Palavra Verdadeira

“Oh bom homem! Relembro que certa vez no passado, fomos comerciantes, Devadatta e Eu. E cada um de nós tinha 500 mercadores. Em busca dos ganhos, fomos ao grande mar à procura de coisas raras. Através das más relações causais, deparamos com uma tempestade no caminho e, náufragos, todos os nossos companheiros morreram. Naquela ocasião, Devadatta e Eu, em razão de não-prejudicarmos (outros) e pelas relações causais para longa vida, fomos levados (soprados) para terra firme. Então, Devadatta, lastimando que ele havia perdido o tesouro, ficou muito aborrecido e chorou copiosamente. Eu então disse: ‘Oh Devadatta! Não chore’! Devadatta me disse: ‘Ouça-me atentamente, ouça atentamente! Por exemplo, existe um homem oprimido pela pobreza. Ele vai ao cemitério, agarra um cadáver e diz: ‘Oh você! Dê-me a alegria da morte. Eu lhe darei pobreza e vida’. Então, o cadáver fica de pé e diz ao homem pobre: ‘Oh bom homem! Fique com a pobreza e a vida para si. Eu estou agora imerso na alegria da morte. Não estou contente de vê-lo pobre e vivo’. A situação é como esta. Mas, não tenho a felicidade da morte às mãos e, além disso, estou na miséria. O que mais posso fazer além de soluçar e chorar’? Eu também o apaziguei: ‘Não fique triste. Tenho duas pérolas que são preciosas. Darei uma a você’. Dei-a [a ele] e disse: ‘Uma pessoa que tem vida obtém essa gema. Se não tiver vida, como poderá esperar ter isto’? Então, senti-me cansado e dormi à sombra de uma árvore. Devadatta, febril pela cobiça, adquiriu um mau pensamento. Furando e cegando meus olhos, ele pegou a outra pérola. Na dor, Eu chorei e solucei. Então, havia uma mulher que veio a mim e indagou: ‘Por que você soluça e chora’? Então, eu lhe disse tudo o que acontecera. Ao ouvir aquilo, ela ainda indagou: ‘Qual é o seu nome’? Eu disse: ‘Eu me chamo Palavra-Verdadeira’. (Ela disse:) ‘Como posso saber que você é verdadeiro’? Então fiz um juramento: ‘Se eu tiver agora maus pensamentos contra Devadatta, deixe-me ser um caolho; caso contrário, permita que meus olhos ganhem a luz’. Ao dizer isto, meus olhos foram curados e ficaram tão bons quanto antes. Oh bom homem! Isto é onde dizemos que o Bodhisattva-Mahasattva fala sobre a recompensa que acontece nesta vida.”

Leia Mais no Sutra do Nirvana, Capítulo 38 – Sobre o Bodhisattva Rugido do Leão 6.

true word.mp3

Por muccamargo

Físico, Mestre em Tecnologia Nuclear USP/SP-Brasil, Consultor de Geoprocessamento, Estudioso do Budismo desde 1987.

Deixar um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: