O Corpo e o Fogo

“Oh bom homem! Por exemplo, há um homem que tem um inimigo, que sempre procura o seu paradeiro. Alguém que seja sábio vê isto, fica atento e se protege dele. Se não se proteger, há o risco de ser atacado. É o mesmo com todos os corpos dos seres. Seja frio ou calor, sempre se o alimentamos com comida e bebida. Se não estiver assim protegido, o corpo entrará em decomposição. Oh bom homem! O Brâmane, em adoração ao deus do fogo, sempre oferece incenso e flores, louva e adora-o, faz oferecimentos e serve-o, e pode assim obter uma vida de 100 anos. Mas, se ele o toca, o fogo queimará a mão que o tocou. Esse fogo, que foi tão valorizado e contemplado com oferecimentos, nada sabe sobre retribuir o que deve a quem em pensamento único o serviu. É o mesmo com os corpos de todos os seres. Ao longo dos anos o corpo é servido com os melhores incensos e flores, colares, roupas, comida e bebida, roupas de cama e remédios. Mas, quando ele encontra as relações causais que o afligem por dentro e por fora, tudo entra em colapso, e ele agora não pensa em retribuir nem um pouco àqueles oferecimentos e roupas que lhes foram dadas nos tempos passados.”

Leia Mais no Sutra do Nirvana, Capítulo 38 – Sobre o Bodhisattva Rugido do Leão 6.

the body and the fire.mp3

%d blogueiros gostam disto: