Sankassa

A fama de Sankassa se origina de declarações e afirmações registradas em antigos comentários do Tipitaka. (Sânskrito: Tripiṭaka – literalmente significando ‘três cestos’).

Os ‘três cestos’ são como segue:

  1. Vinaya Pitaka (‘Cesto da Disciplina Monástica’), tratando das regras monásticas para monges e monjas;
  2. Sutta Pitaka (‘Cesto dos Sutras/Provérbios), discursos e preleções atribuídos ao Buda, em sua maioria, mas também aos discípulos;
  3. Abhidhamma Pitaka, tratados abrangendo os campos da filosofia, psicologia, metafísica, etc.

Todavia, no Tipitaka em si, os eventos que supostamente teriam ocorrido em Sankassa não são mencionados no seu todo.

sankassa

Sankassa - outdoors.webshots.com

Foi em Sankassa que (de acordo com os comentátrios) o Buda retornou à terra após pregar o Abhidhamma Pitaka no Céu Trayastrimsa, cujo evento ocorreu após a realização do “Duplo Milagre” sob a árvore Gandamba.

Ao aproximar-se a ocasião de o Buda deixar o Céu Trayastrimsa, Maudgalyayana anunciou seu retorno para a multidão que esperava em Sravasti (Savatthi), sendo alimentados por Culla Anathapindika (que teria provido a multidão de comida por três meses enquanto esperavam em assembléia a descida do Buda do Céu Trayastrimsa, após a sua pregação do Abhidhamma Pitaka), enquanto Maudgalyayana expunha o Dharma. Eles então seguiram para Sankassa.

A descida do Buda aconteceu no dia do festival da Lua-Cheia (Mahapavarana). Sakra-Indra forneceu três escadas para a descida do Buda do (Monte) Sumeru (em cujo pico encontra-se o Céu Trayastrimsa) para a terra: à direita estava uma escada de ouro para os deuses; à esquerda uma escada de prata para Maha Brahma e seu séquito; e ao meio uma escada de jóias para o Buda. As pessoas em assembléia cobriam uma área de trinta léguas sobre a terra. Havia uma clara visão dos nove mundos de Brahma acima, e do inferno Avichi abaixo. O Buda estava acompanhado por Pañcasikha, Mátali, Mahá Brahmá and Suyáma. Shariputra foi o primeiro a dar-lhe boas vindas (seguido por Uppalavanna), e o Buda pregou a Lei, começando pelo que estava ao alcance da compreensão até mesmo de uma pessoa mundana, e terminando com aquilo que somente um Buda poderia compreender.

Naquela ocasião foi pregado o Parosahassa Játaka para proclamar à multidão a sabedoria incomparável de Shariputra. Foi dito também que a descida do Buda em Sankassa havia provido a oportunidade para Maudgalyayana demonstrar a sua eminência nos poderes sobrenaturais (iddhi), Anirudha no olho celestial (dibbacakkhu), e Purna na habilidade de pregação. O Buda desejava conceder a Shariputra uma chance de brilhar em sua sabedoria. Assim, ele indagou a Shariputra questões que ninguém poderia responder. As palavras de abertura do Sutra Shariputra supostamente se referem a essa ocasião.

O local do portão da cidade de Sankassa é um dos pontos ‘imutáveis’ do mundo (avijahitatthanam). Todos os Budas descem naquele ponto ao mundo dos humanos após pregarem o Abhidhamma. De Sankassa, o Buda foi para Jetavana.

Uma torre votiva foi erigida no ponto onde o pé direito do Buda tocou pela primeira vez o solo de Sankassa. Quando os pelegrinos chineses, Hiouen Thsang e Fa Hien, visitaram o lugar, eles encontraram três escadas, as quais haviam sido construídas de tijolos e pedras pelos ancestrais, para comemorar a descida do Buda, mas essas escadas estavam praticamente soterradas.

fonte: Wikipedia – A Enciclopédia livre – Sankassa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: