A Gênese do Sutra de Lótus

“Dessa forma, o Buda Pura Virtude e Brilhante como o Sol e a Lua, tendo instruído o Bodhisattva Alegremente Visto por Todos os Seres, na última hora da noite entrou no Nirvana”.

“Vendo o Buda passar à extinção, o Bodhisattva ficou sensivelmente entristecido e saudoso pelo Buda. Ele então construiu uma pira de incenso de sândalo do litoral como um oferecimento ao corpo daquele Buda e ateou-lhe fogo. Quando o fogo extinguiu-se, ele juntou as cinzas; fez oitenta e quatro mil urnas de jóias; construiu oitenta e quatro mil torres[1], altas como os três mundos, adornadas com cumes dos quais pendiam estandartes, dosséis e muitos sinos cravejados de jóias”.

 


[1] Essas oitenta e quatro mil urnas contendo as cinzas do Buda, juntamente com as oitenta e quatro mil torres que as abrigam, constituem os oitenta e quatro mil caracteres do Sutra da Flor de Lótus da Lei Maravilhosa. No Capítulo Onze – O Aparecimento da Torre de Tesouro, o Buda afirma: “Dentro desta Torre de Tesouro encontra-se o corpo completo do Tathagata”, significando que o Sutra de Lótus completo encontra-se dentro de cada um dos seus caracteres. Ainda naquele capítulo o Buda diz: “…onde quer que o Sutra da Flor de Lótus da Lei Maravilhosa seja pregado, a Torre de Tesouro contendo seu corpo completo (do Tathagata) emerge da terra diante daquele que está pregando e exprime louvores, dizendo: ‘Excelente! Excelente!’”.

Extraído do CAP. 23: Os Feitos Passados do Bodhisattva Rei da Medicina.

%d blogueiros gostam disto: