Ciência Humana

Em ‘Ciência Humana’

A ciência humana ocupa-se com a observação e compreensão dos dharmas (fenômenos), os quais são essencialmente impermanentes e transitórios. Ademais, toda a sua lógica, desde os princípios mais elementares, baseia-se na discriminação e na diferenciação daquilo que se entende como matéria e forças, portanto é uma ciência do ´é´ ou ´não é´, brutalmente apegada às marcas da existência ou não dos fenômenos que ela mal compreende. Patina sobre si mesma.

A substância do prajna da marca real é sem a menor desigualdade.

Sutra Diamante – Capítulo 3 – A Doutrina Ortodoxa do Grande Veículo.

Falemos sobre a Sabedoria (Prajna). Como citado anteriormente:

Há Três Tipos de Prajna (Sabedoria): a prajna literária; a prajna contemplativa, e a prajna da marca real. A prajna literária se refere ao Sutra. Com a prajna literária você pode dar origem à prajna contemplativa, que por seu turno habilita alguém a penetrar a prajna da marca real. Marca Real é nenhuma marca, mas não é sem marcas. Não é marca e nem sem marcas.

Sutra Diamante – Capítulo 13 – Receber e Manter o Dharma Assim – Explanações do Venerável Mestre Hsüan Hua.

Prajna Literária, a Contemplativa, e a Marca Real

Sutra:

Como ela deveria ser explicada para outros? Sem apego às marcas: assim, assim, imóvel. E por quê?

Todos os dharmas condicionados
são como sonhos, ilusões, bolhas, sombras,
como gotas de orvalho e um lampejo:
contemple-os assim.

Comentário:

Explicá-los extensivamente para outros refere-se à prajna literária. Sem apego às marcas refere-se à prajna contemplativa. Assim, assim, imóvel refere-se à prajna da marca real. A prajna foi discutida no início do sutra, e no fim o texto novamente faz referência à prajna.

Quando você explica um sutra para outros, você não deve apegar-se às marcas. Você não deve pensar: “Eu estou ganhando um bocado de mérito e virtude ao explicar esse verso de quatro linhas para eles”. Embora você esteja certo que seu mérito e virtude são grandes, você não deve nutrir uma marca do seu tamanho. Se o fizer, você adere às marcas e torna-se apegado a elas. Se você for capaz de evitar a adesão às marcas, então o existente é como se não-existente, e o real é como se fosse vazio. Basicamente, alguém com virtude da Via é como se fosse destituído da virtude da Via. Uma pessoa verdadeiramente educada é como se fosse destituída de educação. Isso significa que em todas as ocasiões, em todos os lugares, você deve estar livre da marca de um ‘eu’.

Assim, Assim, Imóvel é a prajna da marca real. É a verdadeira, real sabedoria. Através do princípio da talidade pode-se compreender a sabedoria da talidade, e com a sabedoria da talidade, pode-se compreender o princípio da talidade. Não há dharma que não seja assim: isso é a prajna da marca real.

O Verso Adamantino

E por quê? Por que se necessita da prajna literária, da contemplativa, e da marca real? O Buda Shakyamuni falou um verso de quatro linhas que aqueles que estudam o Sutra Diamante devem recitar regularmente:

Todos os Dharmas Condicionados,
São Como Sonhos, Ilusões, Bolhas, Sombras,
Como Gotas de Orvalho e um Lampejo:
Contemple-os assim.

Tudo é dharma condicionado. Comer, vestir, caminhar, parar, sentar, reclinar, tocar um negócio – todas as atividades são dharmas condicionados. Aqueles são exemplos de dharmas condicionados externos. Há também os Cinco Skandhas: forma, sentimento, pensamento, atividades, e consciência; os quais são dharmas condicionados. Os quatro elementos principais: terra, água, fogo e ar são dharmas condicionados. As seis raízes, as seis poeiras, os doze lugares, e os dezoito reinos são todos dharmas condicionados. Todos esses dharmas, quer sejam externos ou internos, são como sonhos, ilusões, bolhas, sombras.

Sutra Diamante – Capítulo 32 – Os Corpos de Retribuição e de Transformação são Ilusórios – Explanações do Venerável Mestre Hsüan Hua.

Selo Comemorativo

2 Comentários

  1. Lair said,

    09/02/2014 às 14:12

    Carissimo Marcos,

    “E esse diálogo deu origem ao primeiro episódio do Interlocutor Zen e o Principiante Incauto, cuja edição na forma de livro me traz a lembrança daqueles momentos iniciais.”

    Não entendi muito bem???
    Existe esse livro :”Interlocutor Zen e o Principiante Incauto” ??
    Se existe onde encontrar?

    Faz tempo que não deixo um comentario, mas não passa um dia que eu não leia seus posts e aguardo com ansiedade novo Post. Quando não vem até me sinto frustrado.
    Não aceite como elogio mas voce é uma benção para todas pessoas, pena que no Brasil só escutam quando se falam em Jesus.
    BUDA, quem é esse???
    Antes de ler uma só linha sobre Buda eu tinha esse conceito erroneo de todas as pessoas comuns tem. Um colega muito inteligente leu alguma coisa, não entendeu nada e falou-me um monte de bobagens sobre o budismo.
    Tempos atras ainda sem conhecer Buda, mas eu ja havia avançado um pouco em outras leituras e, discutindo com colegas, um deles de súbito me perguntou:-
    Voce é budista?
    Levei um susto, pois ainda não sabia nada de Buda.
    Eu respondi :- não.
    E ele me disse pois voce fala como se fosse…
    Esse extranho dialogo despertou ainda mais minha curiosidade e logo comecei a me aprofundar no estudo do budismo, seus mestres, sua história maravilhosa. Hoje posso dizer que um tiquinho de nada do budismo já colou em mim.
    Mas continuo fugindo das Igrejas todas, porque elas me colocaram uma canga e me encheram de dogmaspor muitos anos e, muito sofri somente para me livrar de minhas crenças.
    Não julgo e não falo mal de nenhuma. Talvez elas façam bem a algumas pessoas. Mas a sua experiência reforçou as minhas convicções. A Igreja ou qualquer outro nome que voce queira dar , sempre distorcem a verdade. Eu iria aoenas a uma igreja, onde o mestre fosse verdadeiramente um BUDA.
    Conhece alguma?

    Um grande abraço ecom todo amor do Buda para voce,

    Lair

    Lair Valio Alves
    lvalio@terra.com. br
    Tel :11-5891-1237 Res

    • muccamargo said,

      10/02/2014 às 18:51

      Sim, Lair,

      O livro existe e, em breve, estará disponível aqui no Cristal Perfeito. Quanto às religiões, elas são muitas. Eu sou um seguidor de Nitiren Daishonin, e frequento a HBS – Honmon Butsuryu Shu. Lá eu fico em paz, compreende?

      Grande abraço, e fique na Paz do Dharma.

      Marcos Ubirajara.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: