As Virtudes do Grande Nirvana

Então, em meio àqueles lá congregados, havia um Bodhisattva cujo nome era ‘Rei-Que-Reside-No-Repositório-Imaculado’. Ele havia alcançado grande virtude e possuía poder divino, grandes Dharanis, e era pleno no Samadhi e no destemor. Ele levantou-se, descobriu seu ombro direito, colocou seu joelho direito no chão, prostrou-se e disse ao Buda: “Oh Honrado pelo Mundo! Como você, o Buda, diz, as virtudes e Sabedoria alcançadas por todos os Budas e Bodhisattvas são tão inumeráveis quanto centenas de milhares de milhões de bilhões. É impossível explicá-las. Penso para mim que nada possa superar este Sutra Mahayana. Por que não? Porque através do poder desse Sutra Mahayana Vaipulya, aparece o Buda-Honrado-pelo-Mundo e a Iluminação Insuperável.”

Então o Buda o elogiou e disse: “Bem falado, bem falado! Oh bom homem! É assim, é assim! É como você diz. Todos os inumeráveis Sutras Mahayana Vaipulya abrangem inumeráveis virtudes. Mas comparados com este, a semelhança desaparece. Ela [a virtude deste sutra] excede [a virtude dos outros sutras em] mais que 100 vezes, mais que 1.000 vezes, mais que 100.000, milhões de vezes, e nenhum número pode expressá-la. Oh bom homem! Por exemplo, uma vaca produz leite, o leite produz a nata, a nata produz manteiga fresca, a manteiga fresca produz manteiga refinada, e a manteiga refinada produz sarpirmanda. Sarpirmanda é o melhor. Quando ele é tomado, todas as doenças sucumbem. Todos os remédios estão contidos neste (sarpirmanda). Oh bom homem! O mesmo se passa com o Buda. Do Buda vêm os 12 tipos de escrituras. Dos 12 tipos de escrituras vêm os sutras. Dos sutras vêm os Sutras Vaipulya. Dos Sutras Vaipulya surge o Prajnaparamita [sutras da Sabedoria Perfeita], e do Prajnaparamita vem o Grande Nirvana. O caso é como aquele do sarpirmanda. Assim, o sarpirmanda pode ser bem comparado à Natureza-de-Buda. A Natureza-de-Buda é o Tathagata. Oh bom homem! Por esta razão, eu digo que as virtudes do Tathagata são imensuráveis. Elas estão para além dos números.”

Excerto do Sutra do Nirvana, CAP. 20 – Sobre Ações Sagradas 2.

Por muccamargo

Físico, Mestre em Tecnologia Nuclear USP/SP-Brasil, Consultor de Geoprocessamento, Estudioso do Budismo desde 1987.

Deixar um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: