A Balada das Irmãs Inseparáveis

A cegueira e a ignorância, irmãs inseparáveis, nasceram de um karma de ofensas. Mesmo assim, mergulham nesse marasmo, como se a vida lhes devesse alguma coisa. Uma veio primeiro, a outra depois e vice-versa, tanto faz, de tão inseparáveis. Por essa razão, o mundo que vêem, de cabeça-para-baixo, lhes parece normal. Trajadas na ignorância, sem nada enxergar para além de suas mesquinhas necessidades, tentam dramaticamente firmar suas bengalas no vazio, pois o chão está acima de suas cabeças.

Contudo, certas da impunidade das suas ofensas, seguem brincando, cantarolando e fartando-se das brincadeiras oferecidas naquela casa em chamas, que pensam lhes pertencer, prestes a ruir. Mas, de todas as diversões possíveis ali, a que mais lhes encanta é falar, falar e falar tecendo intrigas. Não percebem que essa rede de intrigas, tecida por elas próprias, acabará por capturá-las e aprisioná-las.

A descrença incorrigível, o orgulho e a arrogância desmedida, tudo com uma boa dose de emotividade e volúpia, as seguirão como a sombra segue o corpo, indistintamente, pois que são inseparáveis.

A cobiça é um dos sete pecados capitais. Quem não sabe disso? E possui um aspecto peculiar: enlouquece quem o comete.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: