Admoestação Contra o Apego

“Faz parte da natureza dos mortais comuns não saber o que os aguarda no futuro. Aqueles que têm boa ciência do assunto são chamados sumidades ou sábios. Omitindo exemplos do passado, citarei um do presente. O Lorde Hojo Yoshimasa renunciou aos seus dois domínios e tornou-se um sacerdote leigo. Soube que, no final, ele abandonou todas as suas muitas propriedades, deixou seus filhos e filhas, e também sua esposa, e isolou-se do mundo. O senhor não possui nem filhos nem irmãos com quem possa contar. Os seus dois feudos são tudo que possui. Esta vida é como um sonho. A pessoa não sabe nem se estará viva amanhã. Mesmo que o senhor se torne o mais miserável dos mendigos, jamais desonre o Sutra de Lótus. Como de qualquer modo a vida é tão breve, o senhor não deve chorar por causa do seu destino. Como o senhor mesmo escreveu em sua carta, deve agir e falar sem o mínimo servilismo. Adulação e lisonja somente lhe causarão maiores danos. Mesmo que os seus feudos sejam confiscados ou que o senhor próprio seja expulso, pense que isso se deva à ação das Dez Deusas, e confie-se a elas.

Não tivesse eu, Nitiren, sido exilado e tivesse permanecido em Kamakura, certamente teria sido morto na batalha. De maneira análoga, como o fato de continuar a serviço do seu lorde poderia vir a ser prejudicial ao senhor, o Buda Shakyamuni pode muito bem ter projetado os acontecimentos.”

Nitiren Daishonin em Uma Admoestação Contra o Apego ao Feudo, em 1277.

As Escrituras de Nitiren Daishonin, Vol. IV.

%d blogueiros gostam disto: