O Sonho de Gopa

Gopa estava à espera do príncipe. Ele evitou-a. Deixou-a ansiosa, e quando finalmente ela caiu no sono, teve um sonho:

A terra toda tremeu; as mais altas montanhas balançaram; um vento furioso soprou, quebrando e arrancando as árvores. O sol, a lua e as estrelas caíram do céu à terra. Ela, Gopa, foi despojada de suas roupas e ornamentos; tinha perdido a sua coroa; estava nua. Seu cabelo foi cortado. O leito nupcial foi quebrado; os robes do príncipe e as pedras preciosas com as quais eles eram bordados foram espalhadas. Meteoros riscavam o céu sobre uma cidade escura, e o (Monte) Meru, rei das montanhas, tremeu.

Dominada pelo terror, Gopa despertou. Ela correu para seu marido.

“Meu senhor, meu senhor”, gritava, “O que acontecerá? Eu tive um sonho terrível! Meus olhos estão cheios de lágrimas, e meu coração cheio de medo.”

“Conte-me seu sonho”, respondeu o príncipe.

Gopa relatou tudo o que havia visto no seu sonho. O príncipe sorriu.

“Alegre-se, Gopa”, disse ele, “alegre-se. Você viu a terra agitar-se? Então, um dia os próprios Deuses se curvarão diante de você. Você viu a lua e o sol caírem do céu? Então, em breve você derrotará a maldade, e receberá louvor infinito. Você viu as árvores (sendo) arrancadas? Então você encontrará uma forma de sair da floresta do desejo. Seu cabelo foi cortado? Então você se libertará da rede de paixões que a mantém em cativeiro. Meus robes e minhas jóias foram espalhados? Então eu estou no caminho para a libertação. Meteoros riscaram o céu sobre uma cidade escura? Então, para o mundo ignorante, para o mundo que é cego, levarei a luz da sabedoria, e aqueles que tiverem fé em minhas palavras conhecerão a alegria e a felicidade. Sinta-se feliz, oh Gopa, acabe com a sua melancolia; em breve você será honrada singularmente. Durma, Gopa, durma; você teve um lindo sonho.”

A vida do Buda, tr. para o francês por A. Ferdinand Herold [1922], tr. para o inglês por Paul C. Blum [1927], rev. por Bruno Hare [2007], tr. para português brasileiro por Marcos U. C. Camargo [2011].

Fonte: Sacred-Texts em http://www.sacred-texts.com/bud/lob/index.htm

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: