A Honra Suprema

Não era a estação da floração das árvores, no entanto, as duas árvores que abrigavam o Mestre estavam cobertas de flores. As flores caiam suavemente sobre o seu leito, e do céu, soavam doces melodias para baixo.

O Mestre disse ao piedoso Ananda:

“Veja: não é estação das flores, mesmo assim essas árvores floriram, e as flores estão caindo sobre mim. Ouça: o ar está alegre com as canções que os Deuses felizes estão cantando no céu em louvor ao Buda. Mas ao Buda é prestada uma honra mais duradoura do que isto. Monges, Monjas, crentes, todos os que vêm a verdade, todos os que vivem dentro da lei, são aqueles que prestam ao Buda a Honra Suprema. Portanto, você deve viver em concordância com a lei, Ananda, e mesmo nos assuntos mais triviais, você deve seguir o caminho sagrado da verdade.”

A vida do Buda, tr. para o francês por A. Ferdinand Herold [1922], tr. para o inglês por Paul C. Blum [1927], rev. por Bruno Hare [2007], tr. para português brasileiro por Marcos U. C. Camargo [2011].

Fonte: Sacred-Texts em http://www.sacred-texts.com/bud/lob/index.htm

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: