Kapilavastu e Lumbini

Siddhartha Gautama, aquele que seria o futuro Buda, nasceu em Lumbini, próxima à capital dos Shakyas em Kapilavastu, na região sul do Nepal conhecida como “terai”. Fa-hsien, um peregrino chinês do século 5, descreveu Kapilavastu como um “grande cenário de desolação”, habitado por alguns poucos monges, um punhado de famílias, e perigosos animais tais como leões e elefantes brancos. Fa-hsien, no entanto, visitou lugares bem conhecidos, incluindo o Palácio dos Shakyas, o lugar onde as marcas distintivas da criança Bodhisattva foram descobertas e, ao leste da cidade, os Jardins de Lumbini onde a mãe do futuro Buda banhou-se e deu à luz. Montes, torres e outras ruínas testificam a antiga prosperidade institucional do Budismo. A tradição Budista diz que o antigo imperador Ashoka visitou o Nepal no século 3 AC, erigindo uma torre e uma coluna inscrita em Lumbini. Escavações recentes têm descoberto evidências de torres, aposentos monásticos e algumas estruturas bem preservadas de lagos para banho. A Coluna de Ashoka – redescoberta em 1896, mas partida ao meio por um raio – também pode ser vista em Lumbini. Monastérios das tradições Theravada e Tibetana foram construídos próximos a Lumbini nas últimas duas décadas, restabelecendo o lugar como um importante centro devocional, embora geográficamente remoto.

Lumbini

Fonte da Imagem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: