O Círculo Vicioso da Existência Mundana

Vicious Circle of Worldly Existence.mp3

“Oh bom homem! Por exemplo, colocamos uma coleira num cão e o prendemos a um pilar, e ele ronda o pilar o dia inteiro e não pode escapar. É o mesmo com todos os seres. Eles vestem o grilhão da ignorância, estão presos ao pilar do nascimento e da morte, repetem vidas através das 25 existências, e não podem escapar.

Oh bom homem! Por exemplo, há um homem que cai no banheiro, levanta-se, e cai novamente. Uma pessoa é curada de uma doença e então contrai a causa da doença novamente. Um viajante, em seu caminho, atravessa um deserto. Após tê-lo atravessado, ele retorna para o deserto novamente. Uma pessoa lava o seu corpo e então o enlameia novamente. Isto é como as coisas acontecem com todos os seres. Uma pessoa já está fora (isto é, ultrapassou) do estágio (‘bhumi’) da não-posse [isto é, o oitavo dos nove estágios de treinamento mental, no qual alguém não tem mais o sentido de posse], e ainda não está completamente fora do estágio (‘bhumi’) da irreflexão-não-irreflexão [isto é, o estágio final da prática mental]. E ela volta para os três reinos do infortúnio. Por quê? Todos os seres pensam somente sobre os resultados e não sobre a causação. É como com um cão que vai atrás de uma peça de barro (estátua), e não atrás do homem em si. É o mesmo com o mortal comum. Ele pensa somente sobre os resultados e não sobre as relações causais. Não pensando sobre isto, ele retorna do estágio (‘bhumi’) da irreflexão-não-irreflexão e cai nos três reinos do infortúnio.”

Sutra do Nirvana, Capítulo 31, sobre o Bodhisattva Rei Altamente-Virtuoso 5.

%d blogueiros gostam disto: