A Aflição de Suddhodana e Mahaprajapati

O rei Suddhodana ouviu a lamentação. Perguntou a razão. A criada foi indagar e voltou com a seguinte resposta: “Meu senhor, o príncipe não se encontra em nenhum lugar do palácio.” “Fechem os portões da cidade”, gritou o rei, “e procurem por meu filho nas ruas, nos jardins, nas casas.” Ele foi obedecido, mas o… Continuar lendo A Aflição de Suddhodana e Mahaprajapati

Avalie isto:

O Caçador

Então ele pegou uma espada que Chandaka estava segurando. O punho era de ouro e cravejado de jóias; a lâmina era afiada. Com um golpe ele cortou o seu cabelo, e então ele lançou a espada ao ar onde brilhava como uma estrela (super)nova. Os Deuses a pegaram e a seguraram em grande reverência. Mas… Continuar lendo O Caçador

Avalie isto:

Os Apelos de Chandaka

Com lágrimas nos olhos, Chandaka respondeu: “Oh, como chorarão aqueles que te amam! Você é jovem, é belo, o palácio dos Deuses deveria ser o seu lar; todavia, você viveria nas florestas e dormiria sobre a grama grosseira? Eu sabia da tua cruel decisão; eu não deveria ter ido buscar Kanthaka; mas um poder sobrenatural … Continuar lendo Os Apelos de Chandaka

Avalie isto:

Os Portões de Kapilavastu

Ele chamou o seu escudeiro, o rápido Chandaka. “Traga-me o meu cavalo Kanthaka, imediatamente”, disse ele. “Permanecerei fora, para encontrar a eterna bem-aventurança. Sinto a profunda alegria, a força indomável que agora sustenta a minha vontade, a segurança de que tenho um protetor muito embora esteja sozinho, todas essas coisas me dizem que estou prestes… Continuar lendo Os Portões de Kapilavastu

Avalie isto:

A Sombra do Bodhi

Neste ínterim, o Rei Suddhodana se perguntou o que tinha acontecido com o príncipe, e enviou muitos servos à sua procura. Um deles o encontrou absorvido em meditação. O servo aproximou-se, então subitamente parou, perplexo com admiração. Pois as sombras de todas as árvores tinham se distanciado (alongado devido à posição do sol), exceto a… Continuar lendo A Sombra do Bodhi

Avalie isto:

A Morte de Maya

Essas palavras de Asita, num primeiro momento, agradaram Suddhodana, e ele as ponderou. “Então meu filho viverá, e viverá gloriosamente”, ele pensou, mas então tornou-se ansioso. Por ter sido dito que o príncipe renunciaria a realeza, que ele levaria a vida de um eremita, significaria então que por ocasião sua morte a família de Suddhodana… Continuar lendo A Morte de Maya

Avalie isto:

O Sonho de Maya

No momento em que a primavera nascia, um sonho veio a Maya enquanto ela dormia. Ela viu um jovem elefante descendo dos céus. Tinha seis grandes presas; era tão branco quanto a neve sobre o topo da montanha. Maya o viu entrar em seu útero, e milhares de Deuses subitamente apareceram diante dela. Eles louvaram-na… Continuar lendo O Sonho de Maya

Avalie isto:

O Rei Suddhodana e a Rainha Maya – O Cenário

O Cenário Serena e magnífica era esta cidade onde outrora habitou o grande eremita Kapila. Parecia ser edificada a partir de fragmentos do céu: as muralhas eram como nuvens de luz, e suas edificações e jardins irradiavam um esplendor divino. Pedras preciosas cintilavam em todos os lugares. Para dentro de seus portões, a escuridão era… Continuar lendo O Rei Suddhodana e a Rainha Maya – O Cenário

Avalie isto:

A História do Castelo de Kapilavastu

“Oh bom homem! Relembro, após inumeráveis anos, uma cidade-castelo chamada Kapilavastu. Naquele castelo, viveu um rei chamado Suddhodana. Sua consorte era chamada Maya. Eles tinham um Príncipe que era chamado Siddhartha. O Príncipe, naquela ocasião, não teve professores. Ele buscou a Via por si mesmo e atingiu o Insuperável Bodhi. Ele tinha dois discípulos, Shariputra… Continuar lendo A História do Castelo de Kapilavastu

Avalie isto: