Por Que Fazemos Oferecimentos à Sangha?

O Bodhisattva Kashyapa disse ao Buda: “Oh, Honrado pelo Mundo! Se é o caso que Nirvana, a Natureza-de-Buda, o Ilimitável, e o Tathagata são unos e o mesmo, por que dizemos ‘Três Refúgios’?”

O Buda disse a Kashyapa: “Todos os seres temem o nascimento e a morte. Sendo assim, eles buscam os Três Refúgios. Por Três Refúgios, entendemos a Natureza-de-Buda, o Ilimitável, e o Nirvana. Oh, bom homem! Há casos nos quais o nome, Dharma, é um (o mesmo), mas o significado difere. Há casos nos quais os nomes do Dharma e os significados são ambos diferentes. (Quando) Dizemos que o nome é um (o mesmo), mas os significados diferem. Isto se refere à situação onde dizemos que o Buda é eterno, o Dharma é eterno, e o Monge é eterno. Também, Nirvana e o espaço são eternos. Este é o caso onde o nome é um, mas a significação é diferente. (Quando) Dizemos que ambos, a palavra e a significação diferem. O Buda é chamado ‘Iluminação’, o Dharma é chamado ‘Não-Desperto’, a Sangha é ‘Harmonia’, e Nirvana ‘Emancipação’. O Espaço é chamado ‘não-seguro’ e também ‘não-coberto’. Há casos nos quais a palavra e a significação, ambas diferem. Oh, bom homem! O caso dos Três Refúgios é também como isto. A palavra e a significação, ambas diferem. Como podemos dizer um? Este é o porquê eu disse a Mahaprajapati [a tia do Buda, que o criou]: ‘Oh, Gautami! Não faça oferecimentos para mim; faça-os à Sangha! Se os oferecimentos são feitos para a Sangha, isto equivale a fazer oferecimentos aos Três Refúgios.’ Mahaprajapati respondeu, dizendo: ‘Em meio aos sacerdotes, não há Buda e nem Dharma. Como podemos dizer que os oferecimentos feitos à Sangha constituem oferecimentos feitos aos Três Refúgios?’ Eu disse: ‘Se você fizer como eu digo, isto significará que você fez oferecimentos ao Buda. Para fins da emancipação, o oferecimento é feito ao Dharma. Quando todos os sacerdotes recebem isto, é um oferecimento feito à Sangha.’ Oh, bom homem! Às vezes o Tathagata fala sobre uma coisa e a faz referir-se a três; ele fala sobre três e as faz referirem-se a uma. Todas essas coisas são aquilo que tem a ver com o mundo de todos os Budas. Elas não são aquilo que Sravakas e Pratyekabudas possam compreender.”

Excerto do Sutra do Nirvana, CAP. 07: Sobre os Quatro Aspectos.

Por muccamargo

Físico, Mestre em Tecnologia Nuclear USP/SP-Brasil, Consultor de Geoprocessamento, Estudioso do Budismo desde 1987.

Deixar um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: