Aquele que Desperta se Conduz

Sutra:

Subhuti, o que você pensa? Você não deve sustentar que o Tathagata tem esse pensamento: ‘Levarei os seres viventes à travessia’. Subhuti, não tenha esse pensamento. E por quê? Realmente não há seres viventes levados à travessia pelo Tathagata. Se houvesse seres viventes levados à travessia pelo Tathagata, então o Tathagata teria a existência de um ‘eu’, dos outros, dos seres viventes, e de uma vida. Subhuti, a existência de um ‘eu’ pregada pelo Tathagata é nenhuma existência de um ‘eu’, mas as pessoas comuns tomam-na como a existência de um ‘eu’. Subhuti, pessoas comuns são pregadas pelo Tathagata como nenhuma pessoa comum, porquanto são chamadas pessoas comuns”.

Comentário:

O Buda Shakyamuni disse: “Vocês, Ouvintes, não digam que o Tathagata tem o pensamento: ‘Eu resgatarei seres viventes’. Por quê? Realmente não há seres viventes levados à travessia pelo Tathagata”. O Tathagata e os seres viventes são unos. Portanto, o Tathagata resgata seres viventes sem que haja quaisquer seres viventes resgatados. O Tathagata não leva seres viventes à travessia: eles se levam à travessia.

O Sexto Patriarca disse ao Quinto Patriarca: “Quando alguém está iludido, seu mestre  conduz-lhe à travessia; mas quando alguém é iluminado, conduz-se à travessia”. Uma vez que você compreende, você se leva à travessia. Quando os seres viventes estão confusos, o Buda conduz-lhes à travessia. Os seres viventes precisam despertar, mas quem desperta-lhes? Não é o Buda; eles se despertam. Em outras palavras: “Na equanimidade do verdadeiro reino do dharma, o Buda não leva seres viventes à travessia”. Seres viventes e Buda são iguais. Não há um pouco mais de algo da parte de um Buda, ou um pouco menos de algo da parte de seres viventes. Em razão do que é dito: “Realmente não há seres viventes levados à travessia pelo Tathagata”.

Fosse você insistir dizendo que houve seres viventes levados à travessia pelo Tathagata, então o Tathagata teria a existência de um ‘eu’, dos outros, dos seres viventes, e de uma vida; e assim as quatro marcas não seriam vazias. O Buda diz a todos os seres viventes para abandonarem as marcas. Quanto mais não deveria o próprio Buda fazê-lo. Assim, quando o Buda resgata seres viventes, são de fato os seres viventes que se resgatam. O Buda não leva seres viventes à travessia, porque ele não possui a marca do ‘eu’.

Sutra Diamante – Capítulo 25 – Transformação Sem o Que é Transformado.

Original

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: