Oferecimento de Incenso

1.    Incenso. O mais fino e caro incenso deve ser oferecido para o Buda. Se você fosse comprar incenso velho que o lojista estava para descartar e o adquiriu como um oferecimento para o Buda, o seu coração estaria carente de sinceridade. Por outro lado, se você oferecesse Gosirsa-Cândana, incenso “Sândalo Cabeça-de-Boi”, sua doação, envolvendo um considerável sacrifício de sua parte, seria considerada sincera. O incenso “Cabeça-de-Boi” é frequentemente mencionado nos ensinamentos do Buda. O Sutra Sarangama explica que esse incenso era tão fragrante que podia ser sentido dentro de um raio de treze milhas quando estava sendo queimado na cidade de Sravasti durante as assembleias do Buda. No Sutra do Bodhisattva Provedor da Terra (Earth Store Bodhisattva Sutra) a mulher Brâmane vendeu sua casa e sacrificou sua fortuna no sentido de fazer um grande oferecimento para o Tathagata Rei do Samadhi Auto-Existente da Flor da Iluminação. Sua sinceridade era tão grande que ela vendeu o próprio topo de sua cabeça (escalpo) no sentido de fazer os melhores oferecimentos para o Buda.

A retribuição pelo oferecimento de incenso ao Buda é que no futuro o seu corpo será fragrante. Uma essência rara constantemente exalará da boca do Buda Shakyamuni e de cada poro do seu corpo. O corpo de uma pessoa comum tem um odor tão desagradável que pode ser sentido a milhas. Se você não acredita nisso, apenas considere que um cão policial é capaz de rastrear o cheiro de um humano a uma distância de três a cinco milhas. Todavia, se você faz oferecimentos de incenso ao Buda com a esperança de obter um corpo fragrante, então você perdeu o ponto. Você não deve procurá-lo. Quando o seu mérito e virtude forem suficientes, seu corpo tornar-se-á fragrante naturalmente. Os deuses, por exemplo, têm corpos fragrantes porque fizeram oferecimentos de incenso para o Buda nas vidas anteriores. Até que seus méritos e virtudes sejam suficientes, você continuará a ter um corpo mal-cheiroso comum não importa o quanto você se esforce para atingir um odor fragrante.

Sutra Diamante – Capítulo 15 – O Mérito e a Virtude da Ostentação do Sutra.

Original

2 Comentários

  1. Celso Castelo Carrera said,

    29/04/2013 às 11:24

    Acredito que o Sr. Bhuddha sempre aceitará a fragrância do incenso, quando ele é dado com o coração e não com o bolso. Méritos são simples consequências de nossas ações e não de nossa capacidade financeira.

    Celso Carrera

    • muccamargo said,

      29/04/2013 às 20:59

      Boa Noite Celso!

      Confesso que eu também pensava assim, mas ultimamente tenho empreendido um grande esforço para abandonar idéias próprias. Tenho procurado “ouvir” os Grandes Mestres do Dharma, dentre os quais coloco o Venerável Mestre Hsuan Hua, signatário desse comentário na explanação do não menos Venerável Sutra Diamante, ou Vajra Prajna Paramita Sutra.

      Ele é o responsável pela minha inspiração para traduzir o Sutra de Lótus a partir de uma nova versão em inglês da The Buddhist Text Translation Society, da qual é emérito fundador. Percebe o elo que tenho com ele?

      Todavia, agradeço a sua contribuição, pois desta faço plataforma para esta resposta esclarecedora a todos os leitores de Cristal Perfeito.

      Obrigado pelo elo (arigatougozaimashita!)

      Marcos Ubirajara.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: