Os Versos da Virgem da Lua

Sutra Guirlanda de Flores
Avatamsaka Sutra

Naquela ocasião, a Virgem da Lua, imbuída do poder espiritual do Buda, contemplou todas as hordas (multidões) celestiais em todos os palácios da lua e disse em versos:

O Buda irradia luz interpenetrando o mundo,
iluminando as terras nas dez direções,
expondo o inconcebível ensinamento de longo alcance:
Para destruir eternamente a escuridão da ignorância e delusão.

Sua esfera é infinita e inesgotável –
Ele ensina eternamente ao longo de incontáveis aeons,
edificando seres através de diversos poderes:
(Deidade Auréola do) Diadema da Flor (Régia) contempla o Buda dessa maneira.

O oceano de pensamentos dos seres sencientes muda de momento a momento;
O conhecimento do Buda é tão amplo que ele compreende todos eles,
expondo-lhes e verdade e fazendo-lhes felizes:
Essa é a libertação da (Deidade Miríade de) Luzes (Puras e) Sutis.

Os seres sencientes não possuem a tranquilidade sagrada;
Afundados nos maus caminhos, eles sofrem muitas dores –
O Buda mostra-lhes a natureza das coisas:
(Deidade) Pacificando os Corações (do Mundo) vê dessa forma.

O Buda, com grande compaixão sem precedentes,
Penetra todos os estados da existência para socorrer os seres sencientes,
expondo a verdade, encorajando a virtude, promovendo a satisfação:
Isto é conhecido pela (Deidade) Luminosidade (da Árvore) dos Olhos (do Rei).

O Buda descortina a luz da verdade,
analizando as naturezas das ações de todos os mundos,
sua bondade e maldade, sem enganos:
(Deidade Manifestando) Luz Pura, vendo isto, alegra-se.

O Buda é a base de todas as bênçãos,
assim como a terra suporta todas as edificações;
Ele habilmente mostra o caminho pacífico longe da angústia:
(Deidade) Luz Imutável (Interpenetrante em Todos os Lugares) conhece esta técnica.

O brilho da chama do seu conhecimento interpenetra o universo –
Ele manifesta incontáveis formas, igual a todos os seres,
expondo a verdadeira realidade para o benefício de todos:
(Deidade) Monarca (Soberano) das Constelações percorre esse caminho.

O Buda é como o espaço, sem natureza inerente;
Aparecendo no mundo para beneficiar os (seres) viventes.
Suas feições e modos são como reflexos:
(Deidade Lua da) Consciência Pura vê dessa maneira.

Os poros do corpo do Buda emitem sons em todos os lugares:
As nuvens de (seus) ensinamentos encobrem todos os mundos;
Todos aqueles que ouvem são alegres e felizes:
Tal é a realização da (Deidade Grande) Luz Majestosa.


Livro Um – Os Adornos Maravilhosos dos Líderes dos Mundos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: