Preceitos

“Segundo, há perfeição da pureza na observância dos preceitos morais. Oh bom homem! Pode haver um Bodhisattva que seja puro na observância dos preceitos. E, no entanto, ele não age assim em prol do shila, em prol do shilaparamita, nem pelos seres, nem por ganhos, nem pelo Bodhi, nem pelo Nirvana, e nem para [tornar-se] um Sravaka ou Pratyekabuda. Ele somente observa os preceitos pela suprema ‘Paramartha-satya’ [Realidade Última]. Oh bom homem! Isto é o que chamamos perfeição na pureza dos preceitos de um Bodhisattva.”

Leia Mais no Sutra do Nirvana, Capítulo 38, sobre o Bodhisattva Rugido do Leão 6.

precepts.mp3

Por Que Praticamos

“Oh bom homem! A prática do Shila [preceitos de moralidade] é para a quietude do nosso próprio corpo. A prática do Samadhi é para a quietude de nossa própria mente. A prática da Sabedoria é para a erradicação das dúvidas. Erradicar dúvidas é praticar a Via. Praticar a Via é ver a Natureza de Buda. Ver a Natureza de Buda é atingir a Iluminação Insuperável. Atingir a Iluminação Insuperável é chegar ao Insuperável Grande Nirvana. Chegar ao Grande Nirvana é apartar todos os seres do nascimento e da morte, de todas as impurezas, de todas as existências [mundanas], de todos os reinos, de todas as verdades dos seres. Cortar [esses] nascimentos e mortes, e satya [realidade, presumivelmente ‘realidade mundana’] é atingir o Eterno, Êxtase, o Eu e o Puro.”

Sutra do Nirvana, Capítulo 36, sobre o Bodhisattva Rugido do Leão 4.

why we practice.mp3

A Tempestade

Enquanto alguém abandonar o shila (preceitos de moralidade) para manter a permanência das coisas, a tempestade não passará.

Caso contrário, se alguém abandonar a idéia de permanência e defender o shila, a tempestade irá embora.

Em 02/04/2010.

%d blogueiros gostam disto: