A Profecia do Buda Tocha Ardente

Tendo demonstrado, através do exemplo dos frutos do Pequeno Veículo previamente mencionados, que não há apego a nada, a seguir, o Buda utilizou a si próprio como um exemplo. Ele antecipou-se às pessoas que pensariam que um Buda ou Bodhisattva são diferentes dos sábios do Pequeno Veículo.

Não houve nenhum dharma que o Tathagata obteve enquanto com o Buda Tocha Ardente? O Buda Shakyamuni fez referência a si próprio naquele ponto. O Buda Tocha Ardente havia proferido uma profecia sobre o Estado de Buda do Buda Shakyamuni, o que significa que ele deu-lhe um nome, dizendo: “No futuro você tornar-se-á um Buda chamado Shakyamuni.”

O Buda Tocha Ardente conferiu a profecia da consecução do Estado de Buda pelo Buda Shakyamuni no tempo em que ambos eram monges. O monge que se tornaria o Buda Shakyamuni ainda não havia realizado o Estado de Buda, mas o Buda Tocha Ardente o havia feito. Naquela ocasião, o Buda Shakyamuni estava caminhando na estrada e viu à distância o monge Tocha Ardente caminhando em sua direção. O Buda Shakyamuni também viu que no trecho de estrada entre eles havia uma grande poça de água lamacenta. Em razão do seu cultivo como um Bodhisattva e de ter-se dedicado a ajudar quem quer que fosse, ele percebeu que o monge que vinha ao seu encontro seria prejudicado pela poça, e deitou-se sobre a água lamacenta para servir como uma ponte para o monge. Mas a poça era grande e seu corpo não a abrangia totalmente. Por isso, ele desenrolou o seu cabelo, o qual ele mantinha longo de acordo com as práticas ascéticas que ele cultivava, e o estendeu sobre o restante da poça. Quando o monge que era o Buda Tocha Ardente chegou ao local, o Buda Shakyamuni pediu-lhe para atravessar sobre seu corpo. O Buda Tocha Ardente aquiesceu. E quando ele atravessou ele disse ao monge: “Você é assim. Eu também sou assim”. Ele quis dizer: “Seu coração é assim e o meu coração também é assim. Você esquece de si mesmo em prol do dharma, e eu esqueço de mim mesmo em prol do dharma. Assim, estamos ambos a cultivar a Via do Bodhisattva”. Ele então afagou o topo da cabeça do monge e disse: “No futuro, você tornar-se-á um Buda chamado Shakyamuni”. Após o Buda Dipankara ter conferido ao Buda Shakyamuni aquela profecia, os dois monges se separaram e cada um continuou a praticar a Via.

Assim então o Buda Shakyamuni indagou a Subhuti: “Quando Eu recebi a minha profecia, obtive algum dharma?”

Subhuti respondeu: “Não”.

Sutra Diamante – Capítulo 10 – O Adorno das Terras Puras.

Original

O Adorno Das Terras Búdicas

Sutra:

O Buda disse a Subhuti: “O que você pensa? Houve algum dharma que o Tathagata obteve enquanto com o Buda Dipankara (Tocha Ardente)?”

“Não, Honrado pelo Mundo, não houve realmente nenhum dharma que o Tathagata obteve enquanto com o Buda Tocha Ardente.”

“Subhuti, o que você pensa, um Bodhisattva adorna as Terras Búdicas?”

“Não, Honrado pelo Mundo. E por quê? O adorno das Terras Búdicas é nenhum adorno, no entanto é chamado adorno.”

“Portanto, Subhuti, o Bodhisattva, Mahasattva, deste modo deve produzir um coração puro. Ele deve produzir aquele coração sem persistência nas formas. Ele deve produzir aquele coração sem persistência nos sons, odores, sabores, objetos tangíveis, ou dharmas. Ele deve produzir aquele coração sem persistência em qualquer lugar.”

“Subhuti, suponha que uma pessoa tenha um corpo como o (Monte) Sumeru, o Rei das Montanhas. O que você pensa: aquele corpo seria grande?”

Subhuti disse: “Muito grande, Honrado pelo Mundo. E por quê? É dito pelo Buda não haver corpo algum. Por isso, é chamado um grande corpo.”

Sutra Diamante – Capítulo 10 – O Adorno das Terras Puras.

Original

%d blogueiros gostam disto: