Nagarjuna e a Relatividade

Nagarjuna

Estátua de Ouro de Nagarjuna no Monastério de Samye Ling – Imagem Via Wikipedia

Nagarjuna também ensinou a ideia da relatividade; no Ratnāvalī, ele dá o exemplo de que o curto existe somente com relação à ideia do longo. A determinação de uma coisa ou objeto é somente possível em relação às outras coisas e objetos, especialmente por meio do contraste. Ele considerava que a relação entre as ideias de “curto” e “longo” não é devida à natureza intrínseca (svabhāva). Essa ideia também é encontrada nos Nikāyas em Pali e nos Āgamas em Chinês, nos quais a ideia de relatividade é expressa de maneira similar: “Aquele que é o elemento da luz, é visto existir por conta da [em relação à] escuridão; aquele que é o elemento do bem, é visto existir por conta do mal; aquele que é o elemento do espaço, é visto existir por conta da forma”

[Fonte: David Kalupahana, Causality: The Central Philosophy of Buddhism. The University Press of Hawaii, 1975, pages 96-97. In the Nikayas the quote is found at SN 2.150 – Via Wikipedia: http://en.wikipedia.org/wiki/Nagarjuna%5D.

Tradução livre para português brasileiro por muccamargo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: