A Jóia Adamantina

O Sutra Diamante expressa a importância de não se apegar às marcas. Ele diz para não ser apegado às marcas do ‘eu’, dos outros, dos seres viventes, ou de uma vida. Após ouvir este sutra, pergunte-se: “a minha marca do ‘eu’ é vazia ou não?”

Em geral, se você possui um forte sentimento de auto-importância, seu Monte Sumeru de “mim, eu mesmo, e Eu” não foi nivelado. Se você tem uma consciência aguda dos outros, então o Monte Sumeru dos “outros” não foi aplainado. O mesmo é verdadeiro para o Monte Sumeru dos “seres viventes” e de “uma vida”.

Aqueles que estudam o Budadharma devem derrubar seus Montes Sumerus, e transformá-los no “dharma que é liso e plano, sem altos ou baixos; porquanto é chamado Anuttara-Samyak-Sambodhi”. Aqueles que compreendem o Sutra Diamante devem estar dispostos a oferecer seus própios corpos e vidas – a tal ponto que eles nada tenham ou possuam. Há um velho ditado Chan (Zen):

No ano passado eu era pobre,

mas ainda tinha um lugar para o ponto de um punção.

Este ano eu sou tão pobre

que nem mesmo tenho um punção.

Isto expressa a condição do ser destituído do ‘eu’, dos outros, dos seres viventes, e de uma vida. Tendo compreendido o princípio, você deve colocá-lo em prática. Não aja como se nada tivesse acontecido.

Sutra Diamante – Capítulo 24 – Bençãos e Sabedoria Além das Comparações.

Original

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: