Dia dos Pais

A Física errou ao procurar a origem do “nosso” Universo na tormenta das altas energias. Errou! Deveria ter-se voltado para o repouso, a quietude dos fenômenos que procura compreender. Legenda: Há 13,8 bilhões de anos atrás, alguns segundos antes da criação do nosso Universo. “Tudo pronto! Vamos acender esse Grande Colisor de Hadrons e ver o… Continuar lendo Dia dos Pais

Avalie isto:

Distorção do Espaço-Tempo

Home iG › Último Segundo › Ciência Sonda espacial da Nasa comprova teoria de Einstein Cientistas conseguiram provar que Terra distorce ligeiramente o espaço ao seu redor, devido à sua gravidade. AFP | 04/05/2011 19:03 Ilustração da sonda GP-B orbitando a Terra para medir o espaço-tempo, uma descrição de quatro dimensões do universo, incluindo altura,… Continuar lendo Distorção do Espaço-Tempo

Avalie isto:

Cristalino – O Universo de Cristal Perfeito

O Todo-Vazio como Cristal Perfeito Nenhum fenômeno possui uma natureza própria, que possa ser chamada de ‘eu’. Por quê? Porque eles, os fenômenos, resultam de uma quebra de simetria de uma ordem superior, devida às impurezas. Essa quebra de simetria impõe a discriminação como um aspecto essencial da realidade. Ora, a assim chamada natureza de… Continuar lendo Cristalino – O Universo de Cristal Perfeito

Avalie isto:

Explosão estelar é vista em 3D pela primeira vez

… essa “estrela”, como todas as outras “estrelas”, nada mais foi que um fenômeno local … Um novo instrumento no telescópio permite ampliar o conhecimento sobre fenômenos. Astrônomos utilizando o Very Large Telescope (VLT), do European South Observatory (ESO), conseguiram reconstruir pela primeira vez em três dimensões (3D) a distribuição de matéria causada por uma… Continuar lendo Explosão estelar é vista em 3D pela primeira vez

Avalie isto:

O Todo-Vazio como Cristal Perfeito

Nenhum fenômeno possui uma natureza própria, que possa ser chamada de ‘eu’. Por quê? Porque eles, os fenômenos, resultam de uma quebra de simetria de uma ordem superior, devida às impurezas. Essa quebra de simetria impõe a discriminação como um aspecto essencial da realidade. Ora, a assim chamada natureza de todos os fenômenos é um… Continuar lendo O Todo-Vazio como Cristal Perfeito

Avalie isto:

O Cristalino

Não temos a pretensão de inspirar uma nova teoria para a Física. Afinal, para que uma nova teoria? Como fica estabelecido neste estudo, a Física é uma ciência da matéria e forças que atuam sobre esta. Sendo assim, uma teoria da Física impõe a necessidade de um rigoroso formalismo matemático que possibilite, em primeiro lugar,… Continuar lendo O Cristalino

Avalie isto:

A Conclusão de Behram Kursunoglu

A discussão não matemática da teoria generalizada da gravitação apresentada neste trabalho, mostra que todas as interações fundamentais de partículas elementares podem ser unificadas num campo de força. É agradável ver que tal teoria é livre de todos os infinitos encontrados nas teorias de campo clássica e quântica. A mais fundamental nova idéia é a… Continuar lendo A Conclusão de Behram Kursunoglu

Avalie isto:

Um Novo Universo

Devemos agora especular sobre a história, uma muito longa história, da primeira partícula criada, ou partículas, e a construção do nosso Universo. As leis governantes do Universo no nível fundamental, além das interações magnéticas e gravitacionais, incluem agora um número infinito de interações de curto alcance (ou fortes) induzidas pelo espectro infinito de valores de… Continuar lendo Um Novo Universo

Avalie isto:

Uma Nova Energia Própria

Na introdução do conceito de energia própria, foi elaborado e também mostrado ser ele um muito importante problema não resolvido da Física. Nesta teoria ele tem em vez do valor infinito obtido na eletrodinâmica quântica, um valor finito. Ele emerge da definição de massa de uma partícula na forma de: ±M=(1/2)m±2Es/c2 (12) onde Es é… Continuar lendo Uma Nova Energia Própria

Avalie isto:

Um Novo Papel Para a Força Gravitacional

No sentido de ilustrar a produção de partículas nesta teoria, nós consideramos, por exemplo, experiências de um “storage ring” onde colisões de feixes de e– e e+ produzem várias partículas-estado. Assim, o caso mais simples envolve a produção do par νe e νe– do vácuo e leva à reação: e++e–→(e+e–)+(νe–ne)=(e+νe)+(e–νe–)=ρ++ρ–(9) onde os pions ρ+e ρ–… Continuar lendo Um Novo Papel Para a Força Gravitacional

Avalie isto: