O Ato da Suprema Doação

O Buda então falou de um homem, ou mulher, que cultiva os cinco preceitos e as dez boas ações, e que recebe e ostenta o Sutra Diamante – quer seja o Sutra Diamante em sua totalidade ou não mais que um dos seus versos de quatro linhas. Receber refere-se a aceitá-lo no coração; Ostentar (Manter) refere-se a praticá-lo com o corpo – isto é, ouvir sinceramente e então oferecer-se (submeter-se) à sua conduta. Primeiro você o recebe com o seu coração. Por exemplo, o sutra diz que um Bodhisattva deve abandonar todas as marcas no sentido de conquistar o Anuttara-Samyak-Sambodhi. Você pondera aquilo em seu coração: “Ah, um Bodhisattva abandonar todas as marcas deve significar que ele não deve ser apegado à marca do eu, às marcas dos dharmas (fenômenos), ou à marca da vacuidade”. Uma vez que o seu coração compreende, você realmente abraça a sua prática. Você doa sem a marca do eu, dos outros, ou a marca do tempo de duração de uma vida. Sua doação é destituída do apego ao doador, ao beneficiário, ou ao bem que é doado. Você pratica ações meritórias sem envolver-se com a marca da prática de ações meritórias.

Talvez você receba e ostente esse verso de quatro linhas:

Não há marca do eu,

e nem marca dos outros,

nem marca dos seres viventes,

e nem marca de uma vida.

Sutra Diamante – Capítulo 11 – A Supremacia das Bênçãos Incondicionadas.

Original

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: