Ervas Medicinais

Todos os seres viventes que ouvem a minha Lei recebem-na de acordo com a sua capacidade,

pois esses seres residem em vários níveis[1].

Eles podem residir em meio aos humanos ou seres celestiais,

ou em meio aos Reis Sábios Giradores de Roda,

Reis Shakra ou Reis Brahma:

estas são as pequenas ervas[2].

 

Aqueles que conhecem a Lei sem falhas,

aqueles que podem atingir o Nirvana,

obtendo o poder das Seis Penetrações Espirituais e atingindo as Três Compreensões,

residindo sozinhos nos bosques das montanhas,

sempre praticando o Samadhi Ch’na,

atingindo a certificação para o estado de iluminação,

estes são as ervas de tamanho médio[3].

 

Aqueles que buscam o lugar do Honrado pelo Mundo,

dizendo: ‘ Nós nos tornaremos Budas!’,

praticando vigorosamente a concentração,

esses são ervas superiores[4].

 

Além destes, aqueles discípulos do Buda que orientam seu pensamento para a Via do Buda,

sempre praticando a compaixão,

sabendo que eles tornar-se-ão Budas de certo,

sem dúvida,

esses são chamados pequenas árvores[5].

 

Aqueles que residem nas penetrações espirituais,

girando a irreversível roda da Lei,

salvando incontáveis centenas de milhares de milhões de seres viventes,

tais Bodhisattvas são chamados grandes árvores[6].

 

O Buda prega a Lei igualmente,

tal como a chuva de um único sabor.

De acordo com as naturezas dos seres viventes,

eles recebem-na diferentemente,

tal como as ervas e árvores,

cada uma recebendo uma medida diferente.

 


[1] Níveis neste caso têm a conotação dos estados básicos de vida em que podem se encontrar os vários seres viventes e as várias relações próprias desses estados. Na passagem acima, o Buda afirma não fazer distinção entre os seres, quaisquer que sejam as circunstâncias que cercam suas vidas. Este ensino ultrapassa aqueles baseados na distinção dos 10(dez) estados de vida, e que os consideram distintos. Isto não significa que essas diferentes condições de vida não existam; mas que são mutuamente possuídas por todos os seres. É isto que está a ser ensinado nesta passagem.

[2] Refere-se aos seres dos seis mundos inferiores (Inferno, Fome, Animalidade, Ira, Tranqüilidade e Alegria).

[3] Refere-se às pessoas do estado de Erudição (Ouvintes).

[4] Refere-se às pessoas do estado de Absorção (Pratyekabudas).

[5] Refere-se às pessoas do estado de Bodhisattva.

[6] Deve-se observar que o Buda faz distinção desses Bodhisattvas (Mahasattvas) chamados grandes árvores, porque levam a cabo o trabalho do próprio Buda, ou seja, as práticas visando a salvação de todos os seres viventes. Todos os demais tipos enumerados aqui, até os chamados pequenas árvores, ainda fazem apenas a prática para si, visando tão somente a própria salvação.

Extraído do CAP. 05: Ervas Medicinais.

%d blogueiros gostam disto: