A Vacuidade dos Fenômenos

ORROZ andava tristonho, introspectivo, já não era o mesmo. Onde quer que estivesse ou fosse, sentia-se no Tribunal da Equanimidade. Ouvia vozes, falava sozinho, mas agora menos que outrora. Ali, onde se sentia estar, não havia direções, nem mesmo as de cima ou abaixo. Não havia lados de dentro ou fora. Era um sumidouro de… Continuar lendo A Vacuidade dos Fenômenos

Avalie isto:

O Regresso de PI

Em ‘Um Diálogo Frívolo Acerca da Grande Lei’ Então, PI partiu em busca de IZ. Não era uma tarefa fácil encontrá-lo, uma vez que somente em uma direção de aproximação o seu agora “Bom Amigo da Via” poderia ser reconhecido. Pois, como ele próprio, IZ era um ideograma, o qual não se reconhece pelo flanco,… Continuar lendo O Regresso de PI

Avalie isto:

Absoluta Mente Nada

Delta Do Amazonas Camargo A mão direita está dizendo nada, além de denunciar as oitavas altas do piano, desafinadas. No entanto, a mão esquerda balbucia como a criança de colo arriscando palavras. Deixou de ser nada! Marcos Camargo Pois é Sergio, a mão esquerda é o baixo que tanto amamos, meu guia na escuridão. Delta Do Amazonas… Continuar lendo Absoluta Mente Nada

Avalie isto:

Uma Balsa para Atravessar o Mar do Sofrimento

Quanto a esse princípio, o Buda muitas vezes disse aos monges: “Vocês devem saber que o dharma que eu prego é como uma balsa”. A balsa é utilizada para atravessar o mar do sofrimento – do nascimento e da morte. Antes de ter escapado do (ciclo do) nascimento e da morte, você usa a balsa… Continuar lendo Uma Balsa para Atravessar o Mar do Sofrimento

Avalie isto:

O Vazio de Todos os Fenômenos

Essas pessoas perceberam o vazio das pessoas e assim não possuem a marca do eu, dos outros, dos seres viventes ou da vida. Não possuir eu significa ver o eu como vazio. Não possuir marca dos outros significa ver as pessoas como vazio. Sendo ambos vazios, o eu e as pessoas, os seres viventes também… Continuar lendo O Vazio de Todos os Fenômenos

Avalie isto:

Pérolas do Universo – Fascículo XVI

“A causa do carma é o toque da ignorância. Devido ao toque da ignorância, os seres vêem ‘existência’. A relação causal da existência é ‘desejo’. Devido à relação causal do desejo, uma pessoa perpetra as três ações do corpo, da boca, e da mente.” Leia mais em Pérolas do Universo, Fascículo 16. Conteúdo deste Fascículo… Continuar lendo Pérolas do Universo – Fascículo XVI

Avalie isto: