O Mérito e a Virtude da Ostentação do Sutra

Sutra:

“Subhuti, um bom homem, ou uma boa mulher, pode pela manhã doar tantos corpos quanto os grãos de areia que há no Rio Ganges, e novamente à tarde doar tantos corpos quanto os grãos de areia que há no Rio Ganges, e novamente à noite doar tantos corpos quanto os grãos de areia que há no Rio Ganges, doando corpos daquela maneira ao longo de incontáveis milhões de kalpas. Mas se alguém caso ouvisse esse sutra e nele acreditasse sem reservas, suas bênçãos superariam aquelas anteriores. Quanto mais seria se uma pessoa pudesse escrever, copiar, ostentar, ler, recitar e explicá-lo para outros. Subhuti, o mérito e virtude desse sutra são inexprimíveis, inconcebíveis, ilimitados, e além de todos os louvores. Ele é pregado pelo Tathagata para aqueles que se propuseram ao Grande Veículo, aqueles que se propuseram ao Veículo Supremo. Se há pessoas que possam receber, ostentar, ler, recitar e explicá-lo para outros, essas pessoas são completamente conhecidas pelo Tathagata; elas são completamente assistidas pelo Tathagata. Essas pessoas alcançaram imensuráveis, inexprimíveis, ilimitados, inconcebíveis méritos e virtudes, e assim sustentam o Anuttara-Samyak-Sambodhi (Insuperável, Própria e Plena Iluminação Correta) do Tathagata.

Comentário:

O Buda Shakyamuni novamente admoestou Vazio Nato: “Subhuti, se um homem ou uma mulher que cultiva os cinco preceitos e as dez boas ações, doasse seu corpo tantas vezes quanto os grãos de areia que há no Rio Ganges pela manhã, à tarde e à noite”. O Buda havia previamente falado da doação do corpo de alguém como oferenda. Agora ele fala da doação do corpo de alguém repetidamente, tantas vezes quanto os grãos de areia que há no Rio Ganges. Não apenas a pessoa doa aqueles muitos corpos pela manhã, mas também à tarde. Além disso, ele doa seu corpo tantas vezes quanto os grãos de areia que há no Rio Ganges à noite. Nem é o oferecimento por apenas um dia, mas ao longo de incontáveis milhões de kalpas. Ainda assim, as bênçãos e virtudes auferidas quando uma pessoa meramente ouve o sutra e acredita-o sem reservas superam aquelas da pessoa que doa corpos tão numerosos quanto os grãos de areia que há no Rio Ganges pela manhã, à tarde, e à noite através de inumeráveis milhões de kalpas.

Sutra Diamante – Capítulo 15 – O Mérito e a Virtude da Ostentação do Sutra.

Original

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: