Os Velhos e Longevos

O Sutra:

Naquela ocasião o Longevo Subhuti levantou-se do seu assento na assembleia, descobriu seu ombro direito, colocou seu joelho direito no chão, juntou as palmas das mãos reverentemente e disse ao Buda:

Comentário:

Após o Buda Shakyamuni ter retirado o seu robe e sua tigela, lavado sua face, arrumado seu assento e sentado, um Longevo chamado Subhuti levantou-se na assembleia. Há Três Tipos de Longevos: longevo na idade, longevo na natureza-do-dharma, e longevo nas bênçãos e virtudes.

1.    O longevo na idade deve ser velho e ter observado os preceitos por longo tempo, como no caso de Mahakashyapa, que era o mais velho e o mais longinquamente preceituado dentre aqueles na assembleia do dharma do Buda Shakyamuni. Há três graus de longevos nos anos:

a)    baixo grau: aqueles que têm observado os preceitos por pelo menos dez anos;
b)    médio grau: aqueles que têm observado os preceitos por mais de vinte anos; e
c)    alto grau: aqueles que têm observado os preceitos por mais que trinta anos.

2.    O longevo na natureza-do-dharma pode ser jovem, mas deve possuir grande sabedoria e ser capaz de prelecionar sutras e pregar o dharma com poder suficiente para ensinar e transformar seres viventes. Sua estatura vem da sua profunda compreensão do dharma, da sua penetração dos princípios maravilhosos, e da sua eloquência sem obstruções. Por exemplo, o discípulo do Buda chamado Shariputra dominou todo o Budadharma em apenas sete dias, e tornou-se um longevo com a idade de oito anos. Naquela ocasião, ele tomou um assento elevado e pregou o dharma, confundindo totalmente os melhores debatedores das cinco regiões da India. Tudo o que puderam fazer foi prostrarem-se diante da longeva criança de oito anos e confessarem-se derrotados. De todos os discípulos do Buda Shakyamuni, Shariputra foi supremo em sabedoria e possuía eloquência sem obstruções.

Há Quatro Tipos de Eloquencia sem Obstruções: na oratória, no principío, no dharma (lei), e no deleite na pregação.

a)    A eloquência sem obstruções na oratória possibilita a alguém responder quaisquer questões, embora difíceis, sem preplexidade.
b)    A eloquência sem obstruções no princípio é um complemento indispensável da eloquência na oratória, porque juntamente com o poder ilimitado de debate, deve-se sempre falar em concordância com o princípio.
c)    A eloquência sem obstruções no dharma significa que não importando o que seja dito, pode-se combater com um princípio superior.
d)    A eloquência sem obstruções no deleite na pregação possibilita a alguém obter o Samadhi do Deleite na Pregação. Então, mesmo que uma audiência esteja indisposta a ouvir, suas palavras fluem como água e ninguém pode resistir à correnteza.

3.    O longevo nas bênçãos e virtudes deve ter a recompensa de ter plantado as bênçãos e agido com modos de conduta virtuosos.

Longevo é uma designação de respeito e definitivamente não é um título que alguém se atribua, dizendo: “Eu sou um Longevo. Todos devem chamar-me ‘Longevo’.” Subhuti, o longevo na Assembleia do Vajra Prajna Dharma, era um longevo nos anos, na natureza-do-dharma, e nas bênçãos e virtudes.

Sutra Diamante – Capítulo 2 – O Pedido de Subhuti.

Original

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: