o Caminho Médio. Como ela não está nem dentro e nem fora, é o Caminho Médio.”

Leia Mais no Sutra do Nirvana – Capítulo 41 – Sobre o Bodhisattva Kashyapa 2.

abstract of nirvana sutra chapter 41. mp3

SUTRA DO NIRVANA - CAPITULO 41

Click na imagem para download ou leitura on-line

Destaques deste Capítulo:

A Virtude da Dúvida. 3

O Aspecto Temporal dos Seres. 22

As Três Formas de Pregação. 26

Quando Falo da Minha Própria e Livre Vontade. 26

Quando Falo Seguindo a Vontade de Outros. 28

Quando Falo Seguindo Minha Própria Vontade e a de Outros. 30

Os Sete Tipos de Seres. 36

Aquele que Sempre Afunda. 36

Seis Formas de Persistir no Mal 37

Três Tipos de Coisas Más. 38

Aquele que Afunda e Flutua Novamente. 39

O Imperfeito na Fé, Preceito, Audição, Doação, Sabedoria. 40

Aquele que Flutua e Permanece. 46

Sutra do Nirvana – Cap. 40 – Bodhisattva Kashyapa 1

“Oh bom homem! Alguém com Sabedoria sabe que aquilo que um gandhahastin (elefante almiscarado) carrega não pode ser suportado por um burro. Todos os seres fazem inumeráveis coisas. Assim, o Tathagata fala inumeráveis coisas diferentemente. Por quê? Porque os seres possuem várias impurezas. Se o Tathagata falasse somente de uma ação, não poderíamos dizer que o Tathagata fosse perfeito e realizado no poder de ver através das qualidades das raízes de todas as coisas. Assim, Eu digo num sutra: ‘Não falo para os cinco tipos de pessoas os cinco tipos de coisas. Para alguém que não tenha fé, (falo) alguém que não professa a fé correta; para alguém que viole as proibições, (falo) alguém que não enaltece a observância dos preceitos; para o mesquinho, (falo) alguém que não enaltece dana [doação]; para o indolente, (falo) do aprendizado; e para o ignorante, (falo) da Sabedoria.

Por que não? Se uma pessoa sábia fala para esses cinco tipos de pessoas sobre essas cinco coisas, saiba que não se poderá dizer que aquele pregador possui o poder de ver através das qualidades das raízes de todas as coisas; não se poderá dizer que (ele) tenha piedade dos seres. Por que não? Porque esses cinco tipos de pessoas, quando ouvirem essas [coisas], adquirirão uma mente descrente, uma mente irada e, em conseqüência disto, sofrerão dolorosos efeitos cármicos por inumeráveis eras.”

Leia Mais no Sutra do Nirvana, Capítulo 40 – Sobre o Bodhisattva Kashyapa 1.

abstract of nirvana sutra chapter 40.mp3

SUTRA DO NIRVANA - CAPITULO 40

Click na imagem para leitura on-line ou download

Conteúdo deste Capítulo:

A Terra Sobre a Unha do Dedo 16

Inumeráveis Nomes para Uma Coisa 19

Um Significado para Inumeráveis Nomes 20

Inumeráveis Significados para Inumeráveis Nomes 20

Inumeráveis Nomes para Um Significado 21

Um Monge Chamado Kutei 33

Sutra do Nirvana – Cap. 39 – Bodhisattva Rugido do Leão 7

“A sexta pessoa aspira atravessar o grande rio do nascimento e da morte. Desprovida de bem acumulado, ela afunda em meio às águas. Aproximando-se de um Bom Mestre da Via, ela adquire fé. Adquirir fé é vir à tona. Devido à fé, ela protege, recita, copia e fala extensivamente a respeito [do Dharma] para o benefício dos seres. Ela sente prazer na doação e pratica a Sabedoria. Nascida com a mente aguçada, ela baseia-se firmemente na fé e na Sabedoria, e sua mente não retroage. Não retroagindo, ela prossegue e finalmente alcança águas rasas. Chegando às águas rasas, ela permanece lá e não se move. Dizemos que ela permanece. Isto significa que o Bodhisattva, com o objetivo de salvar todos os seres, reside lá e medita sobre as impurezas. Ele é como a sexta pessoa às margens do Rio Ganges.”

Leia Mais no Sutra do Nirvana, Capítulo 39 – Sobre o Bodhisattva Rugido do Leão 7.

abstract of nirvana sutra chapter 39.mp3

Sutra do Nirvana - CAPITULO 39

Click na imagem para leitura on-line ou download

Destaques deste Capítulo:

Sete Tipos de Pessoas às Margens do Ganges. 4

Primeiro Tipo de Pessoas. 5

Segundo Tipo de Pessoas. 6

Terceiro Tipo de Pessoas. 7

Quarto Tipo de Pessoas. 7

Quinto Tipo de Pessoas. 8

Sexto Tipo de Pessoas. 8

Sétimo Tipo de Pessoas. 9

A Parábola dos Cegos e o Elefante. 14

A Vida, a Cor e a Fama do Bodhisattva. 28


Sutra do Nirvana – Cap. 38 – Bodhisattva Rugido do Leão 6

“Oh bom homem! Quando se pratica meditação, chega-se a esse conhecimento correto [‘jnana’] e visão correta da vida. Esse é o porquê Eu digo nos sutras que qualquer Monge que pratique meditação pode de fato ver como os cinco skandhas aparecem e desaparecem. Oh bom homem! Se não se pratica meditação, não se pode ver claramente como se obtém as coisas no mundo. E como se poderia saber das coisas que concernem ao mundo supramundano? Se não se tem meditação, pode-se cair até mesmo num lugar plano. O olho vê o que está fora de ordem; a boca fala o que está fora de ordem; o ouvido ouve o que é diferente [da realidade]; a mente compreende o que está fora de ordem. Ao desejar articular (palavras com) as letras particulares, as mãos escrevem sentenças estranhas; ao desejar pegar um caminho particular, o corpo segue um caminho diferente. Alguém que pratique Samadhi obtém muitos benefícios e atinge a Iluminação Insuperável.”

Leia Mais no Sutra do Nirvana, Capítulo 38 – Sobre o Bodhisattva Rugido do Leão 6.

abstract of nirvana sutra chapter 38.mp3

SUTRA DO NIRVANA - CAPITULO 38

Click na imagem para leitura on-line ou download

Destaques deste Capítulo:

Quando se Pratica Meditação. 5

Meditação e Conhecimento do Bodhisattva. 6

Tempo Correto. 8

Para a Prática da Meditação. 8

Para a Prática da Sabedoria. 8

Para a Prática da Equanimidade. 9

As Dez Virtudes do Bodhisattva. 10

Fé. 10

Preceitos. 11

Amizade com Bons Amigos da Via. 12

Quietude. 13

Esforço. 13

Memória. 13

Gentileza. 13

Proteção do Dharma. 14

Doação. 14

Sabedoria. 14

Carma Determinado e Indeterminado. 19

A Retribuição Cármica do Bodhisattva. 19

Palavra Verdadeira. 22

Dois Tipos de Pessoas. 27

O Corpo e o Fogo. 32

A Prática do Corpo. 34

A Prática dos Preceitos. 35

A Prática da Mente. 35

A Prática da Sabedoria. 36

Fuga do Inferno. 39

Sutra do Nirvana – Cap. 37 – Bodhisattva Rugido do Leão 5

“Oh bom homem! Uma pessoa pode muito bem aproximar-se do Buda e seus discípulos. Mas ainda haver uma grande distância. Todos os Licchavis disseram: ‘Sabemos que somos indolentes. Por quê? Se não fôssemos indolentes, o Tathagata, o Rei do Dharma, apareceria entre nós’.

Então, em meio aos congregados, havia o filho de um Brâmane chamado Insuperável, que disse a todos os Licchavis: ‘Bem falado, bem falado! É tudo como vocês dizem. O Rei Bimbisara obteve uma grande vitória. O Tathagata Honrado pelo Mundo apareceu em seu país. Isso é como o caso de um grande lago no qual o Lótus Maravilhoso cresce. Embora cresça na água (lodo), a água não pode maculá-lo. Oh vocês Licchavis! É o mesmo com o Buda. Embora nascido na terra, ele não é obstaculizado pelo que se obtém no mundo secular. Com o Buda Honrado pelo Mundo, não há aparecimento e desaparecimento (ou nascimento e extinção). Para o benefício de todos os seres, ele aparece no mundo, e não é molestado pelo que se obtém no mundo. Vocês perderam o seu caminho, perderam-se nos cinco desejos, associaram-se a eles, mas não sabem como se associar ao Tathagata e vir para onde ele está. Portanto, dizemos indolentes. Quando o Buda apareceu em Magadha, não havia indolência para se falar a respeito. Por que não? O Tathagata Honrado pelo Mundo é como o sol e a lua. Ele não aparece no mundo apenas para uma ou duas pessoas’.

Leia mais no Sutra do Nirvana, Capítulo 37, sobre o Bodhisattva Rugido do Leão 5.

abstract of nirvana sutra chapter 37.mp3

Sutra do Nirvana - CAPITULO 37

Click na imagem para leitura on-line ou download

Destaques deste Capítulo:

O MENINO INSUPERÁVEL 8
O FILHO DO FOGO 10
AS ONZE VIRTUDES DA LUA-CHEIA 21
O ADORNO DAS ÁRVORES SALA GÊMEAS 22
A CAVERNA DO PROFUNDO DHYANA 28
O SAMADHI DA AMORFIA 29

« Older entries

%d blogueiros gostam disto: