A Farsa Desnudada

ORROZ

ORROZ, o Caminho Médio, ou estado imperturbável que deveria ser contemplado pela justiça, só se altera quando aparece aquele termo anarmônico[1] que caracteriza os fenômenos, e que lhes confere propriedades físicas no mundo da matéria e forças. Podemos dar muitos nomes para essa anarmonia, a saber:

quebra de simetria,

impureza,

imperfeição,

iniquidade,

discordância,

finitude,

tempo,

falha,

nascimento,

vida,

morte,

existência.

No extremo, tudo o que se poderá saber no mundo fenomenológico é que sua verdade estará contaminada por todas essas coisas enumeradas acima. Como poderia ser diferente com os processos que você julga, ORROZ? E que nome poderíamos dar a isto senão uma farsa?

É aqui que se pode dizer haver algo pior do que uma mentira: é uma convicção. E no seu caso, ORROZ, a convicção tirou-lhe a razão, sem antes lhe transformar no grande tolo que se voltou para leste apenas agora, quando pouco tempo falta para aquela montanha ruir e a farsa ser desnudada.

Logo mais, você relembrará as alternativas que teve, mas que lhe foram roubadas pela sua própria convicção”.

 


 

[1] Conceitualmente, os cinco elementos (terra, água, fogo, ar e kuu) constituem impurezas num estágio superior, pois seus microconstituintes, moléculas – átomos – partículas elementares, já as são num grau mais fundamental, a partir das quais se descrevem todos os fenômenos do universo conhecido. Um tratamento teórico sobre a Contribuição Anarmônica encontra-se em O Cristalino.

 

 

 

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: