A Cura

Minha mãe foi ao médico, depois de muita espera. Ao ser atendida, o médico perguntou: “Dona Yolanda, o que a senhora tem?”

Minha mãe, como de costume, começou a relatar eventos passados como mal-estares, correrias para prontos-socorros, etc. Foi bruscamente interrompida pelo médico que lhe disse: “Dona, quem faz o diagnóstico aqui sou eu! Eu quero saber o que a senhora está sentindo agora?”

Veio a resposta lacônica de minha mãe ao grosseiro médico: “Agora, doutor? Nesse momento, não sinto nada!” Levantou-se, foi embora, nunca mais voltou àquele lugar. Dominou a ira. Viveu ainda muitos anos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: