Uma Nova Carga Magnética

Nos últimos anos passados, houve grande interesse na possível estrutura composta do próton. Consistiria o próton de três unidades fundamentais (quarks) portando cargas fracionárias cuja soma é exatamente +e, ou ele seria constituído de pontos infra-estruturais (partons) mantidos juntos por uma goma (gluons)? Tais modelos foram propostos sobre bases teóricas já antigas e uma intensiva pesquisa experimental sobre esses objetos tem falhado para descobri-los e, de fato, as experiências de colisão mencionadas acima, tendem a não confirmar esses modelos teóricos.

Kursunoglu inclinou-se a entender que a unidade das ciências naturais poderia ser melhor demonstrada numa teoria onde a realidade física completa seja representada por um simples conceito de campo. A fundamentação matemática para tal eventualidade foi proposta por Einstein e Schrödinger27 nos últimos anos 40 e primeiros 50. As equações de campo propostas por aqueles autores eram baseadas na generalização da teoria da relatividade geral de Einstein, mas eram ainda incompletas, uma vez que as equações não continham uma constante fundamental das dimensões de comprimento e não davam uma interpretação física para várias quantidades matemáticas contidas em suas teorias. Uma versão diferente da aproximação de Einstein – Schrödinger foi proposta por Kursunoglu em 1952 e levou, como uma conseqüência das considerações geométricas unicamente estabelecidas, a uma teoria contendo um pequeno comprimento fundamental r0. Descobriu-se então que para r0 = 0, a nova teoria se reduzia à teoria da relatividade geral de Einstein de 1916. A existência desse princípio de correspondência dava uma base firme para as interpretações físicas da teoria e, quem sabe, removia o maior estorvo para a construção de uma correta teoria do campo unificado.

No modelo do Cristalino, este comprimento fundamental seria o parâmetro da rede fundamental do universo.

Uma das conseqüências básicas da teoria era a emergência de um novo conceito de carga magnética, no qual o monopolo proposto inicialmente por Dirac, fosse descoberto não existir. A nova carga magnética desempenha um papel fundamental na compreensão da natureza das partículas elementares, núcleo, átomos e moléculas. Na longa corrida, a última estrutura de todos os sistemas naturais era baseada no nosso conhecimento da estrutura do e (elétron), p (próton), νe (elétron-neutrino), νm (muon-neutrino) e as suas correspondentes anti-partículas. Esse grupo de partículas se refere aos órbitons e anti-órbitons, respectivamente.

 

Kursunoglu, B. – A Non-Technical History of the Generalized Theory of Gravitation Dedicated to the Albert Einstein Centennial – Center for Theoretical Studies, University of Miami, Coral Gables, Florida 33124 – USA.

Os Primórdios da Eletrodinâmica Quântica

A Idéia de Behram Kursunoglu

Um Novo Vácuo

Um Novo Spin

Uma Nova Força

Um Novo Papel para a Força Gravitacional

Uma Nova Energia Própria

Um Novo Universo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: