O Corpo Transformado

Então, o Buda disse a Cunda: “Não chore e não abale a sua mente. Pense que este corpo é como uma planta, uma miragem no deserto, uma espuma aquosa, um fantasma, um corpo transformado, o castelo de um gandharva, um tijolo cru, um lampejo, uma pintura desenhada sobre a água, um prisioneiro diante da morte, uma fruta madura, um pedaço de carne, uma malha num tear que está prestes a terminar, e a ascensão e queda de um morteiro. Você deveria pensar que todas as coisas criadas são como comida venenosa e que qualquer coisa composta é inerentemente dotada de todas as aflições.”

Sutra do Nirvana – TOMO I, Capítulo 2: Sobre Cunda.

Por muccamargo

Físico, Mestre em Tecnologia Nuclear USP/SP-Brasil, Consultor de Geoprocessamento, Estudioso do Budismo desde 1987.

1 comentário

Deixar um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s