O Relicário do Tathagata

Você deve fazer oferecimentos onde quer que esse sutra seja encontrado. Você deve saber que tal lugar é uma Stupa (Torre). É um lugar onde o Verdadeiro Corpo do Tathagata reside, a Relíquia (Sarira) do Tathagata.

Todos devem respeitosamente curvar-se e circundar. Circundação refere-se a circular pela direita em torno do Buda enquanto se recita o Mantra do Bodhisattva da Grande Compaixão (‘Namu Avalokitesvara Bodhisattva’ – sânscrito, ‘Namu Guanshiyin Bossatsu’ – chinês, ‘Namu Kanzeon Bossatsu’ – japonês, ‘Namu Bodhisattva Contemplador dos Sons do Mundo’ – português) ou se recita o Nome do Buda. E todos os tipos de incenso e flores devem ser espalhados como oferecimentos.

Sutra Diamante – Capítulo 15 – O Mérito e a Virtude da Ostentação do Sutra.

Original

A Conduta de um Bodhisattva diante dos Oferecimentos

Você não deve olhar ao redor quando come, à espreita do que cada um dos outros está comendo, até que descubra: “Minha tigela não tem nenhuma das delícias que você tem para comer”. Quando você é suposto ser ‘Guan Shr Yin’ (Contemplador dos Sons do Mundo), você está indisponível para ser ‘Guan Yin Shr’ (à Espreitar por Comida e Bebida). Pois, ao contrário do compassivo Bodhisattva Guan Shr Yin que está atento à comida e bebida de todos a fim de oferecer-lhes um pouco de sua própria caso eles não tenham o suficiente, como Bodhisattva Guan Yin Shr você estará ocupado a resmungar.

1.    Avalie a quantidade de trabalho que ele (Bodhisattva Guan Shr Yin ) teve para trazer a comida para onde você a come. Descubra quanto trabalho o agricultor teve para plantar os campos, e a quantidade de mão-de-obra necessária para cultivar, combater ervas daninhas, adubar, e a irrigação da cultura até que ela amadureça. Quando maduro, o arroz teve que ser colhido e a palha teve que ser separada do grão. Através dessa contemplação você vem a compreender que não foi fácil trazer a comida para a sua tigela.
2.    Considere se sua conduta é suficientemente virtuosa para você aceitar oferecimentos. Indague-se: “Eu tenho alguma cultivação? Eu tenho alguma virtude da Via? Se estou a receber oferecimentos das pessoas e não possuo a cultivação, eu deveria estar envergonhado e arrependido”. Então, encoraje-se: “Ah, devo cultivar imediatamente. Devo empreender esforços e trabalhar para acabar com o nascimento e a morte”.

Se a sua virtude é abundante, você deve dizer: “Embora eu seja um Mestre Superior altamente virtuoso – provavelmente o maior de todos os Mestres Superiores no mundo em vitudes da Via – mesmo assim vou trabalhar ainda mais. Eu aceito esse oferecimento, e depois empreenderei ainda mais esforços. Ainda preciso progredir. Se certifiquei-me para a primeira fruição do Arhatship, então buscarei a segunda fruição; se certifiquei-me para a segunda fruição, buscarei a terceira; e se estou no terceiro estágio do Arhat, então buscarei alcançar o quarto estágio. Preciso avançar com um sempre crescente vigor”.

3.    Proteja seu coração contra excessos dos quais a ganância e etc. são a fonte. Quando você come, não seja guloso. Coma apenas o suficiente, e então pare. Não seja ávido por mais comida. A doença entra através da boca. Se você é muito guloso, arruma uma diarréia. Não importando quão boa a comida seja, se você come demais e não há lugar para ela em seu estômago, ele terá que retirá-la rapidamente, e você sofrerá da doença que resulta da expulsão da comida não digerida.
4.    Esta é uma dose de remédio para evitar o definhamento do meu corpo. A comida é como um remédio que mantém meu corpo saudável.
5.    É para cumprir o meu carma da Via que eu devo aceitar essa comida. Indague-se: “Por que como essas coisas?” Então responda para si: “Porque quero cultivar e cumprir o meu carma da Via de modo que finalmente me torne um Buda.”

Quando aos membros da Sangha forem dados oferecimentos, eles não devem ser arrogantes. E quando ninguém lhes fizer oferecimentos, eles não devem nutrir a ganância. Mesmo que você esteja morrendo de fome, você deve cultivar a Via. Morrer de fome em decorrência da cultivação da Via é a glória suprema, o mais digno dos sacrifícios. Não tenha medo de passar fome.

Sutra Diamante – Capítulo 12 – Reverência ao Ensino Ortodoxo.

Original

Ode ao Bodhisattva Guanshiyin

“Contemplador Verdadeiro, Contemplador Puro,
Contemplador com Ampla, Grande Sabedoria,
Contemplador Compassivo, Contemplador Amável,
devemos constantemente contemplá-lo com reverência!

Indestrutível luz pura,
sol da sabedoria que penetra a escuridão,
que pode impedir as calamidades do vento e do fogo,
como brilhas em todos os mundos!

Sua substância compassiva: como o trovão dos preceitos.
Sua intenção amável: como uma maravilhosa grande nuvem.
Ele faz chover o doce orvalho e a chuva do Dharma,
que extingue as chamas da aflição.

Em meio a uma contenda, quando visado com acusações,
ou quando alguém está aterrorizado no campo de batalha,
se ele evoca o poder do Bodhisattva Contemplador dos Sons do Mundo,
todos esses muitos inimigos se dispersarão e se retirarão.

Maravilhoso é o seu som, Contemplador dos Sons do Mundo.
Um som puro, um som como o da maré,
um som para além de todos os sons mundanos,
nós sempre o manteremos em pensamento.

Em pensamento após pensamento não teremos dúvida:
o Contemplador dos Sons do Mundo é puro e sábio.
Em tempos de sofrimento, agonia, perigo, e morte,
ele é nosso refúgio e protetor.

Repleto de todos os méritos e virtudes,
com seus olhos compassivos e amáveis contemplando os seres viventes,
ele é dotado de imensas bênçãos, ilimitadas como o oceano.
Portanto, deveríamos reverentemente adorá-lo”

Excerto do CAP. 25: O Portal Universal do Bodhisattva Guanshiyin (O Contemplador dos Sons do Mundo), pág. 399.

As Águas do Vasto Oceano

Os meios hábeis do Buda são como um profundo e vasto oceano.

Lá desaguam as correntezas do sofrimento,
as correntezas do desejo,
as correntezas da violência,
as correntezas da ira,
as correntezas do delírio de uma paz e alegria ilusórias.

Lá nas suas profundezas, em meio ao lodo,
germina a pérola do Grande Veículo,
o imenso tronco de sândalo da Grande Árvore Bodhi.

Para aqueles de pouca sabedoria,
são águas tormentosas de Samsara.
Mas, para aqueles instruídos no Lótus da Lei Maravilhosa,
são águas que lhes permitirão se conduzirem à outra margem.

São as mesmas águas, e possuem um mesmo sabor.
Para singrá-las, os sábios declamarão louvores ao Provedor da Coragem:

Namu Avalokitesvara Bodhisattva!
Namu Guanshiyin Bossatsu!
Namu Kanzeon Bossatsu!
Homenagem ao Bodhisattva Contemplador dos Sons do Mundo!
Namu Myoho Rengue Kyo!

Marcos Ubirajara, em 22/04/2008, às 23:00 hs.

Leitura Recomendada: CAP. 25: O Portal Universal do Bodhisattva Guanshiyin.

As Águas do Vasto Oceano
Foto de Dôra. Local: sítio da Dôra em 20/04/2008.

A Dança de Guanshiyin, o Provedor da Coragem

Tai Lihua, diretora de arte da Companhia para Desenvolvimento Artístico de Pessoas Portadoras de Deficiências Físicas da China, dirigiu 20 dançarinas(os) surdas(os) na representação do “Bodhisattva das Mil Mãos, Avalokitesvara (sânscrito)”, ou Bodhisattva Guanshiyin (chinês), ou Contemplador dos Sons do Mundo (português), também conhecido como o Bodhisattva da Compaixão, o nome em tibetano desse Bodhisattva é Chenrezig, e seu mantra: Om Mani Padme Hung (*). Foi publicado no YouTube por asiapacificarts em 03 de dezembro de 2007.

Sobre essa divindade, não deixe de ler o CAP. 25: O Portal Universal do Bodhisattva Guanshiyin, onde são revelados os muitos poderes desse Bodhisattva para o benefício de todos os seres.

(*) Colaborou Emer do blog Samsara.

O Objeto de Adoração

Contemplador Verdadeiro, Contemplador Puro,

Contemplador com Ampla, Grande Sabedoria,

Contemplador Compassivo, Contemplador Amável,

devemos constantemente contemplá-lo com reverência!

Indestrutível luz pura,

sol da sabedoria que penetra a escuridão,

que pode impedir as calamidades do vento e do fogo,

como brilhas em todos os mundos!

Sua substância compassiva: como o trovão dos preceitos.

Sua intenção amável: como uma maravilhosa grande nuvem.

Ele faz chover o doce orvalho e a chuva do Dharma,

que extingue as chamas da aflição.

 

Em meio a uma contenda, quando visado com acusações,

ou quando alguém está aterrorizado no campo de batalha,

se ele evoca o poder do Bodhisattva Contemplador dos Sons do Mundo, todos esses muitos inimigos se dispersarão e se retirarão.

 

Maravilhoso é o seu som, Contemplador dos Sons do Mundo.

Um som puro, um som como o da maré,

um som para além de todos os sons mundanos,

nós sempre o manteremos em pensamento.

 

Em pensamento após pensamento não teremos dúvida:

o Contemplador dos Sons do Mundo é puro e sábio.

Em tempos de sofrimento, agonia, perigo, e morte,

ele é nosso refúgio e protetor.

 

Repleto de todos os méritos e virtudes,

com seus olhos compassivos e amáveis contemplando os seres viventes,

ele é dotado de imensas bênçãos, ilimitadas como o oceano.

Portanto, deveríamos reverentemente adorá-lo”.

 

Naquela ocasião, o Bodhisattva Guardião da Terra levantou-se do seu assento e disse ao Buda: “Honrado pelo Mundo, se houver aqueles que ouçam este capítulo sobre o Bodhisattva Contemplador dos Sons do Mundo, que aprendam sobre o altruísmo de suas ações e sobre o poder das suas penetrações espirituais como mostrado neste Portal Universal, saiba-se que os méritos e virtudes de tais pessoas não serão pequenos”.

Quando o Buda pregou o “Capítulo do Portal Universal do Bodhisattva Contemplador dos Sons do Mundo”, todos os oitenta e quatro mil seres viventes na assembléia[1] decidiram-se pelo Anuttara-Samyak-Sambodhi.

 


[1] Isto significa que o Verdadeiro Objeto de Adoração, Contemplador dos Sons do Mundo, sábio e puro, Dotado de todos os benefícios; é o próprio Sutra da Flor de Lótus da Lei Maravilhosa, seu Nome, (Nam) Myoho-Rengue-Kyo, ou a sua Íntegra, representada pelos seus oitenta e quatro mil caracteres com suas intrínsecas naturezas de Buda, aqui identificados como “seres viventes na assembléia”; antes, no Capítulo 24, identificados como o séqüito de Bodhisattvas que acompanharam o Bodhisattva Som Maravilhoso em sua vinda ao mundo Saha.

Extraído do CAP. 25: O Portal Universal do Bodhisattva Guanshiyin

Flor de Lótus
Foto de Marcos Ubirajara. Local: Sítio da Dôra em 02/12/2007.

O Poder do Bodhisattva Guanshiyin, O Contemplador dos Sons do Mundo

Dotado com o poder das penetrações espirituais,

enorme sabedoria e meios hábeis,

viajando através dos mundos nas dez direções,

ele manifesta-se em toda a parte e em todos os lugares.

Os vários maus caminhos,

os do inferno, da fome, e da animalidade,

e a dor do parto, da velhice, da doença e da morte,

todos são gradualmente limpos[1].

 


[1] O que lemos nos versos acima descortina três profundos significados: Primeiro, um Bodhisattva do Mahayana Verdadeiro (Sutra de Lótus) possui poderes para salvar os seres viventes de todas as suas angústias e aflições. Como esses poderes transcendentais são atributos do Buda, isto significa que esse Bodhisattva manifesta a natureza de Buda dentro de si; Segundo, todos os seres sensíveis e insensíveis possuem inerentemente os dez estados, do estado de inferno ao estado de Buda, sendo este o Samadhi que confere a esse Bodhisattva o poder da manifestação de todas as formas físicas nas dez direções para cumprir a sua função de ensinar e salvar a todas as pessoas; Terceiro, esse Bodhisattva é um Buda do futuro, ungido pelo próprio Buda Original, sendo esta a razão do advento do Buda neste mundo. Juntos, esses significados revelam a Verdadeira Entidade de Todos os Fenômenos. Esse Bodhisattva acumula a virtude de ser um Portal Universal para a entrada do Buda nesse mundo, para ensinar através dos meios hábeis, beneficiando um incalculável número de seres.

Extraído do CAP. 25: O Portal Universal do Bodhisattva Guanshiyin

Guanshiyin
Foto de Marcos Ubirajara. Local: Sítio da Dôra em 02/12/2007.

Compaixão: A Chave do Portal Universal do Grande Veículo

O Buda disse ao Bodhisattva Intenção Inesgotável: “Bom homem, se qualquer um dos incontáveis centenas de milhares de miríades de kotis de seres viventes que estão sujeitos a todos os tipos de sofrimento ouvir falar do Bodhisattva Contemplador dos Sons do Mundo e recitar o seu nome[1] com pensamento único, o Bodhisattva Contemplador dos Sons do Mundo ouvirá imediatamente suas vozes e os salvará”.

 


[1] Diversas são as formas de invocar o seu nome: “Namu Avalokitesvara Bodhisattva” (sânscrito), “Namu Guanshiyin Bossatsu” (chinês), “Namu Kanzeon Bossatsu” (japonês), “Homenagem ao Bodhisattva Contemplador dos Sons do Mundo” (português); uma vez que este Bodhisattva possui o Samadhi da compreensão dos sons emitidos por todos os seres viventes. Uma outra forma de invocá-lo é através do nome do Sutra da Flor de Lótus da Lei Maravilhosa, o qual lhe concedeu os poderes aqui descritos. Esse Bodhisattva é considerado como a função da Compaixão do Buda. No Capítulo 10 – Os Mestres da Lei, o Buda admoesta o Bodhisattva Rei da Medicina sobre os quesitos para aqueles que queiram expor o Sutra de Lótus após a sua extinção: “Este bom homem ou boa mulher deverá entrar no quarto do Tathagata, vestir os robes do Tathagata, sentar no trono do Tathagata, e somente então expor este Sutra em prol da Assembléia dos Quatro Tipos de Crentes. O ‘Quarto do Tathagata’ é o sentimento de grande compaixão para com todos os seres viventes”. Portanto, a compaixão é a primeira condição para o acesso a esse Portal e é representada por este Bodhisattva Contemplador dos Sons do Mundo.

Extraído do CAP. 25: O Portal Universal do Bodhisattva Guanshiyin

O Portal Universal do Grande Veículo

Ver o Buda

Bodhisattvas transitam,

Budas são latência.

Aqueles na natureza[1],

estes na mente.

 


[1] Se há Bodhisattvas como Guanshiyin (O Contemplador dos Sons do Mundo) e Rei da Medicina, capazes de se manifestar em quaisquer corpos, significa que quaisquer corpos poderão manifestar a sua natureza iluminada, a sua natureza de Buda. Em 28/06/2007 – às 02:00 hs.

Natureza Iluminada

%d blogueiros gostam disto: