De Volta para o Futuro

26/09/2018

Bom dia! Ontem, 25/09/2018, Dôra se livrou da sonda nasogástrica, e vem respirando sem auxílio de aparelho por 12 horas diárias; isto é, utilizando-o somente no sono. Está com previsão de alta para quinta-feira próxima, dia 04/10/2018. Ainda consigo contar quantas pessoas estão aqui no canteiro de obras para recebê-la. Mas, há muito tempo, perdi a conta daqueles que, à distância, pavimentaram esse caminho de Fé e verdadeiro altruísmo por ela.

Agora eu compreendi que todas as nossas vidas podem ter um único objetivo (salvar vidas), já alcançado no longínquo passado, mas que esquecemos em virtude das ilusões desse Mundo Saha. Mas, isso não importa agora. Caminhemos de volta para o futuro. Bom dia!

Reaprendendo Falar

21/09/2018

Bom dia! Hoje, recebemos instruções da Fisioterapeuta sobre como Dôra exercitar a fala através da oclusão da válvula da traqueostomia. Sua voz saiu vigorosa e altiva, como aqueles que a conhecem sabem. Só alegria! Imaginem o que ela não tem de fala estocada? Outra coisa importante é que a sonda deverá ser retirada, poupando-a de mais esse incômodo. São passos decisivos no caminho de volta para casa. Por essa razão, espero que todos tenhamos um ótimo final de semana. Bom dia!

Construindo Milagres

20/09/2018

Em 18/09/2018, Dôra reiniciou o processo de “desmame” novamente, isto é, respirar por períodos mais prolongados sem auxílio de aparelhos. Isto teve sequência ontem, 19/09, com sucesso. Hoje, o período será prolongado de 6 para 8 horas. Como sabem, houve uma primeira tentativa, ainda no CTI, frustada por algumas intercorrências inesperadas. Paciência. O importante é que a encontrei com bom aspecto e um notável desinchaço. Até mesmo milagres devem ser construídos através de ações meritórias, porque do nada, nada virá. Convido todos a mentalizarem e meditarem sobre as muitas ações meritórias da nossa querida Dôra, e o que todos almejamos se realizará. Bom dia!

A Cidadela

16/09/2018

A Cidadela

Oh ORROZ, não se escapa daquela cidadela. É um lugar sem sê-lo, é onde se promiscuem os rebaixados do mundo com suas visões distorcidas, é onde se comprimem os corpos emaciados dos injustos, iníquos, descrentes, fariseus e indolentes; tudo num mesmo lugar que não é lugar algum. Lá, todos os maus odores se misturam, não há luz, resvala-se o tempo todo no que é asqueroso. Ouve-se um borbulhar de águas ferventes subterrâneas, um sentimento de aversão ao passado nos assombra, e nada se vê além de um abismo. Não há escadas para galgar o profundo abismo, ou para descer da vacuidade das alturas alçadas pelas ilusões do Mundo Tríplice. Já estive lá! Sonha-se com a fuga daquele lugar, mas já não há um ‘eu’ que possa escapar.

Em 19/02/2014, no “O Diário de um Tolo”.

%d blogueiros gostam disto: