Nada Pregado e Nada Ouvido é a Verdadeira Prajna

Sutra:

“Subhuti, não diga que o Tathagata tem o pensamento: ‘Eu preguei o Dharma’.  Não pense dessa maneira. E por quê? Se alguém diz que o Tathagata pregou o dharma ele calunia o Buda devido à sua inabilidade de compreender o que eu disse. Subhuti, no dharma pregado não há dharma que possa ser pregado, porquanto é chamado dharma pregado”.

Então o sagaz Subhuti disse ao Buda: “Honrado pelo Mundo, no futuro haverá seres viventes que acreditarão neste sutra quando eles ouvirem-no em pregação?”

O Buda disse: “Subhuti, eles nem são seres viventes e nem não seres viventes. E por quê? Subhuti, seres viventes são pregados pelo Tathagata como não seres viventes, porquanto são chamados seres viventes.”

Comentário:

O Buda então dirigiu-se a Subhuti: “Não diga que o Tathagata pensa: ‘Eu preguei o Dharma’. Não diga que o Buda pregou o dharma. Eu não penso assim, e você não deve pensar dessa maneira também. Alguém que diga que o Tathagata pregou o dharma calunia o Buda ao fazê-lo. Essa pessoa não compreende o Budadharma”.

“O Buda pregou o dharma ao longo de quarenta e nove anos”, você dirá.

“Muitos sutras permanecem. Como se pode dizer que ele não pregou o dharma?”

Certa vez o Bodhisattva Manjushri perguntou: “Por favor, gostaria que o Buda girasse a roda da lei novamente?”

Ao que o Buda respondeu: “Manjushri, em quarenta e nove anos Eu não preguei uma única palavra. Como você pode solicitar-me girar a roda da lei novamente? Isto não implicaria que no passado eu já tenha girado a roda da lei?”

Isto é o que significa falar e no entanto não falar.

Certa vez Subhuti estava sentado numa gruta em cultivação e um deus veio a espalhar flores.

“Quem veio espalhar flores?”, perguntou Subhuti.

“O deus Shakra”, veio a resposta. “Shakra veio espalhar flores”.

“Por que você veio aqui espalhar flores?”, perguntou Subhuti.

Shakra disse: “Em razão de o Venerável pregar bem a prajna, eu vim fazer oferecimentos”.

Subhuti disse: “Eu não disse uma palavra. Como você pode dizer que eu preguei a prajna?”

Shakra respondeu: “O Venerável não pregou e eu não ouvi nada. Nada pregado e nada ouvido: essa é a verdadeira prajna.”

Pense sobre isso. Nada pregado e nada ouvido é a verdadeira prajna. Você ouviu a prajna? Se não ouviu, essa é a verdadeira prajna.

Sutra Diamante – Capítulo 21 – Pregado Embora Não Pregado.

Original

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: