Um Olhar Sem Distinções – II

Pensar o mundo Saha como sendo um caldo,
um caldo borbulhante num cadinho,
um cadinho com a forma de um cálice,
um cálice de cristal,
um cristal perfeito e,
indistintamente, tudo dentro.

E o mundo do Buda?
É este Cálice Vazio do Cristal Perfeito[1].

Cristal Perfeito

Foto de Marcos Ubirajara em 27/02/2006. Local: Sítio da Dôra.


[1] Iniciado em 30/06/2006 às 05:00 hs, foi concluído em 16/01/2007 às 02:00. Cristal = Dharma = Lei; Perfeito = Sad = Correto; Sadharma = Dharma Correto; Cálice = Flor do Lótus; Vazio = Branco = Ausente; Cálice Vazio = Lótus Branco = Pundarika. Cálice Vazio do Cristal Perfeito = Flor de Lótus da Lei Maravilhosa = Sadharma Pundarika = Mundo do Buda.

Paris, Ile-de-France, France

Nesses lugares estão pessoas que visitam Cristal Perfeito. Faça-lhes uma visita de cortesia!

Click na imagem e arraste.

Se for da sua vontade, click no botão abaixo e diga:

.

Brussels, Brussels Hoofdstedelijk Gewest, Belgium

Nesses lugares estão pessoas que visitam Cristal Perfeito. Faça-lhes uma visita de cortesia!

Click na imagem e arraste.

Se for da sua vontade, click no botão abaixo e diga:

.

Osaka, Japan

Nesses lugares estão pessoas que visitam Cristal Perfeito. Faça-lhes uma visita de cortesia!

Click na imagem e arraste.

Se for da sua vontade, click no botão abaixo e diga:

.

Vrsac, Belgrade, Serbia

Nesses lugares estão pessoas que visitam Cristal Perfeito. Faça-lhes uma visita de cortesia!

Click na imagem e arraste.

Se for da sua vontade, click no botão abaixo e diga:

.

Cascais, Lisboa, Portugal

Nesses lugares estão pessoas que visitam Cristal Perfeito. Faça-lhes uma visita de cortesia!

Click na imagem e arraste.

Se for da sua vontade, click no botão abaixo e diga:

.

Mensagem de Ano Novo 2015

Assim é Cristal Perfeito:
Nada fora do lugar, em todos os lugares.
Translúcido, Transparente,
por onde toda a Luz se transmite.
Nenhuma direção, todas elas.

Corpo sem sê-lo, sem marca nem selo.
Nirvana, antes de tudo que é, futuro será,
eternamente Próprio de quem não o vê.
Aquele mortal assim deparou
com o seu Próprio Portal da Libertação.

Em 18/12/2014
01:30 hs.

Foto de Marcos Ubirajara  em 19/12/2014.

Foto de Marcos Ubirajara em 19/12/2014.

O Livro de Ouro de Cristal Perfeito

Prezado seguidor de Cristal Perfeito,

Aqui, assinam entidades e instituições que, como você, apreciam as matérias das quais trata o nosso blog. Digo nosso porque muitos de vocês não encontrarão a própria assinatura, e poderão pensar serem menos importantes. Não! Aqui é o lugar onde finalmente nossas almas se juntam num todo harmonioso, e tornam-se unas. O critério de seleção apenas das entidades e instituições teve como objetivo a reafirmação do conceito de Sangha legado pelo Honrado pelo Mundo, e que constitui-se de Monges, Monjas, Leigos e Leigas; sem distinção de raças, cores, gêneros, inclinações políticas, e o que mais possa estabelecer qualquer desigualdade entre os seres. Caso contrário, macularia o exato âmago do insuperável Mahayana.

Livro de Ouro

Click na imagem para download

Simetria Pura

Em ‘Simetria Pura’

PI, a Simetria Pura é uma propriedade do Cristal Perfeito, portanto, inconcebível. O Cristal Perfeito não tem bordas ou arestas, nem peso, nem medida em quaisquer direções, nem discordâncias, nem impurezas, nem lugares próprios, nem lacunas ou intersticiais; portanto, inconcebível.

Simetria Pura é Equanimidade que, para nós humanos, é inconcebível. Como já mencionada aqui, a equanimidade é uma das quatro mentes ilimitadas, a saber:

“Existem as ações puras, que são: amor-benevolente [‘maitri’], compaixão [‘karuna’], intenção amável (acolhedora) [‘mudita’], e equanimidade [‘upeksha’].”

Isto pertence ao mundo dos Budas e Bodhisattvas. A passagem do Sutra do Nirvana abaixo nos lembra disto:

Quando o Bodhisattva-Mahasattva pratica a mente de equanimidade, ele atinge o estágio do Todo-Vazio Todo-Igual, e torna-se como Subhuti. Oh bom homem! Quando o Bodhisattva-Mahasattva reside no ‘bhumi’ do Todo-Vazio Todo-Igual, ele não mais vê pais, irmãos, irmãs, filhos, parentes, bons amigos da Via, inimigos, aqueles que são hostis ou amigáveis, aqueles que nem são amigáveis e nem antagônicos, até os cinco skandhas, os dezoito reinos, as doze esferas, seres, e vida. Oh bom homem! Como uma ilustração, é como o espaço, no qual não vemos pais, irmãos, esposa e filhos, até seres e vida. O mesmo é o caso com relação a todas as coisas. Não pode haver pais e vida. Assim o Bodhisattva-Mahasattva vê todas as coisas. Sua mente é toda-igual (equânime) como o espaço. Por quê? Porque ele pratica completamente o Dharma do Vazio [‘shunyata’].”

Sutra do Nirvana, Capítulo 22 – Sobre Ações Puras 2.

Selo Comemorativo

A História do Interlocutor Zen e o Principiante Incauto

Essa é uma edição comemorativa dos 7 anos de Cristal Perfeito no WordPress.com, os quais se completaram a 17 de janeiro de 2014. Por que comemorativa? Porque foi difícil, e naquela ocasião o Principiante Incauto era eu.

Em meados do ano de 2006, quando concluí a tradução do Sutra da Flor de Lótus da Lei Maravilhosa, enviei um e-mail para muitas pessoas relacionadas com o Budismo no Brasil anunciando a conclusão do trabalho e a criação de um blog chamado Cristal Perfeito sobre Budismo e Reflexões acerca dos paralelos deste com a Física do Estado Sólido. Desnecessário dizer, o retorno foi pífio, poucos responderam. Mas vejam que interessante essa breve troca de mensagens:

<gustavomokusen@…br> 28 de julho de 2006 17:00
Para: muccamargo@…br
marcos,
o que há de comum entre a física e o budismo?
g.

muccamargo@…br escreveu:
Gustavo,
O vazio imponderável inerente a todos os fenômenos.
Marcos Ubirajara.

<gustavomokusen@…br> 28 de julho de 2006 17:38
Para: muccamargo@…br
se o vazio é imponderável, como você pôde ter me dado essa resposta?
g.

muccamargo@…br escreveu:
Parece que a palavra “imponderável” sobrou na minha resposta. Mas, também não faz falta.
O vazio inerente a todos os fenômenos.
Se preferir, exclua uma a uma daquelas palavras e você chegará à resposta final.
Marcos.

<gustavomokusen@…br> 28 de julho de 2006 21:04
Para: muccamargo@…br
então por que você me respondeu?
g.

E esse diálogo deu origem ao primeiro episódio do Interlocutor Zen e o Principiante Incauto, cuja edição na forma de livro me traz a lembrança daqueles momentos iniciais.

Os demais episódios seguiram essa linha e foram agrupados numa antiga categoria do blog Cristal Perfeito chamada “A Física do Estado Insólito”. Agora dá para entender, não é?

Espero que gostem!

Marcos Ubirajara de Carvalho e Camargo.

Selo Comemorativo

« Older entries

%d blogueiros gostam disto: