CAP. 21: Os Poderes Espirituais do Tathagata

Sutra de Lótus

Naquela ocasião, os Bodhisattvas Mahasattvas, numerosos como as partículas de pó de mil mundos, e que haviam emergido da terra, na presença do Buda, em pensamento único, com as palmas das mãos unidas, fitaram fixamente o Buda e falaram-lhe: “Honrado pelo Mundo, após a extinção do Buda, nas terras onde houver emanações do Buda, nos lugares onde ele tiver passado à extinção, pregaremos extensivamente este Sutra. Por quê ? Porque nós também desejamos obter esta verdadeira, pura e grande Lei; recebê-la, ostentá-la, lê-la e recitá-la, explicá-la, copiá-la e fazer-lhe oferecimentos”.

Naquela ocasião, na presença de Manjushri e outros, ilimitadas centenas de milhares de miríades de kotis de Bodhisattvas Mahasattvas que há longo tempo residiam no mundo Saha, bem como dos Monges, Monjas, Leigos, Leigas, seres celestiais, dragões, yakshas, gandharvas, asuras, garudas, kinnaras, mahoragas, humanos, não-humanos, e assim por diante; o Honrado pelo Mundo manifestou grandes poderes espirituais.

Ele estendeu sua vasta e longa língua até alcançar os céus Brahma. De todos os seus poros ele emitiu luzes de ilimitadas, incontáveis cores, e cujo poder de penetração iluminou os mundos das dez direções. Da mesma forma, todos os Budas sentados nos seus tronos de leão sob as árvores de jóias também estenderam suas vastas e longas línguas e emitiram ilimitadas luzes. Após o Buda Shakyamuni e os Budas sentados sob as árvores de jóias terem manifestado seus poderes espirituais durante cem mil anos[1], eles recolheram suas línguas. Então, eles tossiram e estalaram seus dedos, e aqueles dois sons por eles produzidos penetraram os mundos Búdicos das dez direções.

A terra tremeu de seis formas diferentes e os seres viventes naqueles mundos, sejam seres celestiais, dragões, yakshas, gandharvas, asuras, garudas, kinnaras, mahoragas, humanos, não-humanos, e assim por diante; através dos poderes espirituais do Buda, todos viram, no mundo Saha, os ilimitados, incomensuráveis centenas de milhares de miríades de kotis de Budas sentados em tronos de leão sob as árvores de jóias. Eles também viram o Buda Shakyamuni, junto com o Tathagata Muitos Tesouros, sentados no trono de leão dentro da torre de tesouros. Além disso, eles viram ilimitadas, incomensuráveis centenas de milhares de miríades de kotis de Bodhisattvas Mahasattvas, bem como as assembléias dos quatro tipos de crentes, reverentemente circundando o Buda Shakyamuni. Tendo visto isto, eles alegraram-se enormemente, tendo ganhado o que nunca tiveram antes[2].

Nisto, os seres celestiais nos céus bradaram numa estrondosa voz: “Para além de ilimitados, incomensuráveis centenas de milhares de miríades de kotis de asamkhyas de mundos daqui, há um mundo chamado Saha. Naquele mundo há um Buda chamado Shakyamuni que agora, em prol de todos os Bodhisattvas Mahasattvas, proclama um Sutra do Grande Veículo chamado Sutra da Flor de Lótus da Lei Maravilhosa, uma Lei para instruir Bodhisattvas, uma Lei da qual o Buda é guardião e mentor. Todos devem alegrar-se profundamente em seus corações, curvarem-se e fazerem oferecimentos ao Buda Shakyamuni”.

Ouvindo este som vindo do espaço, todos os seres viventes juntaram as palmas das suas mãos, olharam para o mundo Saha, e disseram: “Namu Shakyamuni Buda! Namu Shakyamuni Buda!”.

E então, à distância, eles espalharam todos os tipos de flores, incenso, contas, estandartes, dosséis, ornamentos para o corpo e outros objetos preciosos e raros sobre o mundo Saha. Os objetos que eles espalharam vieram das dez direções como nuvens em expansão, as quais se juntaram e transformaram-se em dosséis cravejados de jóias cobrindo completamente os Budas naquela região. Então os mundos das dez direções interpenetraram-se sem obstruções, como se fossem uma única terra Búdica.

Naquela ocasião, o Buda disse a Práticas Superiores e a todos os grandes Bodhisattvas na assembléia: “Os poderes espirituais de todos os Budas são ilimitados, incomensuráveis e inconcebíveis como esses. Se, utilizando-me desses poderes espirituais, eu pregasse a respeito das virtudes meritórias deste Sutra durante ilimitados, incomensuráveis centenas de milhares de miríades de kotis de asamkhyas de kalpas, eu não terminaria de fazê-lo. Em essência, todas as Leis do Tathagata, todos os poderes espirituais superiores do Tathagata, todos os repositórios secretos do Tathagata e todas as profundas doutrinas do Tathagata são todas proclamadas e reveladas neste Sutra”.

 “Portanto, todos vocês, após a passagem do Tathagata à extinção, deveriam com um pensamento único recebê-lo, ostentá-lo, lê-lo, recitá-lo e explicá-lo, copiá-lo e praticá-lo como ensinado. Aqueles que receberem-no, ostentarem-no, lerem-no, recitarem-no, explicarem-no, copiarem-no e praticarem-no como ensinado, qualquer que seja a terra onde estejam, naquele lugar onde o Sutra da Flor de Lótus da Lei Maravilhosa for ostentado, seja num jardim, numa floresta ou sob uma árvore; nos aposentos da Sangha; na casa dos governantes, num palácio ou salão, nas montanhas, vales ou selvas; em todos esses lugares dever-se-ia construir uma torre e fazer-lhe oferecimentos”. 

 “Por que  razão? Saibam que este lugar é o Portal através do qual os Budas alcançam o Anuttara-Samyak-Sambodhi, onde todos os Budas giram a Roda-da-Lei, e onde todos os Budas entram no Nirvana”.

Naquela ocasião, o Honrado pelo Mundo, desejando enfatizar este significado, falou versos, dizendo: 

“Os Budas, salvadores do mundo,

baseando-se nas grandes penetrações espirituais,

em prol do deleite dos seres viventes,

manifestam ilimitados poderes espirituais.

Suas línguas alcançam os Céus Brahma,

seus corpos emitem incontáveis luzes.

Todos esses raros eventos eles fazem aparecer em prol daqueles que buscam a Via do Buda.

Os sons produzidos quando os Budas tossem,

e os sons produzidos quando eles estalam seus dedos,

são ouvidos através das terras das dez direções,

bem como a terra agita-se de seis formas diferentes.

 

Uma vez que o Buda tenha passado à extinção,

se houver aquele que ostente este Sutra,

todos os Budas alegrar-se-ão e exibirão ilimitados poderes espirituais.

Em prol da transmissão deste Sutra,

eles elogiarão aquele que recebê-lo e ostentá-lo.

E mesmo que o fizessem durante ilimitados kalpas,

ainda assim eles não poderiam esgotar os elogios aos méritos e virtudes daquela pessoa,

que serão incomensuráveis e infinitos,

como o espaço nas dez direções,

sem qualquer limite.

 

Aqueles que ostentam este Sutra já viram a mim,

e também viram ao Buda Muitos Tesouros,

e a todas as minhas emanações.

Também me vêm hoje ensinando e convertendo os Bodhisattvas[3].

 

Aqueles que ostentam este Sutra fazem com que minhas emanações e o Buda pretérito, Muitos Tesouros,

todos nos alegremos.

Eles também verão e farão oferecimentos aos Budas das dez direções no presente,

no passado e no futuro,

causando-lhes alegria igualmente.

 

A Lei secreta e essencial obtida pelos Budas sentados em seus Lugares de Prática,

também será obtida sem demora por aquele que ostentar este Sutra.

 

Aqueles que puderem ostentar este Sutra deleitar-se-ão na pregação, sem fim,

dos significados das Leis, seus nomes e expressões,

e como o vento viajando através do espaço,

o farão sem obstáculos.

Após a passagem do Tathagata à extinção,

eles compreenderão os Sutras pregados pelo Buda,

as causas e relações em sua ordem correta,

e as pregarão verdadeiramente,

de acordo com os seus significados.

Como a luz do sol e da lua dispersando toda a escuridão,

essas pessoas andarão através do mundo dispersando a escuridão dos seres viventes,

ensinando incontáveis Bodhisattvas a finalmente residirem no Veículo Único.

 

Portanto, aqueles de sabedoria,

ouvindo sobre a grandeza deste mérito e virtude,

após a minha extinção,

receberão e ostentarão este Sutra da Flor de Lótus da Lei Maravilhosa.

Essas pessoas, mais do que certamente e sem dúvida,

atingirão a Via do Buda”.

 


[1] A nossa galáxia, a Via Láctea, tem a sua extensão maior estimada em cem mil anos luz. Isto significa que os raios de luz emitidos pelo Buda Shakyamuni e suas emanações, pelo período de cem mil anos, abrangeriam toda a galáxia chamada Via Láctea, com seus bilhões de estrelas e incontáveis mundos em todas as direções.

[2] Neste caso, o que nunca haviam possuído antes significa os olhos Búdicos: viram no mundo Saha. O que o Buda revela nesta passagem é a sua iluminação original, a iluminação de suas emanações e de todos os seres viventes naqueles mundos. Evidentemente, aqueles seres viram tal incontável número de Bodhisattvas e Mahasattvas por uma imposição da reciprocidade da via de Buda. Esse poder do Buda decorre da virtude revelada no Capítulo Vinte – O Bodhisattva Sem Desprezo.

[3] Significando que a pessoa que promove o Sutra da Flor de Lótus da Lei Maravilhosa esteve presente na pregação original, e é um discípulo original do Buda Shakyamuni.

N.T. As notas e comentários introduzidos nesta tradução do Sutra da Flor de Lótus da Lei Maravilhosa para a língua portuguesa falada no Brasil são da autoria e inteira responsabilidade de seu tradutor Marcos Ubirajara de Carvalho e Camargo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: