O Futuro

O Futuro sempre começará AMANHÃ! Esse é o mistério do tempo, que “Deus” colocou em nossas vidas. Podemos fazer o que quisermos por um Futuro melhor, mas este sempre começará AMANHÃ. É assim para com todos os seres e suas demais criações. Não é intrigante o mistério do tempo?

É o não-concreto em nossas vidas. O concreto é o Passado, que está bem diante de nós no Presente. Essa é a incompreendida Lei do Carma.

O Futuro é um construto, não da estatística mundana, mas da Lei do Carma. O verdadeiro espírito da “Coisa” estará revelado lá, AMANHÃ; não virá do Passado, jamais, nessa visão de “cabeça para baixo”. Caso contrário, veríamos espíritos por aí em sua forma concreta.

Mas, nós os vemos, diriam aqueles de percepção mais aguçada! Sim, porém destituídos de uma natureza própria, que lhes fora atribuída quando manifestos, e depois tornados Passado.

Espírito, ou a sua Natureza Própria, como queira, é o que você cultiva hoje, e só se revelará num eterno AMANHÃ, enquanto não nos libertarmos da visão dos três veículos, contaminada pela impureza do tempo. Estes, os três veículos, são uma errônea visão “temporal” da incrivelmente realizada Iluminação do Buda. Eis o que diz no Sutra de Lótus:

Shariputra, nos mundos das dez direções, não há sequer dois veículos,
quanto mais três. Shariputra, todos os Budas aparecem no mundo manchado
pelas cinco impurezas, quais sejam: a impureza do kalpa (tempo), a
impureza da aflição, a impureza dos seres viventes, a impureza da visão, e a
impureza da vida. É por essa razão, Shariputra, que na era da confusão devida
à impureza do kalpa, os seres viventes são pesadamente carregados de
impurezas; por serem miseráveis, ambiciosos, invejosos e ciumentos, eles
plantam as raízes da insalubridade. Por essa razão, todos os Budas, através
do poder dos meios hábeis, dentro do Veículo Único do Buda, fazem distinções
e pregam como se fossem três”. – Sutra da Flor de Lótus da Lei MaravilhosaCapítulo II – Meios Hábeis.

Terapia para Sessentões Solitários

Apaixone-se por uma “menina”, uma Trintona. Vintonas não servem, nada sabem sobre você. Quarentonas e Cinquentonas também não servem, só querem vingança. As Trintonas te conhecem, como a seus Pais.

Bem, não sei como você vai conseguir se apaixonar ainda, mas um bom começo é ouvir Marisa Monte sem parar. Não procure Psicólogos(as), pois não saberão que você está querendo enlouquecer, e tentarão evitar o que você mais deseja. Não pense em voltar no deserto da solidão porque, objetivamente, nada encontrará quando chegar. Siga em frente!

Em pouco tempo, porque já não há muito tempo, você perceberá que mais louco é quem te diz, e não é feliz…

Agora, você atingiu o estágio do não-desejo de posse, ou mesmo da necessidade de invadir a vida alheia, melhor dizendo, de quem você ama. Pode cultivar e praticar a mais elevada das virtudes que é a doação, conhecer o desapego no mais profundo, e talvez mais cruel dos sentidos, que é a impotência de continuar nutrindo a arrogância da sua juventude. Você não terá escolha, mesmo que lhe falte a coragem. Mas, conquistará esse deserto do Eu que você inventou, o único responsável por essa solidão. Abandone-o por completo.

O Teorema da Inconsequência

3ª Lei da Fatalidade

“Se um irresponsável diz para uma pessoa que ela é inteligente, e essa pessoa acreditar, isso poderá acarretar diversos problemas, futura e fatalmente”.

Em “A Teoria Geral da Fatalidade – O Cristalino“.

O Manifesto da Terra

O Manifesto da Terra

“… Bandidos, degredados de outras esferas de mundo, o que querem aqui?”

“Sou a Terra que lhes fala, feita da mais pura gema jamais imaginada ou encontrada pelos próprios humanos, meus hóspedes neste sistema de mundos. O que querem aqui?…”

“. ..Aqui, estarão sujeitos ao Caminho Médio, quer sejam boas ou más as suas devidas retribuições. Aqui, o coxo poderá andar livremente, pensando estar sonhando. Aqui, o magnífico tomará da mesma água, da mesma fonte daqueles destituídos da sorte que lhes fora atribuída por suas obras passadas. Aqui, o pêndulo irá para o repouso, forçosamente, porque o Cristal Perfeito, a gema das gemas, dissolverá a iniqüidade em suas mais diversas vertentes, que os estudiosos da Via, entre vocês, chamam de “energias”. Aqui, certamente, não será o lugar para a perpetuação da vilania que impera nos mundos de onde vieram. Então, o que querem aqui?”

“A Terra é Sagrada, o Mundo Saha é Sagrado. Como podem imaginá-lo à sua semelhança, semelhança essa que nem lhes pertence? Vocês são semelhança da negação. Mais além, são semelhança da dualidade da vida e da morte, que atormenta seus sonhos de poder e auto-pertencimento. A Terra não lhes proverá o tesouro que almejam. Então, o que querem aqui?”

“Mas, não tenham dúvidas, a Terra lhes proverá um destino, qual seja o lugar de onde vieram”.

Os Três Requisitos para o Estado de Buda

“Tudo neste mundo – uma folha de capim, uma árvore, uma pedra ou mesmo um punhado de pó – tem os três requisitos para o Estado de Buda: uma Natureza de Buda inata, o potencial para compreendê-lo e a causa para levar a Natureza de Buda a se desenvolver”.

O Capítulo 2 – Meios Hábeis, do Sutra de Lótus, contém a passagem: “Os Budas aparecem neste mundo a fim de possibilitar às pessoas desenvolverem a sabedoria do Buda”.

Nitiren Daishonin em “O Verdadeiro Objeto de Adoração” ou “Kanjin no Honzon Sho” – em 25/abril/1273.

No Palácio das Retribuições

Aquela voz interpenetrava de átomos a estrelas, galáxias…

Dizia: “Fiquem tranquilos, pois não restará um de vós sem a merecida retribuição!”

É assim, é assim!

Antigos, Angkor, Templos De Angkor Wat, Budismo

Site de origem: Pixabay – Visite-o clicando no link.

 

Mensagem de Esperança

11/10/2018

Num esforço brutal na tentativa de organizar melhor as coisas de Dôra, e também as minhas, deparei-me com esse registro que segue:

“Às 05:00 horas daquele dia 23/12/2011, o meu irmão Guara, então recém falecido a 13/12/2011, conversou longamente comigo. Com uma voz límpida e tranquila, saudou-me dizendo:

“Olá Marcos! Tudo bem?”.

“Guara!”, exclamei.

Ele: “Eu mesmo. Você viu aquilo?”.

“Mas, Guara…”, interpelei-o.

Ele: “Estou vivo, Marcos. Aquilo lá não era eu!”

Então, ele perguntou pelas pessoas enquanto eu andava rápido para levar as boas novas para a família.

A história, da qual não me lembrava mais dos detalhes, era que alguém, uma pessoa vil, estava “no lugar dele”. E isso foi tramado para fazer algumas coisas acontecerem. Ao me aproximar de uma grande árvore, sob ela, o sinal foi interrompido e não se restabeleceu mais.

Como Budista que sou, entendi tudo e gostaria de transmitir aos familiares e amigos essa mensagem de esperança, paz e tranquilidade que ele me passou:

“Estou vivo, Marcos! Aquilo lá não era eu!”

Marcos, em 23/12/2011, às 05:00 horas.

Heroínas

29/09/2018

Sim! As mulheres são iguais aos homens, os quais não são iguais entre si, tampouco o são as mulheres, entre si.

Falo das Heroínas, falo da Dôra. Por quê? Porque ela, não obstante feminista, acolheu o amor de um homem muito diferente do seu próprio imaginário e, sozinha, abriu o grande portão de ferro do inferno das desigualdades e preconceitos, nos permitindo escapar para os campos da luta. Não me foi permitido alçar aquela caixa de despojos para a sepultura. Achei o gesto daquelas mulheres, simbolicamente, perfeito. Todavia, Dôra não estava presa ali. Ela escapou disso há muito tempo, e de há muito resplandece em nossos corações como a estrela do amor perfeito.

Agora, ela resplandece no Universo, porque estavam ali os Grandes Mestres do Dharma Maravilhoso, para cuja revelação no nosso querido Brasil, ela contribuiu demais, tornando-se protetora desse repositório materialmente residente em sua casa. Sim! Ela se inscreveu nos pergaminhos da Grande Lei, onde repousam os ditos dourados de todos os Budas das dez direções.

Perdoem-me os que assim não vêem, e também aqueles que nada vêem. Essa mensagem vem de longe, muito longe e, pasmem, vem de um Bodhisattva chamado Rei da Medicina, “Yakuo Bossatsu” em japonês; e também de “Guanshyin Bossatsu” em chinês, “Aryavalokiteshvaraya” em sânscrito. Este, com seus Samadhis encantadores e modos impressionantes, restituirá a Forma Perfeita de Dôra para sempre, despojando esse retrato de sofrimento ao qual se apegam os humanos, em geral.

Dôra vive. Onde? Em você! Boa noite!

A Cidadela

16/09/2018

A Cidadela

Oh ORROZ, não se escapa daquela cidadela. É um lugar sem sê-lo, é onde se promiscuem os rebaixados do mundo com suas visões distorcidas, é onde se comprimem os corpos emaciados dos injustos, iníquos, descrentes, fariseus e indolentes; tudo num mesmo lugar que não é lugar algum. Lá, todos os maus odores se misturam, não há luz, resvala-se o tempo todo no que é asqueroso. Ouve-se um borbulhar de águas ferventes subterrâneas, um sentimento de aversão ao passado nos assombra, e nada se vê além de um abismo. Não há escadas para galgar o profundo abismo, ou para descer da vacuidade das alturas alçadas pelas ilusões do Mundo Tríplice. Já estive lá! Sonha-se com a fuga daquele lugar, mas já não há um ‘eu’ que possa escapar.

Em 19/02/2014, no “O Diário de um Tolo”.

Esforço e Superação

15/09/2018

Esforço e Superação

Bom dia! Dôra encontra-se estável para melhor, porque a drenagem do tórax tem evoluído tanto em redução do volume quanto em aspecto do líquido drenado; e seu intestino funcionou de ontem para hoje. Eu estava apreensivo com uma prisão de ventre que ela teve nos últimos dois dias. Está bem humorada, alimentando-se bem, e tudo indica que superaremos essas dificuldades. Peço o apoio de todos no envio de boas energias para ela, que tudo tem feito para responder aos nossos anseios de vê-la curada. Obrigado e bom dia!

« Older entries

%d blogueiros gostam disto: