O Elefante de Visvantara

Um magnificente assento havia sido preparado para o Mestre, Ele sentou. Então o céu se abriu, e uma chuva de rosas caiu sobre o parque. A terra e a atmosfera ficaram impregnadas com o perfume. O rei e todos os Shakyas olharam com espanto. E o Mestre falou: Em alguma existência anterior, eu já havia… Continuar lendo O Elefante de Visvantara

Avalie isto:

A Chegada à Kapilavastu

Ele finalmente chegou à Kapilavastu. Para recebê-lo, os Shakyas se reuniram num parque resplandecente em flores. Muitos dos presentes eram extremamente orgulhosos, e pensaram: “Há alguns aqui que são mais velhos do que Siddhartha! Por que eles devem prestar-lhe homenagem? Deixe as crianças, os jovens rapazes e donzelas, curvarem-se diante dele; os mais velhos devem… Continuar lendo A Chegada à Kapilavastu

Avalie isto:

A Contenda

O rei restabeleceu a sua serenidade. E proclamou por toda a cidade: “No sétimo dia a partir de hoje, o Príncipe Siddhartha competirá com todos que se destaquem em qualquer que seja o campo (de suas habilidades).” No dia determinado, todos aqueles que se diziam habilidosos nas artes ou em ciências compareceram ao palácio. Dandapani… Continuar lendo A Contenda

Avalie isto:

A Negativa de Dandapani

“Amigo”, disse ele, “Chegou o tempo para meu filho Siddhartha se casar. Creio que sua filha Gopa tenha caído na graça dos seus olhos. Você daria sua mão em casamento para meu filho?” Dandapani não respondeu de imediato. Ele hesitou, e novamente o rei indagou-lhe: “Você daria a mão de sua filha em casamento para… Continuar lendo A Negativa de Dandapani

Avalie isto:

Gopa, a Consorte do Príncipe

Ele pensou sobre as qualidades que mais sobrelevaria numa mulher. Então, no sétimo dia, ele retornou a seu pai. “Pai”, disse ele, “aquela com a qual me casarei deverá ser uma mulher de raro mérito. Se você encontrar alguém dotada com os dons naturais que enumerarei, você poderá dá-la a mim em casamento.” E disse:… Continuar lendo Gopa, a Consorte do Príncipe

Avalie isto:

Ao Templo dos Deuses

Chegou a hora de levar Siddhartha ao templo dos Deuses. Por ordem do rei, as ruas da cidade e as praças públicas foram soberbamente decoradas; tambores e sinos soaram alegremente. Enquanto Mahaprajapati estava trajando-lhe em seu mais rico vestuário, a criança indagou: “Mãe, onde está me levando?” “Ao templo dos Deuses, meu filho”, respondeu ela.… Continuar lendo Ao Templo dos Deuses

Avalie isto: