O Poder das Penetrações Espirituais

Se você leu: “O Despertar do Grande Coração Compassivo

Leia, então, e ouça:

Jorge da Capadócia

Com Racionais Mc’s

Autoria: Jorge Ben

Jorge sentou praça
na cavalaria
E eu estou feliz porque eu também
sou da sua companhia

Eu estou vestido com as roupas
e as armas de Jorge.
Para que meus inimigos tenham pés
e não me alcancem.
Para que meus inimigos tenham mãos
e não me toquem.
Para que meus inimigos tenham olhos
e não me vejam.
E nem mesmo um pensamento eles possam ter
para me fazerem mal

Armas de fogo
meu corpo não alcançarão
Facas e espadas se quebrem
sem o meu corpo tocar.
Cordas e correntes arrebentem
sem o meu corpo amarrar.

Pois eu estou vestido com as roupas
e as armas de Jorge

Jorge é de Capadócia
Salve Jorge!
Salve Jorge!

Jorge é de Capadócia
Salve jorge!
Salve jorge!

E perceberá o quê temos falado o tempo todo, sem nenhum tempo, quase, para falar.

Perfeitamente Dotados

Muitos buscam nas drogas o DOM de uma infância que não tiveram ou, quem sabe, tiraram-lhes com maus exemplos.

Marcos Ubirajara.

em 23/07/2014.

By Gyoen Campos

 

Doação e Arrecadação

Ninguém tem coragem de tomar um pouco para, em ato contínuo, oferecê-lo em doação aos necessitados; mas tiram-no continuamente de milhões de necessitados para o acúmulo de poucos.

Em 03/07/2014
às 05:30 hs

Acordei de um sonho estranho em que tocava “The House of the Rising Sun”, mas com um verso que dizia “ninguém tem coragem de roubar um vintém para oferecê-lo em doação“, porém em inglês. Traduzi e adaptei.

A música e letra originais estão aqui: A Casa do Sol Nascente.

Réquiem

Meus filhos, na minha tradução, essa canção chama-se “Eu e Minha Vida”. Deve ser tocada bem alto em meu réquiem, deixada ao vento, partir.

Neither One Of Us Nenhum de Nós
It’s sad to think, we’re not gonna make it
And it’s gotten to the point where we just can fake itFor some unGodly reason we just won’t let it down (let it down)
I guess neither one of us (neither one of us)
Wants to be the first to say good byeI keep on wondering (wondering)
What I’m gonna do with out ya (do without you)
And I guess you must be wondering that same thing too
So we go on go on together living our lives (living our lives)
Because neither one of us (neither one of us)
Wants to be the first to say good byeEverytime I find the nerve to say I’m leavin’ (leavin’)
Oh, memories, those old memories get in my way
Lord knows it’s only me only knows it’s only me
That I’m deciving
When it comes to say good bye
That’s a simple word that I just cannot say
There can be no way (be no way)
This can have a happy ending (happy ending)
So we just go on (we go on) hurting and pretending
And convincing ourselves to give it just one more try (one moretry)
Because neither one of us (Neither one of us)
Wants to be the forst to say
Neither one of us (neither one of us) Wants to be the first tosay
Neither one of us (Neither one of us) wants to be the first tosay
Fairwell my love, goodbye (goodbye)
É triste pensar que não vamos conseguir,
e chegou ao ponto em que simplesmente não podemos fingir mais.Por alguma incrível razão simplesmente não deixamos isso morrer,
porque acho que nenhum de nós quer ser o primeiro a dizer adeus.

Fico pensando o que vou fazer sem você (vida),
e acho que você deve estar pensando a mesma coisa também.

Assim, seguimos juntos vivendo a nossa mentira.
Porque nenhum de nós quer ser o primeiro a dizer adeus.

 

Todas as vezes que encontro coragem de dizer que estou indo embora,
as lembranças, as velhas lembranças, me atrapalham.
Deus sabe que é apenas a mim que estou enganando.
Quando se trata de dizer adeus, essa é uma simples palavra que não consigo dizer.

 

Parece não haver jeito que isso possa ter um final feliz.
Assim, seguimos nos magoando e fingindo,
e prometendo a nós mesmos tentar só mais uma vez,
apenas porque nenhum de nós quer ser o primeiro a dizer adeus.
Porque nenhum de nós quer ser o primeiro a dizer adeus.
Porque nenhum de nós quer ser o primeiro a dizer adeus.
Porque nenhum de nós quer ser o primeiro a dizer adeus.

 

Se Você Ainda Não me Conhece

If You Don’t Know Me By Now Se Você Ainda Não me Conhece
If you don’t know me by nowYou will never never never know meAll the things that we’ve been through

You should understand me like I understand you

Now girl I know the difference between right and wrong

I ain’t gonna do nothing to break up our happy home

Oh don’t get so excited when I come home a little late at night

Cos we only act like children when we argue fuss and fight

If you don’t know me by now (If you don’t know me)

You will never never never know me (No you won’t)

If you don’t know me by now

You will never never never know me

We’ve all got our own funny moods

I’ve got mine, woman you’ve got yours too

Just trust in me like I trust in you

As long as we’ve been together it should be so easy to do

Just get yourself together or we might as well say goodbye

What good is a love affair when you can’t see eye to eye, oh

If you don’t know me by now (If you don’t know me)

You will never never never know me (No you won’t)

If you don’t know me by now (You will never never never know me)

You will never never never know me (ooh)

 

Se você ainda não me conhece,você nunca, nunca, nunca me conhecerá.Por todas as coisas que temos vivido,

você deveria compreender-me como compreendo você.

No entanto, sei a diferença entre o certo e o errado,

e nada farei para destruir uma convivência feliz.

Oh, não fique tão instigada(o) quando chego tarde, à noite.

Porque agimos como crianças ao discutirmos exaltada e estupidamente.

Se você ainda não me conhece,

você nunca, nunca, nunca me conhecerá.

Se você ainda não me conhece,

você nunca, nunca, nunca me conhecerá.

Todos nós temos nossos próprios bons humores.

Eu tenho os meus, e você tem os seus também.

Basta confiar em mim como  confio em você.

Enquanto juntos é tão fácil confiar.

Mas, tanto faz estarmos juntos quanto separados.

Quão bom é um amor quando não se pode  mirar olho no olho.

Se você ainda não me conhece,

você nunca, nunca, nunca me conhecerá.

Se você ainda não me conhece,

você nunca, nunca, nunca me conhecerá.

Homenagem Póstuma

Richie Havens (1941 – 2013): “I WAS EDUCATED BY MYSELF”

Faleceu Richie Havens a 22 de abril de 2013. Em 1977, quando estive nos Estados Unidos em programa de treinamento em Berkeley, comprei esse disco “quentinho” e o trouxe para o Brasil. Meu irmão, o Hamiraldo, ouvia essa música e sempre dizia: “Marcos, não entendo nada de inglês, mas eu sei o que ele está dizendo. Por favor, quando eu morrer, quero que toque essa música“.

O tempo passou, o disco sumiu e, quando Hamiraldo morreu, a música não tocou. A morte desse fabuloso Richie Havens me leva a prestar essa dupla homenagem, trazendo a recordação do “post” abaixo, o qual publiquei quando Hamiraldo morreu.

Eis o “post”.

A vida é uma escrita. Um dia, a tinta acaba, como de fato aconteceu quando escrevia uma homenagem póstuma ao meu irmão Hamiraldo do Amaral Camargo, no dia do seu falecimento. A escrita fica.

Namu-Myoho-Rengue-Kyo.

the ink ran out.mp3

A Tinta Acabou

A Casa do Sol Nascente

Aos meus treze anos, em pleno ginasial, essa música “explodiu” em sucesso. Eu a adorava e nada, ou quase nada, sabia de inglês. Mas, com uma força avassaladora dentro de mim, fazia-me sentir a necessidade de mudar o mundo. Eu, menino pobre, pensava em viagens intergalácticas, pensava em ser como os jovens do primeiro mundo: “drogas e rock in roll”. Não sabia, entretanto, que aqueles jovens já falavam como meus pais, já iam fartos da sua própria “liberdade”, que eu tanto desejava. É assim, é assim! O sol nascerá enquanto vivermos. E, enquanto vivermos, nascerá o sol.

Eis o que dizia a música:

Há uma casa em New Orleans,
chamam-na “Sol Nascente”.
Ela tem sido a ruína de muitos meninos pobres,
e Deus, eu sei que sou um deles.

Minha mãe era uma costureira,
ela cosia os meus jeans novos.
Meu pai era um homem do jogo,
em New Orleans.

Ora, a única coisa que um jogador precisa
é uma maleta e um estojo.
E o único momento em que estará satisfeito
será quando estiver bêbado e decadente.

Oh mamãe, aconselhe seus demais filhos
a não fazerem o que eu fiz:
desperdiçar suas vidas no pecado e miséria,
na Casa do Sol Nascente.

Bem, estou com um pé na plataforma,
e o outro no trem.
Eu estou de volta para New Orleans,
para emaranhar-me naquela prisão.

Há uma casa em New Orleans,
chamam-na “Sol Nascente”.
Ela tem sido a ruína de muitos meninos pobres,
e Deus, eu sei que sou um deles.

Autor incerto, eternizada por The Animals (Eric Burdon e sua trupe).

Tradução livre por Marcos Ubirajara do original abaixo:

There is a house in New Orleans
They call the Rising Sun
And it’s been the ruin of many a poor boy
And God I know I’m one

My mother was a tailor
She sewed my new blue jeans
My father was a gamblin’ man
Down in New Orleans

Now the only thing a gambler needs
Is a suitcase and trunk
And the only time he’s satisfied
Is when he’s on a drunk

Oh mother tell your children
Not to do what I have done
Spend your lives in sin and misery
In the House of the Rising Sun

Well, I got one foot on the platform
The other foot on the train
I’m goin’ back to New Orleans
To wear that ball and chain

Well, there is a house in New Orleans
They call the Rising Sun
And it’s been the ruin of many a poor boy
And God I know I’m one.

Sei lá….

Mantra

Nando Reis e Arnaldo Antunes

(este último, filho do meu saudoso professor de mecânica quântica:)

Arnaldo Augusto Nora Antunes

A premonição de Jimi Hendrix

James Marshall Hendrix em “Somewhere”:

“But as far as I know, they may even try to wrap me up in cellophane and try and sell me”.

“Mas, até onde eu saiba, eles podem até tentar embrulhar-me num celofane e tentar vender-me”.

Eis que o fazem como dissera!

Oh, Você!

Oh, Você… !

« Older entries

%d blogueiros gostam disto: