Raros Sinais de Benevolência

“Os Budas, salvadores do mundo,
baseando-se nas grandes penetrações espirituais,
em prol do deleite dos seres viventes,
manifestam ilimitados poderes espirituais.
Suas línguas alcançam os Céus Brahma,
seus corpos emitem incontáveis luzes.
Todos esses raros eventos eles fazem aparecer em prol daqueles que buscam a Via do Buda.
Os sons produzidos quando os Budas tossem,
e os sons produzidos quando eles estalam seus dedos,
são ouvidos através das terras das dez direções,
bem como a terra agita-se de seis formas diferentes.

Uma vez que o Buda tenha passado à extinção,
se houver aquele que ostente este Sutra,
todos os Budas alegrar-se-ão e exibirão ilimitados poderes espirituais.
Em prol da transmissão deste Sutra,
eles elogiarão aquele que recebê-lo e ostentá-lo.
E mesmo que o fizessem durante ilimitados kalpas,
ainda assim eles não poderiam esgotar os elogios aos méritos e virtudes daquela pessoa,
que serão incomensuráveis e infinitos,
como o espaço nas dez direções,
sem qualquer limite”.

Excerto do CAP. 21: Os Poderes Espirituais do Tathagata, pág. 354.

Raros Sinais de Benevolência

Raros Sinais de Benevolência

A Herança da Lei Última da Vida

“Em seu ‘Maka Shikan’, Tien-tai diz: “O surgimento de todas as coisas é a manifestação da sua natureza intrínseca, e a sua extinção, a retirada dessa natureza (ao estado de latência).”

Os Budas Shakyamuni e Muitos Tesouros, também, são as duas fases da vida e da morte. Ao recitar o Myoho-Rengue-Kyo, portanto, com a compreensão de que o Buda Shakyamuni que alcançou a iluminação há incontáveis eternidades, o Sutra de Lótus que leva todas as pessoas ao Estado de Buda e nós, seres humanos comuns, que não somos de modo nenhum diferentes ou separados entre si, herdamos a lei última da vida e da morte.”

Nitiren Daishonin em “A Herança da Lei Última da Vida“, em 1272.
As Escrituras de Nitiren Daishonin, Vol. I.

A Prática da Conduta de Samantabhadra

Naquela ocasião, o Buda elogiou-o, dizendo: “Excelente, excelente, Universalmente Meritório (Samantabhadra), que você possa proteger e amparar este Sutra, e levar felicidade e benefícios a muitos seres viventes. Você já acumulou inconcebíveis méritos, virtudes, e uma profunda e grande compaixão. Desde o longínquo passado você decidiu-se pelo Anuttara-Samyak-Sambodhi e foi capaz de fazer este voto para proteger este Sutra com suas penetrações espirituais. Eu agora usarei o poder das penetrações espirituais para proteger aqueles que recebam e mantenham o nome do Bodhisattva Universalmente Meritório”.

“Universalmente Meritório, se uma pessoa puder receber, manter, ler, recitar, guardar adequadamente, praticar, e copiar o Sutra da Flor de Lótus da Lei Maravilhosa, saiba que esta pessoa viu o Buda Shakyamuni. É como se ela tivesse ouvido este Sutra da boca do Buda. Saiba que esta pessoa fez oferecimentos ao Buda Shakyamuni. Saiba que o Buda elogiou esta pessoa, dizendo: ‘Excelente’! Saiba que a cabeça desta pessoa foi afagada pelas mãos do Buda Shakyamuni, e que ela foi coberta pelo manto do Buda Shakyamuni ”.

“Uma pessoa, tal como esta, nunca mais será presa aos prazeres mundanos. Ela nunca mais se apegará aos textos ou manuscritos de ensinos heréticos, nem apreciará aproximar-se de tais pessoas ou outras pessoas más, sejam eles açougueiros; criadores de porcos, carneiros, aves, ou cães; caçadores; ou proxenetas”.

“O pensamento dessa pessoa será firme e correto, e a sua memória também. Ela terá o poder das bênçãos e virtudes. Essa pessoa não será atormentada pelos três venenos, nem será mais atormentada pela inveja, arrogância, orgulho anormal, ou orgulho desmedido. Esta pessoa terá poucos desejos e saberá contentar-se. Ela será capaz de praticar a conduta de Samantabhadra, o Universalmente Meritório”.

“Universalmente Meritório, se após a extinção do Tathagata, no último período de quinhentos anos, você ver uma pessoa que receba, mantenha, leia, e recite o Sutra da Flor de Lótus da Lei Maravilhosa, você pode pensar: ‘Não demora, e esta pessoa irá para o lugar da prática e destruirá as hordas de demônios. Ela atingirá o Anuttara-Samyak-Sambodhi, girará a roda do Dharma, tocará o tambor do Dharma, soará a concha do Dharma, fará cair a chuva do Dharma, e sentará no trono de Leão do Dharma junto a um grande séqüito de seres celestiais e humanos’”.

“Universalmente Meritório, se numa era posterior, houver uma pessoa que receba, mantenha, leia, ou recite este Sutra, ela nunca mais será ávida por roupas, roupas de cama, alimento e bebidas, ou quaisquer das necessidades da vida. Seus votos não serão em vão, e em sua presente vida ela obterá a retribuição das bênçãos”.

Excerto do CAP. 28: O Encorajamento do Bodhisattva Universalmente Meritório, pág. 420.

A Terceira Guerra Mundial

“Eu não sei como vai ser a Terceira Guerra Mundial, mas a Quarta Guerra será lutada com paus e pedras.”

Albert Einstein (1879 – 1955)

“Os indígenas não têm uma solução para os nossos problemas (e conflitos). O que eles têm é o ponto de partida, de onde e por onde devemos recomeçar.”

Cândido Grzybowski, Diretor Geral do Instituto Brasileiro de Análises Econômicas (IBASE, um dos organizadores do Fórum Social Mundial), na VIII Assembléia da Rede FAL – Fórum de Autoridades Locais – Belém do Pará / Brasil, 31 de janeiro de 2009.

Essa terceira guerra:

Será a ‘crise financeira’ internacional?
Será o aquecimento global e suas nefastas consequências?
Será pela inclusão ou eliminação dos pobres?
Será pela água, pelos alimentos, por um meio ambiente auto-sustentável?
Será para entrar ou fugir do chamado Primeiro Mundo?

Seja lá pelo que for, ou por todas essas coisas juntas, a terceira guerra já está em pleno transcurso; e a única arma eficaz para evitar o desaparecimento da raça humana será um movimento de volta ao ponto de partida, significando a união e a harmonia entre os povos que sobreviverem à era do terror.

Paz! Um Outro Carnaval é Possível

Esta foi a pacífica marcha de abertura do Fórum Social Mundial 2009 em Belém do Pará – Brasil.

O Portal Diante de Ti

Naquela ocasião, o Buda disse a Práticas Superiores e a todos os grandes Bodhisattvas na assembléia: “Os poderes espirituais de todos os Budas são ilimitados, incomensuráveis e inconcebíveis como esses. Se, utilizando-me desses poderes espirituais, eu pregasse a respeito das virtudes meritórias deste Sutra durante ilimitados, incomensuráveis centenas de milhares de miríades de kotis de asamkhyas de kalpas, eu não terminaria de fazê-lo. Em essência, todas as Leis do Tathagata, todos os poderes espirituais superiores do Tathagata, todos os repositórios secretos do Tathagata e todas as profundas doutrinas do Tathagata são todas proclamadas e reveladas neste Sutra”.

“Portanto, todos vocês, após a passagem do Tathagata à extinção, deveriam com um pensamento único recebê-lo, ostentá-lo, lê-lo, recitá-lo e explicá-lo, copiá-lo e praticá-lo como ensinado. Aqueles que receberem-no, ostentarem-no, lerem-no, recitarem-no, explicarem-no, copiarem-no e praticarem-no como ensinado, qualquer que seja a terra onde estejam, naquele lugar onde o Sutra da Flor de Lótus da Lei Maravilhosa for ostentado, seja num jardim, numa floresta ou sob uma árvore; nos aposentos da Sangha; na casa dos governantes, num palácio ou salão, nas montanhas, vales ou selvas; em todos esses lugares dever-se-ia construir uma torre e fazer-lhe oferecimentos”.

“Por que razão? Saibam que este lugar é o Portal através do qual os Budas alcançam o Anuttara-Samyak-Sambodhi, onde todos os Budas giram a Roda-da-Lei, e onde todos os Budas entram no Nirvana”.

Excerto do CAP. 21: Os Poderes Espirituias do Tathagata, pág. 353.

Compreendendo a Eternidade do Tathagata

O Buda disse a Kashyapa: “Ou pode haver bons homens e boas mulheres que podem dizer: ‘O Tathagata é não-Eterno. Como podemos saber que ele é não-Eterno? O Buda diz que quando o fogo da ilusão é extinto, há Nirvana. Isto é como quando nada há para ser visto quando o fogo é extinto. O mesmo é o caso quando todas as ilusões são aniquiladas. Isto, ele diz, é Nirvana. Como o Tathagata pode alegar que ele é o Dharma Eterno e Imutável? O Buda diz que quando abandonamos a existência, há Nirvana. Neste Nirvana, nada pode haver que tenha existência. Como, então, o Tathagata pode ser Eterno e Imutável? Quando uma peça da roupa se rasga, não mais a chamamos de roupa. O mesmo se passa com o Nirvana. Quando todas as ilusões são extintas, nada mais pode haver. Como o Tathagata pode ser Eterno e Imutável? O Buda diz que a separação dos desejos e a chegada da quietude são Nirvana. Se a cabeça de uma pessoa é cortada, não há mais cabeça. O mesmo se passa com a separação dos desejos e a chegada da quietude. O que existe é Vacuidade. Não há mais nada ali. Portanto, Nirvana. Como o Tathagata pode ser Eterno e Imutável’?

O Buda diz:

[Isto é como no caso do ferro aquecido.
Quando batido por um martelo, saem faíscas.
Elas reluzem e se esvanecem; nada permanece.
O mesmo se aplica à consecução da emancipação.
Uma vez que a confusão do desejo carnal foi superada,
ganha-se o estado de imobilidade.
Já não existe um lugar para ir].

Como o Tathagata pode ser eterno e imutável? Oh Kashyapa! Alguém que me censure assim comete uma calúnia, que é grave. O Kashyapa! Você não deve acalentar tal noção e dizer que a natureza do Tathagata perece. Oh Kashyapa! Nós não colocamos a aniquilação da ilusão na categoria da matéria [rupa]. Por que não? Em razão da ulterioridade da Eternidade. Por isso, dizemos Eterno. A quietude [nirvânica] nada tem a sucedê-la. Todos os fenômenos existentes são extirpados, nada permanecendo. Isto aponta para aquilo que é inédito, limpo, eterno e irreversível. Este é o porquê de dizermos que o Nirvana é eterno. O mesmo se passa com o Tathagata. Ele á Eterno, Imutável. ‘Fazer a Limpeza’. Isto se refere à ilusão. Uma vez varridas (as ilusões), tudo desaparece, não permanecendo um traço sequer da existência. Isto indica que todos os Tathagatas são aqueles que baniram as ilusões e não estão mais nos cinco reinos. Isto significa que o Tathagata é aquele que é Eterno e Imutável. Ademais, oh Kashyapa! Este é o Dharma que é o Mestre de todos os Budas. Portanto, o Tathagata respeitosamente faz oferecimentos. Como o Dharma é Eterno, assim também todos os Budas são Eternos.”

Excerto do Sutra do Nirvana, CAP. 07: Sobre os Quatro Aspectos.

O e-Book do Sutra de Lótus no Google

Sutra de Lótus Download da 2a. Edição

click na imagem para leitura ou download

CAPITULO 1

Também, o e-Book do Sutra de Lótus pode ser encontrado e lido no Google Books. Basta clicar no link abaixo:

Pesquisa de Livros Google

ATENÇÃO LEITOR !!!

No link abaixo você poderá fazer o download GRATUITO do futuro livro

Passagens Selecionadas do Sutra de Lótus.

Boa Leitura!

Para Ser Lótus

Esse post é comemorativo da consecução da meta de 100.000 (cem mil) visitas a este Cristal Perfeito.

O passo primordial para tornar-se um Lótus do Dharma Maravilhoso está no estabelecimento de uma fé genuina e inabalável na eternidade da vida do Buda.

Fé? Onde buscar essa Fé? O que é essa Fé?

A Fé é um saber oculto nas profundezas de nossas vidas. Não adianta explicar, pois, cada um de nós adquiriu esse saber através de uma experiência única que transcende a vida secular.

Se assim é, por que esse saber permanece oculto?

Isto ocorre em razão da imensa, da espessa camada de entulhos que vai se acumulando sobre a superfície lisa e plana desse saber. Essa camada de entulhos é o repositório das ilusões e das visões distorcidas, e que se realimenta através das causas e relações que vão se acumulando vida após vida, ao que chamamos “Karma”.

A Via do Buda é a desconstrução da amorfia dessa camada de entulhos que envolve nosso ser para, finalmente, revelar a gema preciosa.

Então, o primeiro passo é a Fé: crer na inigualável gema preciosa dentro de nossas vidas, a natureza de Buda. O segundo passo é a prática: a ação de desconstruir a amorfia, desfazer, romper o emaranhado da rede das ilusões. O terceiro passo é o estudo: seguir a trilha dos ensinamentos dourados daquele que primeiro encontrou a gema preciosa, que a detém, e que a concede apenas àqueles que se destacam na batalha contra os exércitos de Mara.

A opacidade de nossa visão, e que é provocada por essa amorfia que nos envolve, pode ser curada.Para isso, os meios hábeis do Buda manipulam o excelente remédio que nos desperta do estado de entorpecimento que vivemos e, ao final, nos salva. Essa sabedoria do Buda sempre age da maneira apropriada, manipulando o remédio de acordo com nossas aptidões, nossas faculdades e vocações para a cura. Os mais sábios logo darão um passo à frente, prontificando-se para tomar o remédio. Outros dependerão de estímulos ou, quem sabe, uma mão amiga que os conduza através dos primeiros passos da trilha. Seja como for, o mais importante é o desejo de curar-se.

Para ser Lótus é necessário colocar esse desejo acima de tudo, deixando para trás a amorfia, o lodo que nos encobre no imenso lago de Samsara, para finalmente desabrochar e revelar a natureza imaculada do nosso ser; o esplendor da sabedoria que vem por si própria, e que sempre repousou nas profundezas de nossas vidas.

Em Belém do Pará, 25/01/2009.

Interessante ler O Ouro Verdadeiro no Âmago de Nossas Vidas, trecho do Sutra do Nirvana traduzido e publicado a posteriori.

Pôr do Sol em Belém

Pôr do Sol em Belém

Respeito-os Profundamente

“A chave de todos os ensinos do Buda Shakyamuni é o Sutra de Lótus e a chave da prática do Sutra de Lótus está exposta no Capítulo 20: O Bodhisattva Sem-Desprezo. O que revela a adoração das pessoas pelo Bodhisattva Sem-Desprezo? O propósito do advento do Lorde Buda neste mundo estava em seu comportamento como ser humano. Quão profundo! O sábio deve ser chamado humano, e os tolos, animais.”

Nitiren Daishonin em As Três Espécies de Tesouro, em 1277.

As Escrituras de Nitiren Daishonin, Vol. I.

« Older entries

%d blogueiros gostam disto: