A Conclusão de Behram Kursunoglu

A discussão não matemática da teoria generalizada da gravitação apresentada neste trabalho, mostra que todas as interações fundamentais de partículas elementares podem ser unificadas num campo de força. É agradável ver que tal teoria é livre de todos os infinitos encontrados nas teorias de campo clássica e quântica. A mais fundamental nova idéia é a aparição de uma nova constante física da teoria: a carga magnética g. Essa quantidade g assume um espectro infinito de valores, e este espectro leva à predição de que uma partícula elementar consiste de camadas estratificadas de densidades de cargas magnéticas de magnitudes decrescentes e sinais alternados.

O conhecimento quantitativo da energia de ligação fornece uma base fundamental para a descoberta de uma relação entre a criação da primeira partícula elementar e a origem do Universo. O estado primordial do Universo foi um campo de força com seu próprio campo gravitacional. Este campo, por uma “condensação gravitacional” evoluiu para um estado final onde partículas ou antipartículas foram criadas, e assim, aconteceu o maior fogo cósmico na história da natureza, causando a criação do Universo, que deveria, portanto, ser simétrico com relação à distribuição de matéria e antimatéria.

Kursunoglu, B. – A Non-Technical History of the Generalized Theory of Gravitation Dedicated to the Albert Einstein Centennial – Center for Theoretical Studies, University of Miami, Coral Gables, Florida 33124 – USA.

Os Primórdios da Eletrodinâmica Quântica

A Idéia de Behram Kursunoglu

Uma Nova Carga

Um Novo Vácuo

Um Novo Spin

Uma Nova Força

Um Novo Papel para a Força Gravitacional

Uma Nova Energia Própria

Um Novo Universo

%d blogueiros gostam disto: