A Rainha Maya, a Mãe do Buda Shakyamuni

A Rainha Māyā dos Shakyas foi a mãe do Buda histórico Sidharta Gautama, e irmã de Mahaprajapati Gotami (Gautami), a primeira mulher a ser ordenada pelo Buda. “Māyā” significa “ilusão” ou “encantamento” em Sânscrito e Pali. Māyā é também chamada Mahāmāyā (a Grande Maya) ou Māyādevī (Rainha, literalmente “Deusa”, Maya). No Tibetano ela é chamada Gyutrulma. A Rainha Mayadevi nasceu no reinado de Devadaha do antigo Nepal.

O Sonho da Rainha Maya com o Elefante Branco

O Sonho da Rainha Maya com o Elefante Branco

A Rainha Māyā e o Rei Suddhodhana não tiveram filhos durante vinte anos do seu casamento. Certo dia, de acordo com a lenda, a Rainha Māyā teve um sonho com um Bodhisattva na forma de um elefante branco tocando seu corpo, e engravidou. Ainda de acordo com a tradição Budista, aquele que viria a ser o Buda residia como um Bodhisattva no céu Tusita, e decidiu tomar a forma de um elefante branco para renascer, pela última vez, na Terra. A Rainha Māyā deu à luz Sidharta cerca de 563 A.C. A sua gravidez durou 10 meses lunares. Seguindo os costumes, a Rainha retornou para a sua própria casa para o nascimento. No caminho, ela desceu do seu palanquin para uma caminhada no belo jardim florido do Parque de Lumbini, no Nepal. Ela estava encantada com o parque e procurou um lugar para descansar. Ainda segundo a lenda, neste momento o Príncipe Sidharta emergiu a partir do seu lado direito, e nasceu. Era o oitavo dia de abril. Ela deu-lhe o seu primeiro banho no lago Puskarini em Lumbini. Siddharta significa “aquele que cumpriu seus votos” ou “aquele plenamente realizado”.

A Rainha Māyā morreu sete dias após o nascimento daquele que viria a ser o Buda, e foi para o céu Tusita. Sua irmã Prajapati tornou-se a mãe de criação do Buda. Após o Príncipe Sidhartha ter atingido a iluminação e ter se tornado Buda, ele visitou a sua mãe no céu por três meses em retribuição aos débitos de gratidão e para ensinar-lhe o Dharma.

Fonte Wikipedia, a enciclopédia livre.

9 Comentários

  1. priscila rodrigues miranad said,

    18/10/2008 às 19:54

    eu gostei muito me ajudou batante pq estou fazendo um pedido do meu pai,mais gostaria que vcs ou vc colocase a foto da rainha maya e do rei suddhodana melhor para mim imprimir e fazer este pedido!!

    obrigada pela sua atenção!!

  2. muccamargo said,

    20/10/2008 às 11:21

    Olá Priscila! Obrigado pela visita! De fato, os registros que encontramos da época são fotos de gravuras, esculturas, pinturas, e assim por diante. Muitas dessas coisas são protegidas por direitos autorais. Espero que compreenda a dificuldade. Mesmo assim, vivo pesquisando materiais que eu possa disponibilizar aqui no blog. Prometo que, na medida do possivel, buscarei enriquecer o blog com mais ilustrações. Ok? Um abraço. Marcos Ubirajara.

  3. Jose casanovas said,

    13/09/2009 às 4:17

    Cada um tem o seu proprio Deus dentro de si e a sua maneira. Leio Buda como leio outros pensadores de filosofia universal. Me interesso pela compreensao do pensamento humano e pela finalidade da existencia do universo – vida.
    Gostava de ler sobre o tema de poderem haver varias personagens que tenham nascido de virgens, tenham morrido e renascido ao 3 dia, tenham feito milagres, tenham-se rodeado de alguma maneira do nr 12, tal como Jesus. Pode-me ajudar a encontrar bibliografia.
    Vi um programa na TV que relacionava estes factos na historia do humanidade, mas passou tao rapido que nao consegui registar nenhumas referencias.
    Pode considerar-se que Sidharta nasceu de uma virgem ?
    Parabens pelo seu blog. É bom para si e para quem entra.
    Fique bem
    Jose

    • muccamargo said,

      13/09/2009 às 12:37

      Olá Jose!

      O Príncipe Sidharta era um humano. Nasceu como humano, não sei se de uma virgem. O importante é compreender que o Buda não nasceu de uma relação amorosa, e nem teve um corpo alimentado pela comida ordinária. Percebe a sutileza?
      Objetivamente, não tenho referências sobre o tema de seu interesse. Por quê? Porque quando aprofundamos nos estudos do Budismo, essas questões relativas à vida secular, existência ou não-existência, ser ou não-ser, etc.; perdem a relevância. Veja! Não deixam de ser importantes. Mas, perdem a relevância. No caso de Buda, isso acontece quando ele revela a eternidade da sua vida: “Estou sempre aqui!”, diz o Buda. “Não sou nascido ou entro no Nirvana.”

      Bem, como vai? Você é português?
      Um grande abraço Jose, obrigado pela visita.

      Marcos Ubirajara.

  4. George Flau said,

    31/05/2012 às 19:24

    Muito bacana. Usando uma pequena parte do seu material para um trabalho. Fique tranquila que seus créditos já estão colocados.

    Abraço!

  5. THAYZE said,

    12/08/2013 às 17:11

    ME AJUDOU MUITO ESTOU FAZENDO UMA PEÇA TEATRAL DO BUDISMO E AGORA ESTA PERFEITA PARA SER APRESENTADA OBRIGADA MESMO BEIJÃO!

  6. 09/09/2017 às 14:29

    Meu pai saiu nesses dias com a nossa Labradora Preta e quando ele estava passando perto de uma praça uma senhora chegou perto dele e disse pra nossa Labradora Preta minha Rainha Maya como vc está!
    Até ali meu pai não tinha entendido nada mas aquela senhora falou que a nossa Labradora Preta era antigamente uma Rainha e ela a nossa cadela reconheceu aquela senhora isso é muito estranho, é por isso que eu estava pesquisando quem foi a Rainha Maya.

  7. 22/03/2018 às 21:10

    […] contou ao marido, o rei, sobre o sonho que convocou 64 brâmanes para interpretar o sonho. A rainha Maya daria à luz um filho, disseram os brâmanes, e se o filho não saísse da casa, ele se tornaria […]


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: